PIX, ferramenta ultrapassou DOC, TED e boleto

Modalidade de pagamento criada pelo Banco Central, passa por novas atualizações. Fique por dentro!
Anúncios


PIX ultrapassa doc e ted
Fonte: PIX

Quando teve seu lançamento em novembro do ano passado, o Pix surgiu como uma sugestão de democratizar as formas de pagamento eletrônico mais conhecidas pelos brasileiros. Ocasionando uma maior comodidade e facilidade entre as formas de pagamento que os brasileiros conheciam; a proposta de fazer transferências sem custo adicional, mesmo que para bancos diferentes vem conquistando a população brasileira desde a sua criação.

De acordo, informou o Banco Central, atualmente já existem cerca de 242 milhões de chaves Pix cadastradas no país. Assim sendo aproximadamente 5,5 milhões de empresas entre, micro, pequena e médias empresas como algumas empresas de grande porte possuem chaves Pix; entre pessoas físicas aproximadamente 83 milhões de chaves Pix tanto para o recebimento como para pagamentos diversos tiveram seus cadastros, o procedimento que teve mais uso no Brasil.

Uso frequente do PIX

No último mês de abril, o seu uso ultrapassou a quantidade de transações que até a chegada do Pix, antes se usavam muito pelos brasileiros as transações bancárias conhecidas como DOC, TED, boletos e os cheques. Ainda segundo dados informados pelo BC. Logo, o Pix já movimentou desde novembro de 2020 um total aproximado de R$ 1,109 trilhões em 1,547 transações bancárias. Para os especialistas a aceitação por parte da população do Pix existe pelo fato da modalidade não cobrar qualquer tipo de taxa, além da facilidade para fazer pagamentos. Desde a sua criação o Pix tem ganhado atualizações e previsões sobre novidades na funcionalidade da modalidade de pagamento muito em breve.

Portanto, segundo o presidente do BC informou que os milhares de brasileiros que já utilizam o Pix no dia a dia e o pagamento entre as empresas apresentou uma taxa média de evolução acelerada em um total de 57,5% ao mês. Tendo em vista as outras formas de pagamento eletrônico existente no mundo. Portanto, o Pix entre as formas de pagamento que tiveram aceitação mais rápida; pois é uma modalidade de pagamento rápido, acessível para todos, prático e seguro. Além de gerar novas referências de negócios, o Pix tem movimentado muito o mercado, propiciando maior competição no setor financeiro.    

 Identidade digital

Ainda segundo informações do Banco Central, existem testes sendo feitos sobre atualizações do sistema de pagamento, com a finalidade de expandir os serviços oferecidos pelo governo. Atualmente você já pode pagar diversos serviços público e impostos através do Pix. Uma vez que resolvemos praticamente tudo através de aparelhos eletrônicos hoje em dia; a ideia de atualizar o sistema de pagamento para que ele se torne uma Identidade Digital ainda segue em fase de estudo pelo governo.

Segundo pesquisas feitas pelo governo cerca de 7% dos brasileiros fazem uso do Pix, pelo menos uma vez ao mês, apesar de ter apenas 6 meses o Pix já acumula todos esses números. No mês de março de 2021 o modelo de pagamento ganhou mais uma nova funcionalidade; leitura de informações através da agenda dos smartphones por meio de autorização dos usuários; fazendo com que o Pix se torne cada vez mais fácil de utilizar ou até o único modelo de pagamento.

O objetivo por trás da criação do Pix é ampliar e explorar novas formas de fazer negócio. Como por exemplo para microempreendedores quando o pagamento do cliente tem um valor pequeno o custo devido a taxas de pagamento se torna maior e em muitos casos o valor para o pagamento eletrônico vem com acréscimo. No caso do Pix, esse acréscimo não existe e dessa forma todos saem ganhando.

Novas modalidades do PIX

pix ultrapassa doc ted
Fonte: PIX

Este mês o Banco Central, acrescentou mais uma novidade para o Pix, o Pix saque e o Pix troco, o objetivo desta novidade no Pix é facilitar ainda mais a vida dos usuários do Pix. Assim sendo, o limite inicial para os saques serão, de R$ 500 reais, contudo este valor poderá aumenatr conforme a aceitação dos usuários. Ainda segundo informações do BC, as sugestões dos usuáriostêo recebimento e avaliações, e algumas dessas sugestões se aplicam.

A função desta nova modalidade será igual a de um pagamento através da leitura do QR Code por exemplo. O banco legitimará o pagamento e comandará a transferência, a única diferença será que ao invés de receber um produto ou serviço você receberá o valor em espécie. Vale ressaltar que o usuário deverá respeitar o limite diário que estiver fixado, cabe aos bancos definir em contrato as condições para este serviço.

Os pontos comerciais e outros agentes de saque estarão livres para definir se pretendem ofertar apenas o Pix saque ou apenas o Pix troco ou os dois e ainda os dias que disponibilizarão o serviço para os usuários; por exemplo as quantias como múltiplos de R$ 20 dentre outros. Ainda segundo informações do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central; os comerciantes não serão punidos caso o dinheiro não esteja disponível para saques.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *