Baterias representam custos altos para carros elétricos no Brasil

O preço das baterias para os carros elétricos no Brasil ainda representa custos altos. Fique por dentro!
Anúncios


carros elétricos no Brasil
Fonte: Google

As baterias de íon-lítio, é um dos componentes que possuem o maior custo na categoria de carros elétricos no Brasil. Conforme o modelo do veículo o valor da bateria representa cerca de 35% a 60% do preço total do veículo. Apesar de ser considerado alto, o preço deu início a uma trajetória instabilidade na última década.

Esta categoria de veículo já é uma realidade no mercado brasileiro, porém ainda vendem muito pouco e os motivos são bem variados. Os altos preços, somado a falta de infraestrutura, contribui para a popularização lenta desta categoria de veículo. para o professor do programa de planejamento energético da Coppe/UFRJ, Alexandre Sklo, o fato de o valor das baterias que compõem os carros elétricos terem saído do patamar de US$ 900 por quilowatt-hora, em 2009, para cerca de US$ 200 por quilowatt-hora atualmente, é uma boa notícia e o melhor elas devem durar em média, 10 anos.

Os carros elétricos no Brasil, estão na meta da maioria das montadoras para a década a seguir, boa parte dessas montadoras possuem um planejamento de transformar a maioria do seu portfólio 100% eletrificado. Porém, a popularização desses veículos depende, claro, de vários fatores.

Contudo, apesar da crise financeira, muitos brasileiros dizem ter interesse na aquisição dessa categoria de automóvel, que embora tenham baterias com valores altos, segue tendo um aumento significativo no número de vendas no país. Atualmente, no mercado brasileiro, existem várias opções deste veículo, porém, com funcionamentos variados entre si.

Aumento na produção, deve deixar o preço das baterias mais barata?

Segundo ditam as leis do segmento, o aumento na produção pode trazer o ganho em escala, logo, deverá haver redução nos valores. Bem, pelo menos é nisto que os fabricantes de carros elétricos têm apostado, em especial na queda do custo da bateria. Que é hoje, o item de maior custo do veículo como mencionamos, a bateria representa cerca de 60% do valor final.

Mas esta redução no custo pode não ocorrer exatamente como os fabricantes esperam. O valor da bateria caiu consideravelmente nos últimos anos, analistas do setor revelaram que, o preço das baterias apresentou queda de 87% nos anos de 2010 a 2019. Contudo, os analistas alertam que, quando o mundo aderir de vez aos carros elétricos em meados de 2030, esta situação deverá mudar.

Ainda segundo os analistas, com o mundo cada vez mais adaptado a tecnologia, mais produtos devem estar conectados à internet e mais computadores e celulares de última geração forem vendidos, a popularização das baterias de lítio que possui a mesma tecnologia dos veículos elétricos pode ser maior, e assim, o seu preço poderá cair. Entretanto, mesmo que a produção das baterias cresça consideravelmente, a demanda por alguns metais utilizados na sua fabricação, deverá permanecer alto. O valor do lítio, por exemplo, caiu bastante recentemente, porém, os analistas explicam que esta situação é temporária e pode mudar bastante em 10 anos.

Projeções futuras

Para Henrique Miranda, Head de Conectividade do BMW Group Brasil, deverá haver uma explosão de vendas de carro elétricos quando o custo do quilowatt-hora chegar ao preço de US$ 100, o que está previsto para o ano de 2023 a 2025, segundo Miranda, conforme a tecnologia avança a tendência é de que haja uma redução.

Existe uma expectativa grande de aprendizado tecnológico com os chineses na fabricação dessas baterias, o que tem ajudado as montadoras brasileiras a reduzir o custo de produção por aqui. Atualmente, o país asiático representa mais de 50% na produção de baterias eletroquímicas do mundo todo.

Ainda segundo o professor Sklo, há tendências que apontam o segundo momento de vida útil das baterias dos automóveis elétricos, após o esgotamento da sua atividade no veículo, nos EUA e em alguns países europeus, especialistas seguem estudando famílias de baterias de carros elétricos de íon-lítio. A partir desses estudos e projetos, alguns modelos de negócios começaram a ser desenhados.

Projeções para os carros elétricos no Brasil

carros elétricos no Brasil
Fonte: Google

Segundo alguns analistas, as vendas dos carros elétricos no Brasil crescem desde que chegaram ao país em meados de 2018, quando foram vendidos cerca de 893 veículos elétricos por aqui. Apesar da crise, o país tem um potencial para vender cerca de 150 mil unidades por ano, conforme um estudo feito por especialistas.

No mês de junho de 2021, os automóveis elétricos chegaram a bater um recorde de vendas, atingindo 1,4% de participação no segmento. O melhor resultado nos últimos anos, os carros elétricos têm se mostrado cada vez mais promissores para as montadoras.

Segundo a ABVE, o veículo elétrico com o maior número de vendas do Brasil no primeiro semestre de 2021 foi o Porsche Taycan, porém, à medida que caminhamos para a marca de 2% nas vendas de modelos elétricos, na Europa esta categoria de veículo, superou os 35% de maket share, com veículos 100% elétricos o que significa 7,5%.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *