Empréstimo entre pessoas aumentou no Brasil!

Já pensou em pedir dinheiro emprestado a alguém, mas ficou com vergonha? Então que tal fazer isso online de maneira fácil e simples! Continue conosco e saiba mais aqui em nosso blog.
Anúncios


Empréstimo entre pessoas
Fonte: Google

No Brasil, segundo o BCB – Banco Central do Brasil, o empréstimo pessoal ultrapassou o número expressivo de 5 bilhões de reais somente em 2021. Assim, podemos perceber que o brasileiro ama um crédito facilitado. Porém, todos nós sabemos que a contratação de um empréstimo, financiamento, cartão de crédito ou qualquer crédito não é fácil. Contudo, existe uma modalidade de empréstimo revolucionária e que chama a atenção (peer-to-peer lending) o empréstimo entre pessoas aumentou no Brasil.  

Assim, por conta do seu crescimento, empresas de pagamento digitais – fintechs, estão de olho neste mercado e pretendem assumir a liderança no processo P2P – (peer-to-peer lending) com é a sigla inglesa da modalidade.

Afinal, a origem do empréstimo entre pessoas foi nos países de língua inglesa. Embora, possamos dizer que a prática no Brasil, antes, não era regulada, mas que sempre existiu, não é verdade?  

Sendo assim, empresas como a Bullla – fintech de empréstimos entre pessoas, já alcançam números bem expressivos de mais de 3 milhões de empréstimos efetuados.

Desse modo, segundo o próprio fundador da empresa, o Open Banking poderá aumentar ainda mais este número. Ou seja, levando em conta o fato de poder acessar com mais facilidade os dados de cada consumidor e assim facilitar e flexibilizar as taxas, juros e condições de pagamento.  

Dessa forma, diante da notícia de que o empréstimo entre pessoas aumentou no Brasil, nossa equipe trouxe este artigo para explicar melhor como funciona a modalidade e ainda analisar se de fato vale a pena contratá-lo.

Logo, não deixe de acompanhar o artigo a seguir por completo e compreender mais sobre o assunto.  

Peer-to-peer lending: empréstimo entre pessoas, como funciona?  

O empréstimo entre pessoas é uma modalidade de empréstimo pessoal sem regulamentação no Brasil até o ano de 2019. Embora, o BCB – Banco Central do Brasil, não autorizasse esta modalidade, ela já existia no país e era praticada livremente entre as pessoas. Contudo, o BCB autorizou algumas empresas – fintehcs, a fazerem o intermédio entre pessoas que gostariam de solicitar um empréstimo de maneira mais simples.  

Portanto, a partir da decisão do BCB, as empresas como, por exemplo, a Bullla, passaram a movimentar o mercado financeiro com esta categoria. Assim, a Bullla, já somou mais de 150 mil pessoas que usam sua plataforma. Desse modo, o empréstimo entre pessoas aumentou no Brasil e a cada dia parece evoluir para atender as expectativas dos consumidores.  

Nesse sentido, o funcionamento do empréstimo entre pessoas é feito de pessoa para pessoa por intermédio de uma empresa. Ou seja, a empresa apenas funciona como um “juiz/árbitro” autorizado pelo BCB determinando regras e limites nas transações.  

Porque o empréstimo aumentou no Brasil?  

São vários pontos que podem justificar o aumento do empréstimo entre pessoas no país, mas um dos principais é a facilidade na hora de contratar. Assim, ao acessar a plataforma e preencher as informações pessoais e financeiras, o consumidor já estará qualificado para emprestar ou solicitar empréstimos.  

Além disso, as taxas, tarifas e juros são baseadas na análise de risco do consumidor, desse modo, quanto maior a classificação – positiva, menor serão as taxas, juros e tarifas no processo de solicitação. Por isso, que o empréstimo entre pessoas aumentou no Brasil, mas vale ressaltar que os valores não são aqueles dos grandes bancos.  

Portanto, os valores ofertados estão entre R$ 1.000 (um mil) a até R$3.000 (três mil) a exemplo dos ofertados pela Bullla. Dessa forma, o parcelamento deve ser de no mínimo 10 vezes e o máximo de 18 meses, assim, o valor estará disponível, em média, 3 (três) dias uteis a partir da aprovação.  

O impulsionar do empréstimo entre pessoas com o Open Banking 

Empréstimo entre pessoas
Fonte: Google

Por se tratar de uma modalidade nova – regulada, poucas pessoas conhecem ou sentem segurança na contratação. Mas com a implementação do Open Banking, por opção do consumidor, as informações financeiras poderão ser compartilhadas com maior facilidade. Assim, as fintechs alcançarão mais pessoas e a oferta de crédito poderá ser mais ampla.  

Por fim, uma vez que, o consumidor poderá levar seu histórico de crédito de outras instituições e aumentar sua pontuação nas plataformas de empréstimo entre pessoas. Ou seja, imagine que seu limite de crédito seja alto em um banco tradicional, desse modo, ao compartilhá-lo com a Bulla suas chances de pontuação positivas será maior. 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *