10%15%20%25%30%35%40%45%50%55%60%65%70%75%80%85%90%95%100%

Juros e redução de limite: o que muda no crédito consignado?

Até dezembro do ano passado, estava em vigor a medida provisória que ampliava a margem de crédito consignado. Continue aqui e saiba mais!

Juros e redução de limite
Fonte: INSS

Sempre que estamos passando por um aperto financeiro é comum recorrer ao empréstimo. Porém, é preciso ter cautela e avaliar bastante as condições e as modalidades de crédito oferecidos no mercado. Assim sendo, muitos aposentados e pensionistas do INSS utilizam da modalidade do crédito consignado. Entretanto, apesar da facilidade na contração é preciso ficar atento, pois, essa modalidade teve um aumento de juros e redução de limite. Contudo, essa nova condição já está valendo desde o dia primeiro de janeiro deste ano.  

Ofertados por diversas instituições financeiras, o crédito consignado tem seu público-alvo aposentados e pensionistas do INSS, assim como, servidores públicos. Por ser uma modalidade de crédito com uma taxa de juros menor e possuir desconto em folha, se torna mais acessível para o contratante.

Contudo, diferente do empréstimo pessoal, os valores das parcelas são descontados automaticamente em folha. Desse modo, o contratante não precisa se preocupar em pagar o boleto de empréstimo à parte. 

Além disso, a diferença entre o empréstimo pessoal e o empréstimo consignado é em relação aos juros. Sendo assim, se compararmos com os juros do cartão de crédito, essa diferença pode chegar até dez vezes mais.

Contudo, ele possui outras vantagens que o deixam ainda mais atrativo, como por exemplo; o prazo maior para pagar e a liberação do crédito para negativados. Com isso, o consignado ganhou força nos últimos meses e bateu recorde no volume de crédito para segurados do INSS. 

Se este artigo chamou sua atenção, então não deixe de ler todo o conteúdo até o fim. Vamos falar mais sobre o empréstimo consignado e que muda esse ano para essa modalidade de crédito. Portanto, não desgrude os seus olhos da tela e fique por dentro de tudo.

Vamos lá!  

Você sabe como funciona o empréstimo pessoal?  

Antes de falarmos sobre o aumento dos juros e redução de limite, vamos conhecer como essa modalidade de crédito funciona.  Como vimos anteriormente, o empréstimo consignado é um tipo de crédito que as parcelas são descontadas diretamente em folha. Nesse caso, o INSS fica responsável por fazer a consignação na folha de pagamento do contrato do empréstimo e repassar o valor para a instituição que emprestou o dinheiro.  

Por isso, o consignado é direcionado para aposentados ou pensionistas do INSS e servidores públicos. Nessa modalidade de crédito os juros sempre são menores que os empréstimos tradicionais, porque as instituições acabam assumindo um risco menor.

Assim sendo, ele é uma excelente alternativa para quem está precisando de dinheiro até mesmo para aquelas pessoas que estão negativadas.  

Outra característica deste tipo de crédito é a rapidez e menos burocracia na hora de contratar. Sendo assim, atualmente com os aplicativos mobile os bancos já disponibilizam para seus clientes a contratação do empréstimo pelo aplicativo. Dessa forma, a contração é 100% online e sem burocracia, com o valor pré-aprovado o dinheiro já fica disponível na mesma hora na conta do banco.  

O que muda com aumento de juros e redução de limite?  

Uma das modalidades de crédito que teve recorde no ano passado, o empréstimo consignado teve algumas alterações este ano. Sendo assim, as novas regras para novas contratações, portabilidade ou renovação já estão em vigor desde o dia primeiro de janeiro deste ano. Contudo, a MP que ampliou a margem do crédito para 40%, sendo 35% para o empréstimo e 5% para o cartão de crédito.  

Com a nova regra, o aumento de juros e redução de limite dos novos contratos deverão obedecer ao limite de 30% dos rendimentos para empréstimos. Com isso, a antiga regra que estabelecia 35% passa a ser 30% e taxa de juros que era 1,80%, voltará para 2,14% ao mês. Outra modalidade que sofreu alterações foi o cartão de crédito que sai 3% e sobe para 3,06% ao mês. Então, o prazo para pagar o empréstimo também passou por alterações e cairá se 7 anos para 6 anos com a nova regra.  

De acordo com o ministério, essa alta da taxa de juros foi motivada pelo aumento da taxa Selic e da inflação. Sendo assim, segundo o órgão, as alterações feitas nas taxas de juros do consignado são reflexo da necessidade e adequação às oscilações do mercado financeiro. 

Conclusão

Juros e redução de limite
Fonte: Google

Vimos que essa modalidade de crédito é uma ótima alternativa para aposentados ou pensionistas do INSS. Principalmente para aquelas pessoas que pegaram um empréstimo com uma taxa de juros maior. Com o empréstimo consignado as taxas são menores, e assim pode ser uma boa alternativa para quitar outras dívidas com juros maiores.  

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.