Descubra como sair do cheque especial agora

Não aguenta mais ter que pagar juros sobre juros? O cheque especial tem onerado seu orçamento? Então, não deixe de ler esse artigo e acabe com isso agora.
Anúncios


Fonte: Google

O cheque especial representa um grande perigo para a vida financeira das pessoas, e isso não é nenhuma novidade. Além disso, este tipo de crédito pré-aprovado apresenta uma taxa de juros altíssima. Embora seja um limite oferecido pelo banco, a verdade é que este dinheiro deveria ser usado apenas em casos de emergência.

No entanto, a facilidade de acesso ao dinheiro faz com o que os correntistas recorram ao limite a qualquer momento, e consequentemente, entram em uma “bola de neve” de dívida, que muitas vezes fica cada vez mais difícil de sair.

E qual o resultado disso? Juros em cima de juros. Então, se você chegou até aqui em busca de uma solução em como sair do cheque especial

Nós vamos te ajudar. Acompanhe a leitura até o final, e confira 5 dicas que preparamos para você.

O que é cheque especial?

Uma mão segurando uma lâmpada, e outra oferecendo dinheiro do cheque especial.
Cheque especial

O cheque especial é uma linha de crédito pré-aprovada, e fica disponível na conta do correntista. Ou seja, o dinheiro pode ser utilizado a qualquer momento que o dono da conta bancária precisar.

O limite é definido de acordo com a renda mensal do titular da conta.

Juros, juros e mais juros

Embora seja um dinheiro fácil, quando usado, a dívida deverá ser paga com juros e outros encargos, que costumam ser bastante elevados, podendo chegar a até 8% ao mês, na modalidade. Porém, a taxa vai variar de banco para banco.

E se eu não usar o limite?

Recentemente o Banco Central reportou uma resolução que afeta diretamente as tarifas pelo saldo não utilizado. Os correntistas com limites acima de R$ 500,00 poderão pagar juros de 0,25% ao mês. Mas, vale a pena você conversar com o gerente do seu banco, pois algumas instituições não estão cobrando esta taxa.

5 dicas para sair do cheque especial

Confira as dicas que preparamos para você e comece hoje mesmo a organizar a sua vida financeira.

1 – Vá até ao banco e negocie

É provável que se você procurar o seu gerente, ele facilite a negociação da sua dívida. Desta forma você vai conseguir juros bem menores. Normalmente os bancos estão interessados em receber, então, se você souber negociar com toda certeza vai conseguir um bom desconto.

2 – Parcele sua dívida

Dependendo do valor, vale a pena você parcelar a dívida. Assim, você poderá pagar uma quantia mensal que cabe no seu bolso, e não irá te prejudicar ainda mais.

É claro que o parcelamento, nem sempre é a melhor opção visto que se você quitar o débito à vista, o desconto será maior. No entanto, uma boa dica é que você utilize todo o dinheiro extra que receber, como por exemplo, férias e 13º salário para adiantar parcelas, e ficar livre deste problema logo.

3 – Reduza o limite do cheque especial

Se você usa o seu limite sem nenhum tipo de controle, então você precisa urgentemente reduzir a quantia disponível, ou quem sabe até mesmo pedir para cancelar o seu cheque especial.

Consequentemente com o menos dinheiro disponível, as chances de você gastar além do que pode serão reduzidas, e assim, você não vai entrar nesta bola de neve novamente.

Dica: caso precise de dinheiro, opte pelo empréstimo pessoal ou consignado, pois as taxas de juros são bem menores.

4 – Não confunda limite com saldo

Esse sem dúvidas é um dos grandes erros cometidos pelas pessoas que se afogam no cheque especial. O dinheiro disponível pelo seu limite, NÃO FAZ parte do seu saldo bancário.

Por isso, fique atento para não cair nesta armadilha e achar que tem dinheiro sobrando na conta.

5 – Tenha o controle das suas finanças

Uma pessoa fazendo contas com a calculadora e uma caneta nas mãos.
Controle suas finanças

Sabe por que a maioria das pessoas entram em dívidas? A resposta é bem simples: por não saber controlar o seu próprio dinheiro. Já colocou na ponta do lápis todos os gastos desnecessários que você faz durante o mês?

Portanto seja realista, e faça uma análise das suas receitas e dos seus gastos, e veja se você tem vivido de acordo com a sua realidade financeira.

Quando você começar a ter controle das suas finanças, você vai ver como a sua vida financeira vai melhorar.

Por fim, que tal criar uma reserva de emergência?

Como o próprio nome diz, a reserva de emergência é um dinheiro que você guarda todos os meses, para usar em situações como as que você precisa utilizar o cheque especial.

A diferença é que essa reserva já é um dinheiro separado, que você mesmo guardou, e por isso não vai precisar tomar nenhum empréstimo caso se aperte financeiramente.

Gostou do artigo?

Esperamos ter te ajudado! O nosso objetivo é Melhorar a Vida dos nossos leitores, e incentivá-los a ter uma vida financeira bem organizada.

Mas se você sentiu falta de alguma informação, ou ainda ficou com alguma dúvida, deixe nos comentários que a gente responde rapidinho.

E se você gostou do artigo, compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *