Pagamento digital: Realidade do futuro próximo.

O mundo digital faz parte da vida das pessoas. Na China a digitalização da moeda está em fase de testes. Saiba tudo sobre este assunto.
Anúncios


Fonte: Google

Dessa forma, iremos falar sobre dinheiro digital, Pagamento digital e as mudanças que essas coisas trarão à nossa sociedade. Então, fique ligado e leia até o fim!

Atualmente são mais de 5 bilhões de pessoas utilizando aparelho celular em todo o mundo, e no Brasil, esse número é aproximadamente de 230 milhões de usuários.

Pesquisas revelam que o Brasil é o país que mais se conecta em redes sociais na América Latina. Cerca de 88% da população faz uso de alguma rede social. A tecnologia faz parte do cotidiano das pessoas, para entretenimento, trabalho ou informação.

Viver sem um aparelho de celular conectado a internet é tarefa quase impossível para alguns usuários.

Pagamento digital: Dinheiro digital

O mundo digital tornou a vida mais fácil, é possível pagar, desde uma simples conta, até investimentos, tudo através do celular.

Com a chegada do Pix, o meio de pagamento mais usado pelos brasileiros, o boleto bancário está com os dias contados. E diante de tantas mudanças, o dinheiro não ficaria de fora, a digitalização da moeda é uma realidade que não podemos evitar.

Abrir uma conta bancária que levaria horas e uma imensidão de papel para assinar, hoje é possível em poucos minutos sem burocracia. Outro exemplo, são os cartões de crédito, que tem as versões digitais, e com dinheiro não vai ser diferente.

Todos esses avanços tecnológicos não irão acontecer da noite para o dia, pois são projetos complexos, e que envolvem uma série de fatores, entre eles a segurança desses serviços.

História do dinheiro

Quase todos devem saber o que é escambo. Ele era a forma de pagamento, que acontecia com troca de mercadorias ou de serviços, depois houve à criação da moeda, de prata e de ouro, essa foi a revolução da época.

Mas, com tempo essas moedas foram adulteradas. Isso quer dizer que, as de prata por exemplo colocavam metal misturado e quando aferiram descobriram que não era totalmente de prata.

Desse modo, ocorreu à criação do dinheiro de papel ou papel moeda. Na qual uma moeda constava um valor, e valia a quantidade informada de ouro. Mas, aconteceu de criarem as moedas fiduciárias, que vale o que o governo determina, sem lastro.

Pagamento digital: Nacionalização dos meios de pagamento

A princípio, no Brasil existem 45 milhões de pessoas  que não possuem conta bancária, utilizam  o dinheiro para efetuar seus pagamentos.

Bem como, sabemos que a circulação do dinheiro movimenta bilhões em todo país, o Banco Central, emite as notas, as pessoas utilizam e não existe um controle dessa circulação.

Para que essa tecnologia com dinheiro aconteça será preciso uma excelente estrutura para a circulação da moeda digital.

O controle de operações financeiras como TED ou DOC é feito pelo Banco Central, através do SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro) e em outros casos utiliza SPI (Sistema de Pagamentos Instantâneos).

São modelos como os utilizados na Europa e nos Estados Unidos. Mas em outros países como Suécia e China, são sistemas de controle privado.

Redução de gastos

Sobretudo, Recentemente no Brasil foi implantado o Pix, um novo meio de pagamento, que irá reduzir o volume de papel-moeda que circulam.

Os pagamentos digitais reduzem custo de emissão de moeda, custo com transportes, segurança, como por exemplo os carros fortes. Desse modo, outra vantagem é a rapidez nas transações, mais eficácia nos pagamentos.

Pagamento digital: China tem moeda digital

Em fase de teste, a china lança nova moeda digital, o-RMB, a primeira operada por uma grande economia, e terá o mesmo valor do dinheiro chinês. O objetivo principal é a redução dos custos para os Bancos.

Esse dinheiro Eletrônico pode ser transferido normalmente nas contas digitais dos usuários e até por aproximação de dois celulares.

Se está acontecendo na China, irá acontecer no resto do mundo. Em termos de tecnologia é o país mais preparado. Comprar uma fruta em algum no mercado tudo já é pago de forma digital, tudo através do QR Code.

Não confunda com Bitcoin

Fonte: Bitcoins

Bitcoin é uma moeda virtual que foi criada após um processo conhecido como mineração, onde exige alto poder computacional, depois passou em forma de criptografada, ou seja, se tornou uma criptomoeda.

Essa moeda virtual precisa de uma plataforma chamada blockchain, faz os registros das transações. Outro dado importante é que o Bitcoin não tem ligação com o Banco Central, é totalmente decentralizada.

A Digitalização da moeda é a substituição do dinheiro de papel que já utilizamos, que também irá depender de tecnologias como Blockchain ou DLT, para aa realização de transações financeiras.

Todas essas mudanças não são simples de acontecer, o Brasil é um país em desenvolvimento. Além disso 40% da população que não possui se quer conta bancária, mesmo se tivesse, são muitos dilemas.

Conclusão

As tecnologias previstas para os próximos anos, traz muitas dúvidas e insegurança, mas também a certeza que serão inevitáveis.

Gostou do artigo? Compartilha como os seus familiares, com seus amigos e em suas redes sociais. Leia mais sobre a evolução digital aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *