Affirm, o fim dos cartões de crédito?

Veja como Max Levchin, co-fundador do PayPal, pretende disponibilizar mais opções de crédito aos consumidores sem o uso dos cartões.
Anúncios


Fonte: Affirm

Hoje iremos falar sobre a Affirm. Você quer saber mais? Leia nosso artigo e fique por dentro dessa Fintech inovadora!

É difícil imaginar o fim dos cartões de crédito, pelo menos em um futuro próximo; uma vez que a utilização do “plástico” se tornou bastante comum. Atualmente, no mercado existem muitas opções, para diferentes perfis de clientes. Que são usados desde compras em nosso cotidiano, até bens com valores mais elevados, como carros e motos.

Portanto, este é um mercado muito promissor e cada vez mais. Instituições financeiras e também redes varejistas estão investindo na liberação de crédito para a população. Além disso, devido aumento das vendas pela internet, ainda mais no período da pandemia. O cartão de crédito tem sido um aliado importante, já que existem inclusive as versões digitais.

No entanto, o comércio online nos últimos meses tem proporcionado o aumento de outros meios de pagamentos, como o Pix e as carteiras digitais. Foi devido ao bom momento, que Max Levchin pôde ver um projeto antigo.

Assim, a fintech  Affirm Holdings, alcançar ótimos resultados e conquistar os seus bilhões, com uma ideia inovadora que pode substituir o uso dos cartões de crédito.

Alguns aspectos contribuíram para que Max Levchin pensasse em alguma forma de fazer compras parceladas, sem o uso dos cartões. Portanto, foi devido experiências próprias que ele percebeu que detestava os cartões de crédito, isto é, multas por atraso.

Logo, o oportunismo dos grandes bancos, além das taxas elevadas de juros, e o fato da facilidade em se endividar, principalmente para quem não entende como os juros acumulam.

Mas afinal, o que é Affirm Holdings, Inc?

A Fintech Affirm Holdings, Inc. ou apenas Affirm, é uma instituição financeira de capital aberto, sediada em San Francisco, nos Estados Unidos. Fundada por Max Levchin, co-fundador do PayPal em 2012. A empresa disponibiliza créditos financeiros em forma de empréstimos parcelados aos consumidores, que podem ser usados em vários pontos de vendas para facilitar as compras.

As taxas de juros cobradas pela Affirm não são consideradas baixas. Essas podem variar de 0% a 30% ao ano, depende do tipo da transação com estabelecimento. Além disso, as compras através da Affirm, podem ser pagas em até 12 vezes, no caso de bens mais caros. O parcelamento pode chegar há quatro anos. Logo, os clientes podem fazer financiamentos de itens caros, ao mesmo tempo que realizam pagamentos de faturas dos cartões de crédito.

O sucesso da Affirm foi tão grande, que em 2020 a instituição deu entrada no processo para um IPO (Oferta Pública Inicial), mas em dezembro do mesmo ano decidiu adiar. Somente em 13 de janeiro deste ano, que a Affirm finalmente lançou seu IPO, mais de 24 milhões em ações ordinárias emitidas na bolsa de valores americana, a Nasdaq, ao preço de US$ 49,00 cada ação.

Como comprar?

Fonte: Affirm

A fintech conta com várias parcerias, de marcas e lojas conhecidas, então o cliente deve acessar a plataforma da loja desejada, em seguida selecionar o produto. A compra é bem simples, como em qualquer outro site.

No entanto, quando o consumidor for pagar, este deve avançar para a página de pagamentos, no qual terá a Affirm como uma das opções de pagamento. Em seguida, basta escolher o número de parcelas e pronto!

Marcas famosas como Peloton, West Elm, Mirror, oferecem empréstimos através da Affirm, sem juros. Logo, esse tipo de financiamento se mostrou atraente para jovens consumidores. Outro dado importante da instituição, é que metade da receita, algo em torno de US$ 596 milhões da empresa, no último ano, foi de pagamentos de varejistas.

A ideia inovadora da Affirm, possibilita que consumidores adquiram produtos de vários tipos com taxas variadas. Embora não seja uma fintech disponível no Brasil, no país já existem modelos muito parecidos, nos quais os clientes podem também fazer compras sem usar os cartões de crédito. Logo, este novo rumo digital, segue a linha parecida das contas digitais, que é facilitar a vida das pessoas, com tecnologias seguras e fáceis de usar.

Você já ouviu falar em Open Banking?

A palavra Open Banking em português quer dizer banco aberto, ou sistema bancário aberto. Este é um sistema no qual a ideia é permitir que os bancos “conversem” entre si, como se criasse um único sistema, chamado APIs (Application programming interface).

Esses APIs já estão presente em nossas vidas, quando entramos em algum site, que dá a opção de fazer o login com a conta do Facebook, Google, ou outras, no sistema financeiro a ideia é bastante parecida.

Portanto, deste app vai autorização informar seus dados para outros bancos, o que irá facilitar a migração de conta com mais facilidade. Logo, alguns cogitam que através deste sistema, os cartões de crédito também estão ameaçados, porém, tecnologias como essas exigem 100% de precisão.

Ou seja, no momento que uma pessoa for realizar algum pagamento se não tiver com cartão físico, o sistema não pode dar erro, caso contrário o cliente não leva o produto.

Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos; cartões de crédito, conta digital e empréstimo, tudo aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *