Mulheres empreendedoras no Brasil, quais os desafios?

Os desafios enfrentados pelas mulheres que decidem empreender no Brasil. As dificuldades são desde a falta de apoio de familiares, jornada dupla e falta de recursos.
Anúncios


Fonte: Google

O número de mulheres empreendedoras no país só cresce. Porém, empreender no Brasil não é tarefa fácil, o cenário fica mais complicado no caso das mulheres, além disso o mundo vive uma pandemia. Principalmente para pequenos negócios como eventos, lojas de roupas, artigos para festa e na área da beleza.

Logo, em momentos assim é preciso ter ainda mais resiliência para suportar tantas adversidades. Este foi o caso um empresárias de uma empresária mineira, proprietária de salão de festa infantil. No qual pagava aluguel, com os eventos desmarcados e clientes pressionando para receberem os valores pagos de volta.

Além disso, outras despesas podem surgir. Por isso, sem ter como suportar os impactos causados pela a pandemia, se viu obrigada a encerrar as atividades. Mas hoje trabalha com personalizados e kits prontos para festas em casa.

Dados do Sebrae mostram que o número de mulheres empreendedoras vem crescendo de forma rápida ao longo dos anos. Prova disso é o número de mulheres donas do próprio negócio no país.

Desse modo, passamos de 24 milhões. E portanto a pesquisa aponta que boa parte desses negócios se tornam a principal fonte de renda das famílias. E nos últimos anos esse número passou de 38% para 45%.

Contudo, é importante para o Brasil movimentos que trabalham o empreendedorismo feminino, é o caso de empresas como Sebrae.

Justamente por perceber a dificuldade que muitas mulheres passam durante o processo, são questões sociais, culturais e outras.

Além disso, incentivar as mulheres e seus negócios é bom também para o crescimento da economia do país. Pois pesquisas mostram que países em que as mulheres empreendem são mais ricos, são países que têm benefícios como tudo.

Os detalhes sobre às mulheres empreendedoras

Alguns dados chamam atenção sobre o empreendedorismo das mulheres no Brasil como, idade média das donas do negócio próprio. No caso das mulheres é inferior aos homens.

Além disso, a escolaridade feminina é 16% superior à escolaridade dos homens empreendedores. Mas a renda das mulheres empreendedoras é 22% menor aos dos donos de negócios masculinos.

Existem discrepâncias diversas, mas algumas demonstra os desafios enfrentados pelas mulheres. Por exemplo a taxa de juros que é cobrada das mulheres é maior do que as cobradas dos homens, 34,6% contra 31,0%.

Também o público feminino pede empréstimos aos bancos com menos frequência, e a taxa de inadimplência entre os homens empreendedores é superior a taxa feminina. 

Além disso, as mulheres costumam abrir mais empresas por necessidade de novas rendas do que os homens.

Ajudar o companheiro, ou simplesmente para alcançar a liberdade financeira, são fatores que tem levado as mulheres investirem cada vez mais em capacitação.

Ainda mais na área da beleza, um mercado promissor que tem público fiel para aquelas que trabalham bem.

Desafios das mulheres que escolhem empreender

Fonte: Google

Se tornar empreendedora no Brasil exige esforço, afinal 25% das mulheres precisam exercer suas funções na própria residência. Embora pareça um ponto positivo, não é fácil equilibrar atividades domésticas. Além dos cuidados com os filhos como, dever de casa, preparar para ir à escola, e ainda trabalhar.

Esforços que se dobraram durante o isolamento social, com toda família em casa, algumas mulheres passaram viver outros problemas, como a violência doméstica que aumentou. Outro desafio enfrentado pelas mulheres é em relação ao preconceito.

Logo, a discriminação faz parte da luta das mulheres no mundo dos negócios, com julgamentos e desigualdades quando comparamos as mesmas condições que os homens.

Mas isso pode ser reflexo das influências culturais, construída durante séculos. Isso explica a frase bastante usada inclusive por outras mulheres quando uma jovem aprende a cozinhar. “está pronta para casar”.

Uma das dificuldades que mais abala a estrutura das mulheres é sem dúvida a falta de apoio da própria família, dependendo encontram preconceitos até entre os amigos.

Além disso, reclamações frequentes de mulheres que abrem negócios, principalmente na área da beleza. Que as pessoas conhecidas não prestigiam o trabalho, pagam mais caros em serviços de maquiagem, unha, cabelo, mas não dão preferência para quem está começando.

Conclusão

Concluímos este artigo dando dicas simples para quem pensa em se tornar empreendedora.

O primeiro passo é buscar identificar as habilidades e vocações, entenda a importância de abrir um negócio fazendo o que te deixa feliz.

Em seguida, faça pesquisas de mercado, confira se a área que espera atuar não está saturada. Bem como, qual diferencial do seu produto ou serviço diante da concorrência.

Além disso, toda pessoa que pensa abrir o próprio negócio precisa ter conhecimentos mínimos em finanças. A mulher pode ter muito talento, ter um produto diferenciado. Mas se não tiver controle financeiro as chances de o negócio não dar certo são grandes.

Sendo assim, busque aprender mais sobre o assunto através de cursos pela internet, instituições financeiras disponibilizam conteúdos de alto nível totalmente gratuito. Por fim, ter controle das despesas e receitas é o mínimo que precisa saber.

Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos para entender melhor sobre finanças, investimentos e outros, tudo aqui em nosso blog; sonhe, planeje e empreenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *