A invasão das fintechs nos interiores do Brasil por clientes.

Quer abrir uma conta bancária, mas não existe agência bancária no município onde você reside? Não tem problema, abra sua conta em uma Fintech. Continue conosco e saiba mais.
Anúncios


invasão das fintechs nos interiores
Fonte: Google

Um país continental, é está a classificação em extensão territorial do Brasil. Por isso, é quase impossível conseguir manter uma agência bancária física em cada um dos mais de 5.500 municípios. Assim, não é estranho se alguém do interior do país informar que nunca possuiu uma conta bancária e isto não é por opção. Contudo, estes relatos podem deixar de existir com a invasão das fintechs nos interiores do Brasil.  

Nesse sentido, as empresas digitais do setor de pagamentos – fintechs, tem voltado seus olhos para esta parcela da sociedade brasileira que não possui acesso aos serviços bancários. Desse modo, estão traçando estratégia para um processo de invasão das fintechs nos interiores. Por isso, algumas dessas empresas ofertam serviços diversificados. Como, por exemplo, cartão de crédito sem anuidade, cartão de crédito pré-pago, cartão de débito e até conta corrente gratuita.  

Ainda, vários outros serviços, que até poderia ser ofertado por empresas bancárias físicas, mas com certeza estariam vinculados a um custo expressivo para o consumidor e para o próprio banco. Dessa forma, as fintechs, por serem empresas digitais e sem agências físicas, com algumas exceções, reduzem os gastos e alcançam mais consumidores.  

Entretanto, será que mesmo com a capacidade e a oferta de serviços das fintech os brasileiros teriam sua tão sonhada conta corrente, poupança e/ou investimentos aberta? Para explicar melhor o movimento da invasão das fintechs nos interiores, nossos especialistas criaram este conteúdo. Assim, não deixe de acompanhar até o final para saber mais.  

Os desafios de abrir uma conta bancária com o fechamento das agências físicas  

Como já dito, o Brasil é um país de extensão continental, por isso, os custos de manter uma agência bancária funcionando em cada município é algo sem precedentes. Desse modo, segundo o sindicato dos bancários, no Brasil mais de 5 mil agências já foram fechadas. Assim, as instituições financeiras mais tradicionais optaram por adotar os famosos correspondentes bancários. 

Todavia, isso não garante a efetiva abertura de conta poupança ou conta corrente e os serviços bancários necessários que o consumidor tanto sonha em ter. Logo, apenas alguns serviços como pagamento de contas e recebimento de valor para depósitos e/ou, as vezes, o crédito empréstimos.  

Por isso, fica cada vez mais complicado para o consumidor possuir uma conta ou mesmo serviços básicos de pagamentos e crédito. Além disso, mesmo sendo este um número expressivo de fechamento de agências, as instituições pretendem encerrar outras mais em vários municípios.  

A estratégia na invasão das fintechs nos interiores do Brasil 

Nesse cenário caótico, as fintech enxergaram a oportunidade de crescimento e ampliação dos seus serviços e quadro de clientes. Por isso, iniciaram uma verdadeira corrida para conquistar o brasileiro sem acesso a conta bancária e optaram por desbravar os municípios interioranos do país.  

Assim, como resultado do processo de invasão das fintechs nos interiores, hoje em dia, é comum ouvir ou ler relatos como a da Letícia C. que reside em uma Aldeia de Xandó no interior da Bahia. E tem confessado sua alegria em ter sua primeira conta digital aberta, já que sua região sobrevive do turismo e pesca, mas não possui agência bancária.  

Desse modo, as empresas não ambicionam apenas o lucro com a contratação de seus serviços, mas devolver a oportunidade de cada brasileiro dispor de uma linha crédito, conta digital ou mesmo serviços de pagamentos.  

O alcance das fintech no país  

invasão das fintechs nos interiores
Fonte: Google

Segundo dados da empresa Locomotiva, no Brasil existem mais de 15 milhões de brasileiros sem acesso aos serviços bancários e, outros, mais de 17 milhões com acesso precário. Ou seja, os que tem acesso são sujeitos a taxas, tarifas e mensalidades, que, por outro lado, onera o consumidor.  

Assim, a invasão das fintechs nos interiores vem a calhar para introduzir um mercado de competividade e briga por espaço pelas instituições financeiras e de pagamentos eletrônicos. Afinal, estes brasileiros movimentam cerca de 340 bilhões por ano em suas contas ou serviços bancários.  

Por fim, empresas como a Neon, Iti, Banco inter, Nubank, PagBank, Banco Pan e outras várias finetchs, estão se esforçando para conquistar cada pedacinho desse país por meio de seus aplicativos móveis.

Sempre oferecendo cashback, serviços PIX, investimentos e outros serviços simplificados e a qualquer tempo. 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *