10%15%20%25%30%35%40%45%50%55%60%65%70%75%80%85%90%95%100%

Pausa no Financiamento Imobiliário: como funciona e quando usar?

Com o cenário atual, é comum que algumas coisas não sejam pagas. Mas sabia que existe a pausa no financiamento imobiliário? Continue aqui e saiba mais!

Pausa no Financiamento Imobiliário
Fonte: Google

Desde a chegada da pandemia do coronavírus que muitas pessoas estão passando por dificuldades financeiras. Atualmente é comum as pessoas terem que escolher quais contas pagar primeiro. Nos últimos meses os bancos adotaram algumas estratégias para auxiliar as pessoas com financiamento imobiliário. A pausa no financiamento imobiliário, trata-se de uma solução temporária para esse momento de dificuldade financeira que muitas pessoas estão passando. 

Sendo assim, o financiador terá um fôlego a mais no seu orçamento evitando assim a inadimplência com a pausa das prestações. A primeira instituição financeira a adotar esse tipo de suspensão foi a Caixa Econômica Federal. No ano de 2020 suspendeu o pagamento de cerca de R$ 2,5 milhões por um período de 180 dias.

Logo, outras instituições financeiras passaram a oferecer para seus clientes essa mesma modalidade. Por ser uma médica provisória e ter muita facilidade, o assunto ainda levanta muitas dúvidas ao financiador.

Por isso, antes de adotar essa modalidade você precisa conhecer como funciona e quem pode solicitar. Afinal, essas facilidades sempre têm alguma surpresa lá na frente. E para que você não seja pego de surpresa nessa equipe de especialistas criou esse artigo especialmente para você. 

Portanto, se você fez uma aquisição recente de algum imóvel e passa por dificuldade para pagar as prestações, não pode deixar de ler esse artigo até o fim.

Vamos trazer tudo sobre o assunto da pausa no financiamento imobiliário, quais suas vantagens e quem pode solicitar.

Então, me acompanhe e boa leitura! 

Como funciona a pausa nas prestações imobiliárias? 

A pausa no financiamento imobiliário tem como objetivo congelar as parcelas do financiamento do imóvel por até 6 meses. Essa modalidade surgiu por causa da crise causada pela pandemia do coronavírus. Contudo, é preciso ressaltar que, essa modalidade não tem o poder de eliminar a dívida. Sendo assim, o que ocorre é a suspensão de algumas parcelas que serão diluídas em parcelas futuras.  

Como vimos anteriormente, a primeira instituição financeira a utilizar dessa modalidade foi a Caixa Econômica Federal. Sendo assim, logo após o período da suspensão em setembro de 2020 a CEF mudou algumas regras dessa modalidade, substituindo a pausa no financiamento imobiliário por uma redução temporária.

Com isso, a nova regra estabelece que os clientes tenham duas alternativas: a primeira é optarem por 50% de desconto no valor da parcela por até 3 meses, ou solicitar o pedido de diminuição de 25%, num período de até 6 meses.  

Qualquer pessoa pode solicitar? A pausa no financiamento imobiliário, pode ser solicitada por qualquer pessoa física que possui contrato de financiamento imobiliário e pode estar com as parcelas em dia ou em atraso de até 180 dias. Assim, pessoas que utilizaram o valor do fundo de garantia para financiar seu imóvel também têm direito. Além disso, os clientes como pessoa jurídica que tiver seu contrato em dia ou com atraso de até 60 dias, também podem solicitar a pausa nas parcelas. 

Quais são as vantagens e os riscos? 

Pausa no Financiamento Imobiliário
Fonte: Google

Entre as vantagens da pausa no financiamento imobiliário estão: o fôlego que o financiador pode ter em momentos de dificuldade financeira. Outro fator é poder organizar as dívidas e não deixar que seu nome chegue até os serviços de proteção ao crédito, por não conseguir pagar as parcelas. Por outro lado, o cliente que optar por esse serviço terá que ficar atento, pois as demais parcelas ficaram mais caras. 

Sendo assim, uma vez que houve a suspensão das parcelas é considerado como saldo devedor e serão diluídos nas próximas parcelas. Contudo, em caso de não pagamento o valor total aumentará, uma vez que, há incidência de juros. Além disso, como os juros, determinado em contrato continuam a correr, o valor devedor será corrigido com o passar dos dias. Então, é bom ficar atento à data de vencimento, para que o valor da dívida não cresça. 

Outra coisa, a pausa no financiamento imobiliário não se trata de uma renegociação, mas sim de uma prorrogação das parcelas. Assim sendo, conforme o dia do vencimento escolhido pelo cliente o valor das parcelas é recalculado. Além disso, é levado em consideração a taxa de juros definida em contato. Então, ao optar pela pausa no financiamento imobiliário, o cliente está sujeito aos novos termos estabelecidos no agrupamento dos contratos, com uma nova operação de crédito, com parcelas e prazos diferentes. 

Conclusão.  

Vimos que a pausa no financiamento imobiliário tem suas vantagens quando nos referimos a organização orçamental. Pois dessa forma, você consegue organizar suas dívidas. E desse modo, evita que seu nome chegue até os serviços de proteção ao crédito por não pagamento das parcelas.  

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.