10%15%20%25%30%35%40%45%50%55%60%65%70%75%80%85%90%95%100%

Empresas de Capital Aberto discutem crise no setor! 

Aproximadamente 12 mil Empresas de Capital Aberto discutem crise no segmento. Fique por dentro!

Empresas de Capital Aberto
Fonte: Google

Ao final de cada ano, as Empresas de Capital Aberto auditadas têm de fazer uma avaliação da saúde financeira. Por meio dessa avaliação, a companhia reafirma ou não a continuidade dos seus negócios. O estudo realizado pela consultoria GlobalData, revelou que empresas ainda discutem o impacto negativo nas finanças que a pandemia deixou. Ainda segundo o estudo, aproximadamente 12 mil empresas no mundo todo estão em dúvida quanto a continuidade dos negócios. 

Embora esse número seja 9% inferior ao ano mais castigado pela pandemia do novo coronavírus. Esse ainda é um resultado bem alto, segundo a GlobalData destacando que, em 2016 esse número era de quatro mil empresas. Nesse contexto, os analistas da consultoria que realizou o levantamento indicam que, a queda na quantidade indica que as companhias estão confiantes em relação aos próximos balanços.  

Sendo assim, segundo os analistas é perfeitamente aceitável que as Empresas de Capital Aberto que discutem esse impacto negativo nas finanças cheguem a esse resultado! Pois, apesar da recuperação de alguns setores existem alguns que podem demorar a lucrar como antes.

Vale ressaltar que, o impacto financeiro causado pelas restrições obrigou muitas empresas a fechar as portas. Mas essa, não é uma regra geral, para companhias que tinham um planejamento para emergências. As restrições impostas pela pandemia causaram impacto, mas não com a força necessária para o encerramento dos negócios. 

Ainda sobre as Empresas de Capital Aberto que discutem o impacto negativo nas finanças, o estudo revelou que boa parte das empresas com sede nas regiões do Pacífico e Ásia seguem discutindo as questões de manutenção dos negócios. Nesse sentido, os analistas ressaltam que o processo de discussão sobre a continuidade ou não dos negócios poucas companhias compararam termos como “perdas” do que em 2020.

No entanto, a palavra incerteza foi mencionada em quase todos os relatórios! 

Impactos da pandemia 

Apesar dos avanços da vacinação no mundo todo, os impactos causados pela pandemia em muitas empresas persistem. Em 2020, por exemplo no Brasil cerca de 12,7% das empresas decretaram falência. Essa foi a primeira vez que o país apresentou uma quantidade tão alta dos estabelecimentos desde 2016. Ainda segundo o estudo, nos três últimos meses de 2020 os dados de falência apresentados foram maiores.  

Nesse sentido, os processos de recuperação judicial apresentaram uma queda de aproximadamente 34,6% em 2021. Entre as empresas que mais sofreram com a crise estão as micro e pequenas empresas, em alguns segmentos houve cerca de 40%. Alguns economistas concordam que, o resultado do mês de dezembro do ano passado chamou mais atenção. Visto que, as empresas que fecharam nesse período se destacaram em relação ao restante do ano.   

Contudo, isso não quer dizer durante os próximos meses a tendência é que mais companhias fechem as portas. Pois, é necessário levar em consideração que o ano de 2022 inicia sem o pagamento do auxílio e com os índices de desemprego altos.

Segundo os economistas, esse cenário poderá mudar caso haja uma recuperação da economia, ainda existem economistas que discordam desse ponto de vista. Devido ao crescimento da inflação que poderá pressionar ainda mais a capacidade do consumo no país.  

Empresas de capital aberto 

Trata-se de um grupo de empreendedores que compram ações em conjunto, desse modo, todos eles possuem participação nos lucros. Portanto, o grupo possui a responsabilidade de arcar com todas as consequências referente as decisões que tomam. Ou seja, é uma sociedade anônima onde boa parte do capital resulta do sistema de aquisição e venda de papéis na bolsa. Atualmente, essas empresas de capital aberto discutem os riscos da continuidade dos seus negócios! 

Então, investir nesse tipo de companhia tem os seus riscos, afinal, os acionistas precisam fazer as suas apostas nas empresas que pretendem comprar os papéis. Nesse sentido, boa parte dos acionistas ao fazer os seus investimentos aplicam o capital através da compra e venda de papéis que compram no mercado.  

Mesmo que o mercado financeiro seja imprevisível, esse tipo de investimento é escolhido com frequência por muitos investidores. Entretanto, antes fazer esses investimentos é necessário fazer uma investigação sobre as ações das empresas. Pois, em alguns casos as questões externas podem fazer com que as ações desvalorizem o seu valor no mercado.  

Projeções para 2022 

Empresas de Capital Aberto
Fonte: Google

Assim como mencionei anteriormente, segundo alguns analistas é perfeitamente aceitável que as Empresas de Capital Aberto que discutem esse impacto negativo nas finanças cheguem a esse resultado. Pois, apesar da recuperação de alguns setores existem alguns que podem demorar a lucrar como antes.  

Apesar dessa crise, a quantidade de empresas com problemas financeiros graves no final de 2021, foi bem menor que em 2020 cerca de 9% menor. Nesse sentido, apesar do cenário de crise as empresas seguem otimistas em relação a 2022.  

Pois, alguns setores já demonstram uma recuperação, mas, apesar disso os economistas preveem que esse ano será cheio de altos de baixos. Visto que, a chegada das variantes da covid-19 deixou o mercado um pouco inseguro. Portanto, será necessário observar como o mercado se comportará diante dos impactos que o retorno de algumas restrições impostas pelas novas variantes! 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.