10%15%20%25%30%35%40%45%50%55%60%65%70%75%80%85%90%95%100%

Estudo da OCDE revela desaceleração na economia do Brasil.  

Um recente estudo da OCDE revelou desaceleração na economia do Brasil e perda de impulso econômico na Europa. Saiba mais aqui!

OCDE revela desaceleração na economia
Fonte: Google

Segundo os indicadores compostos avançados da OCDE – Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, revelou uma desaceleração na economia do Brasil esse mesmo estudo, revelou ainda a perda de impulso econômico na Europa. Vale lembrar, que esse indicador costuma projetar as flutuações relacionadas a economia por pelo menos seis meses! 

Ou seja, as projeções para os próximos seis meses é de que tanto a economia brasileira como a europeia passem por mais uma crise. Ainda segundo a OCDE, que trabalha com quatro fases cíclicas para definir as projeções para os meses seguintes.

Nesse sentido, para o próximo mês desse ano, por exemplo, países europeus como Alemanha, Itália; França e Reino Unido devem perder impulso econômico. 

Ainda nesse contexto, a desaceleração na economia do Brasil é preocupante, pois, estamos nos recuperando aos poucos das sequelas deixadas pela pandemia do novo coronavírus.

Desse modo, boa parte dos economistas sugerem que os investidores fiquem atentos aos seus investimentos, isso quer dizer que será necessário estudar o ativo antes de investir! 

Veja mais a seguir.

Ano de recuperação 

O ano de 2020 foi considerado para alguns economistas um ano que não terminou, pois em 2021 praticamente todos os mercados voltaram com as suas operações. Além disso, o final da pandemia começou a ser definido no ano passado. Pois, o avanço da vacinação no país contribuiu para que os casos de covid-19 diminuíssem cada vez mais! Entretanto, ainda estamos passando por um período de recuperação longo. 

No entanto, boa parte dos analistas e economistas estimam que a recuperação e o crescimento da economia acontecerão sem muito esforço. Ainda segundo estudos dos analistas, a economia do país deverá ter um crescimento de aproximadamente 0,8% e 1,9%. Então, os economistas indicam que esse crescimento poderá ser maior no final desse ano. Porém, será necessário investir com o máximo de cautela.  

Apesar desse otimismo, os bancos devem reduzir as suas ofertas de crédito, segundo revelou um levantamento da Febraban – Federação Brasileira de Bancos. Esse movimento é mais uma consequência do aumento na inflação. Portanto, com medo do aumento da inadimplência as instituições financeiras estão mais cuidadosas para emprestar grandes quantias! 

Perda de impulso econômico na Europa 

Apesar dos avanços na vacinação contra o novo coronavírus, o surgimento das variantes gerou impactos negativos contribuindo para a perda de impulso em alguns países europeus. Nesse sentido, outro fator que acabou contribuindo com a desaceleração econômica na Europa foi o aumento da inflação mundial. Assim como, a pandemia do novo coronavírus as suas variantes combinadas com o aumento da inflação voltaram a causar danos na economia mundial. 

Atrasando, inclusive, a renda per capta de alguns países e os seus ganhos de desenvolvimento. Já para a economias emergentes, os economistas indicam que o crescimento da economia deverá ser estável ao longo de 2022. No entanto, para o Brasil a desaceleração deve continuar crescendo no mês de janeiro desse ano, por exemplo os índices apontaram uma queda de 98,9 %.  

Vale lembrar ainda que, o risco de mais uma recessão no Estados Unidos está preocupando os economistas do mundo todo. Segundo o estudo da OCDE, as economias mais importantes fora da Europa permanecem acima da tendência. Ou seja, apesar de haver uma preocupação relacionada a uma nova recessão americana. as economias do Japão, Canadá permanecem estáveis. 

Desaceleração na economia do Brasil em 2022 

OCDE revela desaceleração na economia
Fonte: Google

Então, segundo as estimativas da OCDE para os próximos seis meses é de que tanto a economia brasileira como a europeia passem por mais uma crise. Ainda segundo a organização, que costuma trabalhar com quatro fases cíclicas para definir as projeções para os meses seguintes. Contudo, como mencionei antes 2020 foi considerado para alguns economistas um ano que não terminou, pois em 2021; praticamente todos os mercados voltaram com as suas operações. 

Além disso, o final da pandemia começou a ser definido no ano passado essa desaceleração na economia do Brasil, deve continuar crescendo no mês de janeiro desse ano, por exemplo os índices apontaram uma queda de 98,9 %. Esse resultado é preocupante, pois, como mencionei antes estamos nos recuperando aos poucos das sequelas deixadas pela pandemia do novo coronavírus.  

Diante desses resultados, a Febraban revelou que os bancos devem reduzir as suas ofertas de crédito. Vale lembrar ainda, que esse movimento está relacionado ao aumento na inflação.

Então, com medo do aumento de inadimplência as instituições estão mais cuidadosas ao oferecer crédito para muitos brasileiros. Por isso, temos visto alguns serviços financeiros desacelerando como, os financiamentos de imóveis, por exemplo, entre outros serviços bancários! 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.