Geração Z: Jovens sofrem com o Home Office

Confira alguns desafios enfrentados pela Geração Z, em trabalhar de forma remota.
Anúncios


Fonte: Google

Quem imaginava que uma geração que estava acostumada com a diversidade de interação; ainda mais online, teria dificuldades em trabalhar de home office. Afinal, tão acostumados com o mundo digital, cque ficam horas em frente à um computador jogando com outras pessoas on-line. Enquanto outros preferem expor sentimentos e a rotina em redes sociais como Instagram e twitter. Além de danças, salas de bate-papo e muito mais.

No entanto, muitos jovens tem enfrentado desafios no que diz respeito a rotina de trabalho remoto, desde o começo da pandemia. As mudanças tem causado à Geração Z, problemas de saúde, obstáculos no desenvolvimento de tarefas, que tem afetado a produtividade. Por isso, não tem agradado a muitos, e de acordo com a Ten Spot; somente 13% dos jovens disseram que gostam do home office e não enfrentam grandes desafios.

Além disso, os jovens estão vivendo bem desanimados desde o novo estilo de vida após a pandemia. Dessa forma, um dos principais motivos que explica tantas dificuldades são as mudanças de forma brusca na rotina.

De modo inesperado, os jovens não podiam mais fazer suas festas, sair para bares e restaurantes para encontrar com os amigos. Além do pior cenário possível, que é ficar preso em casa não saindo nem para trabalhar!

Anúncios


Assim, as empresas podem contribuir neste desafio e ajudar esses colaboradores superar as dificuldades. Que vai exigir uso cauteloso de recursos para otimizar a ajuda da Geração Z em espaço de trabalho virtual. A diretora de marca da Ten Spot (Sammy Courtright); falou sobre medidas bastante práticas que empresas podem tomar como forma de apoio aos grupos (funcionários), mais jovens em desafios que estão enfrentando. Continue a leitura do texto para conferir algumas dicas.

Home Office; jovens podem trablhar com contribuição dos empregadores

De acordo com a pesquisa da Ten Spot, cerca de 54% dos colaboradores da Geração Z, falaram ser menos produtivos trabalhando em casa. E tendo a distração como um dos maiores problemas. Segundo Sammy, no começo da pandemia as pessoas acharam “divertido” trabalhar em camas e sofás. Mas, foi muito bom no primeiro mês, com passar do tempo, o home office se estabeleceu e a nova rotina não era tão boa.

Certamente, nem todas as pessoas conseguiram “montar” em suas casas bons espaços de trabalho, com o conforto de um escritório. Embora, trabalhar em casa dá a impressão de mais conforto, o que aconteceu foi exatamente o contrário. Logo, muitos jovens fizeram suas tarefas em mesas improvisadas, sem cadeiras adequadas, em muitos casos em locais barulhentos com interrupções frequentes.

Anúncios


Anúncios


Sendo assim, o empregador precisa garantir que os funcionários tenham um espaço decente. Isto é, um escritório adequado para trabalharem. Por isso, não basta entregar o notebook ao colaborador, e deixar que este providencie o restante. Então a empresa deve fornecer, suporte para notebook, teclado, mouse, mesa, cadeira e tudo que for preciso para proporcionar mais conforto aos colaboradores.

Apoio e suporte ao jovens que trabalham de home office.

Fonte: Google

Alguns funcionários da Geração Z, saíram da faculdade e estão tendo as primeiras experiências profissionais. Logo, boa parte não teve tempo de viver certas situações no ambiente de trabalho nas empresas; e podem precisar de orientações de como melhor executar suas tarefas. Por isso, é muito importante que os empregadores instruam por exemplo, como ser mais produtivos trabalhando de home office, e organizar melhor os horários.

Outro ponto importante para manter a produtividade, está relacionado ao ambiente de trabalho em casa. Porém, nessa questão a empresa não pode ajudar! Então, cabe ao funcionário estabelecer as melhores condições dentro da própria casa.  Para isso é preciso a colaboração de toda família! Então, o mais indicado é conversar com os familiares, mostrar a importância de o ambiente silencioso durante o horário de trabalho. Bem como, evitar interrupções e manter o foco como se estivesse trabalhando na empresa.

Anúncios


Além disso, gerentes e supervisores precisam analisar a frequência de entrega das tarefas dos trabalhadores dessa geração. Logo, levantamentos, reuniões e orientações devem ocorrer com mais frequências. Já que algumas tarefas precisam ser entregues diariamente; isso irá dar continuidade no comprometimento com trabalho mesmo não tendo ninguém por perto.

Funcionários contentes, maior pordutividade

Contudo, a insatisfação com o trabalho em casa não acontece de forma unânime. Mesmo que em menor número, alguns jovens preferem trabalhar de home office, principalmente aqueles que moram nas grandes cidades. Isso porque, uma das maiores vantagens está relacionada ao tempo gasto no trajeto para as empresas. Pelo menos 2 horas diárias estão sendo poupadas por muitos jovens por não precisar se deslocarem de suas casas.

Então, para algumas pessoas o trabalho remoto acaba proporcionando boas coisas como melhor qualidade de vida; que em muitos casos são levados em conta até mais que o próprio salário. A Geração Z, tem mais equilíbrio entre vida e trabalho, por isso é considerado por muitos uma geração que vive o momento. Afinal, antes as pessoas eram educadas a trabalhar muito, poupar dinheiro para garantir um bom futuro; não que o objetivo tenha mudado, mas a Geração Z, vive intensamente o momento e não abre mão do bem-estar.

Anúncios


Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos para entender melhor sobre finanças, investimentos e conhecer serviços como, por exemplo; cartões de crédito, conta digital e empréstimo, tudo aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *