O dólar digital preocupa Wall Street, a nova moeda americana.

Dólar digital não irá acabar com o dinheiro físico, mas é provável que o uso diminua bastante. Veja os detalhes deste assunto.
Anúncios


Moeda digital americana
Fonte: Google

Ao que tudo indica, Jerome Powell, presidente do Fed (Reserva Federal dos Estados Unidos), está empenhado na missão de implementar o quanto antes o dólar digital. No início deste mês, Powell informou que o dólar digital era prioridade do banco central para 2021.

No dia 22 de março, o Fed e o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), fizeram uma revelação à empresa de tecnologia e agência de notícias – Bloomberg. A informação é que as instituições pretendem divulgar mais detalhes sobre a implementação da moeda ainda este ano. Com isso, o mercado financeiro tem se preparado para um dos maiores eventos, que deve transformar os serviços oferecidos.

O projeto do Fed (Federal Reserve), de lançar uma nova moeda digital tem deixado o mundo atento, em alguns casos trazendo preocupações. É o caso de alguns bancos, e empresas que administram cartões de crédito e também processadores de pagamentos.

Estes têm observado como serão as alternativas diante do dólar digital nos EUA; principalmente se está chegando o fim do dinheiro de papel. Essa alternativa digital já ganhou nomes como, dólar digital e alguns tem chamado de Fedcoin. Logo, protótipos do dinheiro digital americano estão sendo desenvolvidos, para a plataforma de dólar digital e apresentação deve acontecer em julho.

De acordo com líder do projeto do Fed, James Cunha, a equipe irá revelar 2 plataformas que permite armazenar, mover e liquidar as transações digitais em moeda americana.

Entenda os desfecho dessa novela que parece está apenas no começo de um disputa secular; digital e real.

Os bancos são contra o novo projeto

A digitalização do dólar poderia mudar completamente a maneira como os americanos utilizam o dinheiro. Além disso, o mercado financeiro (instituições financeiras), podem fazer pressão junto ao Fed em favor dos seus interesses. Enquanto ao congresso, a pressão deve ser para desacelerar a criação, ou pelo menos garantir que não as deixem de fora.

Assim como a principal associação dos bancos, que visando ameaça aos próprios lucros, tenta convencer o Congresso que os americanos não precisam da criação do dólar na versão digital. Para tranquilizar a todos, o presidente do Fed afirmou que o fato do banco central criar uma moeda digital, não significa que o dinheiro físico será extinto, pois este também será utilizado.

Preocupados e atentos a toda repercussão, as empresas Mastercard e Visa, já tentam trabalhar com os bancos centrais e garantir que novas moedas possam ser utilizadas em suas redes. De acordo com o analista da Compass Point Research &Trading, Michael Del Grosso, todos estão preocupados com o dólar digital, pois sabem que a nova moeda pode atrapalhar muitas instituições.

Digitalização das moedas

Autoridades do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, Parlamentares e o próprio Fed não aprovaram ainda o lançamento de moedas virtuais no país; talvez leve muitos anos. Também não decidiram como o dólar digital irá interagir com as redes de pagamentos existentes em todas as partes no mundo.

dólar digital
Fonte: Google

No entanto, não apenas os Estados Unidos, mas também outros países demostram bastante interesse, e estão comprometidos com a missão de digitalizar suas moedas. O resultado tem sido nervosismo por parte de importantes executivos do setor financeiro. Mas segundo especialistas, a digitalização das moedas em diversos países, e quem sabe até mundialmente no futuro, será inevitável!

O mundo tem se movido de maneira rápida em projetos como este, disse Josh Lipsky, diretor do GeoEconomics. Ele que contribuiu para que autoridades do governo americano reunissem no Center no Atlantic Council. E especialistas discutem por que os Estados Unidos não pode se preocupar em ficar atrás nessa corrida global pela digitalização da moeda.

Yuan digital – Criptomoeda

Em 2019 o governo chinês deu início a emissão da sua própria criptomoeda, chamada Yuan digital, conhecida também como DCEP. As autoridades da China não escondem que tem feito esforços de forma acelerada para introduzir e logo distribuir a moeda digital. Este movimento faz parte da estratégia do governo chinês para enfraquecer a supremacia da moeda americana em todo mundo.

Mesmo assim, as autoridades dos Estados Unidos, não estão preocupados com possíveis perigos que possam esconder por trás de tudo isso. Embora a China esteja avançando, com valores de mercado altos da bitcoin, chegando à marca de 1 trilhão de dólares, o Fed não tem problemas e nem pressa, diante do principal concorrente.

No entanto, essas questões estão sendo consideradas pelo governo americano, assim como outros governos. Em relação ao fim do dinheiro físico, a maioria dos países garantem que não deixará de existir, mas o uso constante provavelmente tende a diminuir. Além disso, tudo é uma questão de adaptação, pois usar o dinheiro digital será simples e seguro.

Por último, a moeda digital irá funcionar semelhante à forma tradicional que o dinheiro já circula, no entanto, a nova versão poderá evitar intermediários de bancos comerciais ou redes de cartões de crédito. Para vendedores a liquidação deve ocorrer quase que imediato, sem ter que aguardar o dinheiro que costuma demorar dias. Contudo, esse novo projeto também irá ajudar os americanos que não possuem acesso aos bancos.

Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos para entender melhor sobre finanças, investimentos e conhecer serviços como, por exemplo; cartões de crédito, conta digital e empréstimo, tudo aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *