O Novo tipo de inadimplentes surge com a pandemia

Descubras a nova modalidade de inadimplentes com o alargar da pandemia do covid-19. Leia mais aqui
Anúncios


Novo tipo de inadimplentes
Fonte: Google

Desde os primeiros sinais da covid-19, ainda no ano de 2020, que o Brasil já mostrava sinais de preocupação com o número de inadimplentes. Contudo, o que não se esperava é que com a crise da pandemia fosse surgir um novo tipo de inadimplente. Diante desse cenário e ainda sem muitas expectativas de futuro, a economia parece caminhar. Mas não de forma tão quanto o endividamento deste grupo recente.

Desse modo, mesmo com os esforços aplicados e na implementação do Auxílio Emergencial a solução para o findar da pandemia está distante. Por isso, com a sua pausa e posteriormente redução de valor, tem feito muito brasileiros a mergulharem em dívidas.

Todavia, não se pode negar que o fundamento para evitar o endividamento seja um excelente planejamento familiar financeiro. Porém, sabemos que educação financeira não é uma das paixões dos brasileiros. Ao contrário disso, o brasileiro tem adoração ao crédito, ainda mais quando facilitado.

Por exemplo; empréstimo, cartão de crédito entre outros. Nesse rumo, e seguindo o fluxo do mundo no combate ao coronavírus. Percebemos o perecer da sociedade brasileira e sua renda básica mensal.

Desse modo, impulsionada pela perda de emprego, desvalorização salarial e da informalidade, o brasileiro se viu obrigado a virar do avesso.

Por isso, trouxemos este artigo para informar e alertar sobre esta nova modalidade de inadimplente evitando que você se tornar mais um dessa categoria. Vamos juntos?  

Os vilões do novo tipo de inadimplentes

É comum atribuir a palavra inadimplente o uso excessivo ou desenfreado do cartão de crédito. Contudo, atualmente, este nosso amigo de plástico não é o grande vilão da vez. Se engana quem acredita que o cartão de crédito é o responsável por este novo tipo de inadimplente.

Apesar de ocupar a primeira posição nos serviços financeiros com maior número de endividados no país, ele não terá a responsabilidade da culpa hoje. Sendo assim, segundo o CEO da plataforma – Acordo Online, o número de inadimplentes tem se expandido por contra de outro serviço financeiro.

Dessa forma, alerta o CEO para a consulta constante na plataforma, mensal, por cerca de 600 mil clientes devedores buscando acordos. Vale ressaltar que estes clientes, em sua maioria, vão em busca de financiamento ou empréstimos pessoal para quitar a dívida do cartão de crédito.

Logo, no desespero de efetuar o acordo e evitar algo pior no atraso da fatura do cartão. Os consumidores brasileiros efetuam e contraem empréstimo pessoal com as financeiras e plataformas digitais. Porém, isso não garante o pagamento o fim da inadimplência, mas apenas um transpasse de um crédito para o outro.

Atenção na contratação do empréstimo pessoal

Portanto, como dito acima pelo CEO da Acordo Online, hoje em dia está surgindo o novo tipo de inadimplente por empréstimo pessoal. Mas o que tem de novo? O perfil desse consumidor endividado! A característica desse novo tipo de inadimplente é traçada por brasileiros que não tinha o hábito de atrasar dívidas ou contratar vários serviços.

Desse modo, são aqueles consumidores mais conservadores e mais contidos com a forma de crédito facilitado. Contudo, com a pandemia e as consequências em virtude da contenção do vírus. A maioria destes consumidores foram obrigados a contrair empréstimo pessoal e tentar não embolar a dívida do cartão.

Ou seja, alguns dados apontados pela Acordos Online são de brasileiros desempregados, com redução salarial e/ou contrato de trabalho suspenso. Além disso, para os informais, na tentativa de burlar o efeito crise da pandemia, estes recorram aos empréstimos empresariais. Que não muito diferente dos pessoais trouxeram grandes problemas.

Como evitar ser parte desse novo tipo de inadimplente?

Novo tipo de inadimplentes
Fonte: Google

É complicado determinar uma fórmula, afinal fórmulas mágicas não existem contra imprevistos globais. Como é o caso da pandemia do coronavírus. Portanto, o que vale para este tipo de situação, a princípio, é a velha e boa cautela nos gastos e a reserva emergencial.

Porém, na ausência de qualquer uma delas, podemos citar alguns recursos que podem te auxiliar nessa tarefa um tanto difícil. Sendo assim, antes de contrair um empréstimo pessoal, consignado ou não, atente as taxas, juros e prazo. Vale ressaltar que comprometer mais de 40% da sua renda familiar é o pior erro.

Desse modo, não projete por longos prazos o pagamento. Além disso, evite usar o valor contratado para outra finalidade que não a pensada.  Assim, evita ao menos tornar ainda mais difícil fazer parte desse novo tipo de inadimplente. Por fim, é sempre bom conversar com seus parentes e amigos para saber se realmente é viável contratar um novo crédito.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *