Cielo cria fundo de R$530 milhões com a BNDESPar

Este fundo poderá liberar até 200 mil reais de capital de giro por cliente. Entenda!
Anúncios


Cielo fundo investimentos
Fonte: Cielo

Antes conhecida pelo nome Visanet Brasil, a Cielo é uma empresa de serviços financeiros líder no mercado na américa latina. Sendo assim a Cielo tem atualmente cerca de 1,2 milhões de clientes ativos que vão de microempreendedores e empreendedores individuais a grandes varejistas. Contudo a empresa tem como objetivo trazer as melhores soluções para os seus clientes.

Assim sendo em meio a pandemia e com o surgimento de cada vez mais concorrentes no setor a Cielo viu o seu rendimento cair em um total de R$ 72 bilhões em 2018. Todavia os seus investidores mudaram a estratégia da empresa; dessa forma no primeiro trimestre de 2019 a empresa voltou a ter aumento significativo de seus clientes. Assim sendo a companhia lançou a sua nova plataforma com diversas funcionalidades para o usuário.

Portanto em 2019 a empresa voltou a ganhar mais clientes, logo chegou à marca de 1,6 usuários ativos. De acordo com o presidente da Cielo houve uma mudança nos preços de 75% da carteira dos clientes. Mas esses valores foram renegociados pelos próprios clientes em 2020.

Assim sendo até o ano passado o foco da Cielo era os clientes do setor varejista; mas com a chegada da pandemia a empresa teve que replanejar a sua estratégia.

Contudo a Cielo fechou o primeiro trimestre de 2020 obtendo lucro na faixa de R$ 166,8 milhões ainda em queda devido às consequências da pandemia do covid-19. Dessa forma segundo especialistas em uma comparação sequencial a empresa sofreu um recuo de 24,6%. Todavia as ações da empresa sofreram queda de 30% ainda em 2020. 

Parceria entre Cielo e BNDES

Portanto com o objetivo de suavizar os impactos trazidos pela pandemia do covid-19 não apenas para a economia do país, mas também para as micro, pequenas e médias empresas. Assim a Cielo que tem a liderança do mercado na américa latina; em parceria com a BNDES finalizou a estruturação do fundo de investimento em direitos com o  BNDESPar; braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Que após ter selecionado a Cielo, fez um anúncio através de uma transmissão em seu canal no Youtube, na última segunda-feira que o BNDES através de fundo de investimento em direitos creditórios deve apoiar com cerca de R$ 530 milhões que oferecem empréstimos para as micro, pequenas e médias empresas. Dessa forma auxiliando a diversificação de fontes de mais recursos para que os empresários deste setor possam melhorar o acesso ao crédito.

Sendo assim, segundo Bruno Laskowski, esta medida tem grande importância dado o atual momento no qual o país se encontra. Todavia o BNDES segue sempre buscando alternativas com a finalidade de melhorar a economia no país. Contudo a parceria com a Cielo será relevante, pois a empresa assume o compromisso de excelência no atendimento dos seus clientes. Assim, este fundo é apenas mais uma inovação que neste momento crítico do país será de grande ajuda tanto para as micro, pequenas e médias empresas como para a economia do país.

Oferta de crédito

A perspectiva da Cielo e também do BNDES é de que o fornecimento da linha de crédito seja através do canal digital da Cielo que já são muito utilizadas por seus usuários. Sendo assim o objetivo é para que as micro, pequenas e médias empresas possam ter mais agilidade na hora de obter a linha de crédito; que terá um limite de até R$ 200 mil por cliente, sendo 75% dessas operações com prazo que deve igual ou maior a 9 meses.

Assim sendo, dentro destes 9 meses de prazo, devem ser incluídos 60 dias de carência, todavia o custo efetivo total para o usuário final deverá ser menor que 3,5% ao mês. Contudo os pedidos de empréstimos deverão passar por uma análise que simboliza uma avaliação um pouco mais detalhada com o objetivo de examinar caso a caso.

Portanto a proposta deste fundo traz para a economia do país e também para as micro, pequenas e médias empresas mais condições para continuar o seu desenvolvimento e expansão dos negócios. Assim sendo para a economia é mais uma oportunidade de recuperação após a crise que a pandemia do covid-19 trouxe para o Brasil. Todavia, segundo especialistas, à medida que a vacinação evolui as projeções são as melhores para o país.

Micro, pequenas e médias empresas

Cielo cria fundo de investimento
Fonte: Cielo

Ainda segundo o levantamento de especialistas existem no país aproximadamente 13 milhões de micro, pequenas e médias empresas. Portanto com este levantamento estima-se que grande parte da população brasileira exerce algum tipo de atividade econômica individual ou possuem pelo menos um funcionário. O que leva a um total de 20 milhões de profissionais segundo o SEBRAE, vale ressaltar que muitos desses profissionais se regularizaram com a chegada da pandemia.

Sendo assim após a devida regularização das micro, pequenas e médias empresas no país foram produzidos cerca de 13,5 milhões de empregos; fazendo com que a economia do país permanecesse aquecida. Todavia as operações de crédito ajudaram significativamente os negócios e a criação do fundo da Cielo junto ao BNDESPar deverá contribuir para a expansão de muitas dessas empresas.

Contudo, embora as micro, pequenas e médias empresas sejam responsáveis por aproximadamente 40% do Produto Interno Bruto, corresponde a apenas 15% de créditos ativos no sistema financeiro do país. Portanto a estratégia da Cielo em conjunto com o BNDESPar é de este fundo possa alcançar até 100 mil micro, pequenas e médias empresas; pois o foco deste fundo deverá ser ampliar o acesso do microempreendedor ao crédito e dessa forma criando mais oportunidades de crescimento para as PMEs.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *