Entenda o interesse das startups na saúde da mulher!

Cerca de 75% das brasileiras utilizam com mais frequência as ferramentas digitais, entenda o interesse das startups na saúde da mulher. Saiba mais!
Anúncios


interesse das startups na saúde
Fonte: Google

Com o avanço da tecnologia, um dos setores que mais teve retorno foi o setor de saúde. Assim sendo, algumas startups chamadas de healthechs tiveram um investimento de aproximadamente US$ 14,2 bilhões em 2020. Contudo, neste setor existe um segmento com potencial trilionário que continua pouco explorado. Neste contexto, o segmento é a saúde direcionada para o público feminino! 

Assim sendo, segundo um estudo realizado Femtech Landscape Report 2021 o setor mundial de saúde voltado para o público feminino deverá atingir cerca de US$ 1,186 trilhão até 2027. Portanto, para ganhar mais estas empresas começam a surgir em massa e hoje elas possuem um termo as femtechs. 

Neste sentido, o interesse das startups na saúde da mulher, acabou gerando o termo femtechs, que seguem desenvolvendo tecnologias para questões ginecológicas, neurológicas, oncológicas entre outras áreas atribuída a área feminina. Assim, essas empresas trazem bem-estar e qualidade de vida para muitas mulheres. 

Portanto, se você quer saber mais sobre o interesse das startups na saúde da mulher está no artigo certo. Apesar de o mercado de saúde da mulher, ser pequeno segue em expansão. Segundo alguns analistas, esse mercado deverá crescer bastante entre as empreendedoras brasileiras! Confira 

Novo mercado com potencial de crescimento 

Neste sentido, o estudo da Femtech Landscape Report 2021 revelou que existem pelo menos noventa e sete condições de saúde que podem afetar a saúde do público feminino – e, portanto, devem ser exploradas pelos investidores e femtechs para que possam ser tratadas.

Vale ressaltar que, os maiores setores dentro de US$ 1,186 trilhão estão em condições crônicas, por exemplo, a saúde reprodutiva possui cerca de US$ 171 bilhões, assim como a saúde das mamas com US$ 99 bilhões. 

Sendo assim, mesmo com as situações crônicas as femtechs seguem sendo consideradas como a próxima aposta tanto em investimentos como para negócios criados dentro do segmento. Nos dias atuais, existem cerca de 657 femtechs apenas. Assim, cerca de 1,5% das aplicações no segmento foram destinadas para as femtechs localizadas nos Estados Unidos no primeiro semestre do ano passado.  

Por isso, o país ganhou o seu primeiro unicórnio do mercado, Marven Clinic, no mês de agosto desse ano. Neste sentido, nos EUA já existem cerca de 481 startups que atraem cerca de US$ 1 bilhão. No Brasil, a situação é semelhante, no entanto, em proporções menores.

Embora o mercado esteja em expansão, as brasileiras representam cerca de 90% em relação aos cuidados com a saúde da família e cerca de 75% das mulheres brasileiras utilizam ferramentas digitais voltados para a saúde.  

Pesquisas de mercado 

Neste contexto, segundo Idan Tin a fundadora de um app que faz o acompanhamento do mercado, ressaltou o termo femtech há a alguns anos atrás. Portanto, Tin passou a se empenhar dentro do mercado com a finalidade de expandir as femtches. Para que, assim, as startups criadas por mulheres e com o foco na saúde da mulher pudessem ter mais destaque na mídia.  

Atualmente, temos apenas 4% de pesquisas envolvendo os cuidados com a saúde das mulheres nos EUA. Mesmo, com o surgimento de mais femtechs no presente momento. Assim como, as empreendedoras brasileiras que precisaram fazer as suas próprias pesquisas para poder desenvolver os seus produtos com mais qualidade.  

Logo, apesar do crescimento cada vez mais certo o mercado das femtechs segue tendo algumas dificuldades ao longo do caminho. Sendo assim, em meio a luta que o segmento pede as empreendedoras pesquisas de mercado entre as suas consumidoras em relação a fidelidade delas, boa parte delas costumam comprar produtos da mesma marca por longos períodos. No entanto, estas mesmas consumidoras não veem problema algum em experimentar produtos e serviços novos.  

Entenda o interesse das startups na saúde da mulher 

interesse das startups na saúde
Fonte: Google

À medida que a tecnologia avança, as startups surgem nos mais variados mercados. Desse modo, visando o público feminino tanto empreendedores como empreendedoras passaram a investir nas chamadas femtechs. Isso mesmo, porém para poder entender o interesse das startups na saúde da mulher.

É preciso antes de tudo, entender como o segmento surgiu e como ele vem desenvolvendo as suas técnicas de investimento.  Pois, apesar de existir apenas 657 femtechs no mundo hoje, o setor possui um segmento com potencial trilionário que continua pouco explorado. Neste contexto, o segmento é a saúde direcionado para o público feminino! 

Embora, o mercado de saúde da mulher, seja um pouco tímido ainda como já mencionei o mesmo segue em expansão e cada vez mais femtechs surgem. Segundo alguns analistas, esse mercado deverá crescer bastante entre as empreendedoras estrangeiras e brasileiras! 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.