A importância da educação financeira para o povo brasileiro.

Falta de educação financeira da população é motivo de endividamento e vida difícil da maioria dos brasileiros. Entenda melhor.
Anúncios


Fonte: Google

Na última semana de novembro ocorreu a 7ª Semana Nacional de Educação Financeira, conhecida também como Semana ENEF, e bancos realizaram ações educacionais gratuitas pela internet.

Eventos como esse visam dar destaque a importância de uma boa educação financeira na vida das pessoas, de uma forma sustentável e segura.

A importância da Educação Financeira para o Brasil.

Uma das maiores dificuldades das pessoas e que muitas vezes as leva realizar compras por impulso. Isso pode ter ligação com a “tradição” de crédito do povo brasileiro. Diferente de outros países onde as compras são realizadas praticamente todas à vista.

Outro problema do brasileiro é gastar com coisas que não são necessárias, acabam se endividando por não saber gastar de acordo com que ganha. Além disso, a maior parte da população não tem o hábito de poupar, estudos mostram que mais de 80% dos brasileiros não conseguem guardar dinheiro.

Um dos fatores principais numa boa educação financeira é ter reservas de emergência, isto é, reservar pelo menos 6 meses da renda e destinar para o uso em algum momento de dificuldade. Para fazer reserva de emergência, dependendo do valor do salário de um trabalhador pode levar anos poupando. Mas o que as pessoas esquecem é que um pouco guardado é melhor do que nada.

Anúncios


Definição de Educação Financeira:

Falar em educação financeira não resume em economizar dinheiro. É a orientação que um consumidor deve ter em como administrar a renda, e tomar decisões importantes como poupança e investimentos. Além disso, as pessoas precisam aprender como se tornar consumidores conscientes, aproveitar oportunidades, mas nunca esquecendo do que está ao seu alcance.

Educação financeira não está relacionado a classe social, não é “coisa de gente rica” que faz investimentos, como algumas pessoas imaginam, todos precisam entender de finanças para aproveitar as oportunidades de uma vida melhor.

Os reflexos negativos

Fonte: Google

No mês de outubro a confederação Nacional do Comércio apresentou uma pesquisa e mostrou que cerca de 61,8% dos brasileiros estão endividados. Este número é superior ao mês de setembro que foi de 61,7%. E ainda maior ainda do que ano passado que era de 59,8%.

Anúncios


Anúncios


O perfil das pessoas com débitos, são famílias que recebem um salário menor que 10 salários mínimos, as dívidas são geralmente de curto prazo e não possuem a tão falada reserva de emergência. Do começo do ano até junho, o número de inadimplentes aumentou de 24,1% para 25,4%, desde então tem subido, setembro foi registrado taxa de 26,5%, no mês seguinte esses números caíram um pouco, ficou em 26%, mas ainda assim é considerado alto, pois em outubro de 2019 a taxa era de 24,7%.

A importância de estudar finanças

Os dados não mentem, o brasileiro vive endividado, e a falta de conhecimento de finanças é uma grande falha de todos nós. E caso o Brasil não tivesse tantos problemas estruturais, seria um dos melhores lugares para se viver no mundo, o maior dilema é que o brasileiro gasta o que tem, o que não tem e o que ainda vai receber, como por exemplo a parcela do 13º salário.

Preocupe-se com aposentadoria

A princípio, é necessário se organizar financeiramente, ter noção dos gastos, seguir um modelo de orçamento pessoal, é preciso ter uma estabilidade e se ver livre de dividas. Com clareza sobre as fontes de renda, das despesas realmente necessárias, agora é possível otimizar em relação aos gastos.

Anúncios


Estabeleça metas e rotinas para controlar as finanças, mude certos hábitos que atrapalham poupar dinheiro. O povo brasileiro não se preocupa com aposentadoria. principalmente os jovens, boa parte não contribuem com a previdência social, e muito menos tem um planejamento a longo prazo, como por exemplo investimentos.

Conclusão

Mas educação financeira ainda não é ensinada nas escolas no Brasil, embora seja tão importante, para os governantes isso não é prioridade. Estudar finanças não precisa de um professor, pode começar de pequeno, dentro de casa, como por exemplo comprando um “cofrinho” e mostrar para os filhos a importância de poupar desde cedo.

Os pais precisam entender que cuidar de um filho não é comprar tudo que ele pede, pelo contrário, é interessante ensinar o valor das coisas; cuidar do filho é poupar pensando nos estudos, isso sim irá garantir um futuro melhor. Se preparar financeiramente é não passar sufoco com os imprevistos da vida, seja qual for, e saber que está abrindo mão de algo hoje para conseguir coisa melhor no futuro.

Anúncios


Por fim, economizar dinheiro é realizar sonhos.

Anúncios


Gostou do artigo? Compartilha com seus amigos, em suas redes sociais e ainda com os seus familiares. Não esqueça de ler outros artigos sobre o assunto aqui no blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *