Auxílio Emergencial é prorrogado por mais 2 meses. Saiba mais!

Em meio à crise econômica no Brasil e no mundo, por conta da Pandemia da Covid-19, O Governo Federal, a exemplo de outros países
Anúncios


Fonte: Caixa

Instituiu o pagamento – inicialmente, de auxílio emergencial dividido em três parcelas. Desse modo, para garantir o básico do que população precisa para viver, em consequência às condições dadas pelo vírus.

Antes de mais nada, pensando na retomada da economia e na brevidade da crise, o que não ocorreu. O Governo Federal brasileiro se viu obrigado a estender por mais 02 meses os valores ao pagamento do seu auxílio emergencial. Conforme, que tem como base o valor de R$600,00 por mês.

Para que você possa entender melhor essa prorrogação do auxílio emergencial do Governo Federal, decidimos escrever esse artigo e falar como funciona e quais as condições de acesso a ele.

Vamos lá?!

Sobre o Auxílio Emergencial do Governo Federal ou Coronavoucher

Diante da grande crise mundial, e tomando os cuidados com a sua chegada no Brasil, o Congresso Nacional apresentou o projeto de Lei extraordinário intitulado Coronavoucher.

A princípio com valores discutíveis entre R$ 300, R$400 e R$ 500 mês. Mas após uma quebra de braços entre o Governo e o Congresso Nacional. Em abril de 2020, foi instituído, com uma mudança de nome e valor, o Auxílio Emergencial no valor de R$ 600,00.

A finalidade no pagamento é que não passasse os três meses de concessão; abril, maio e junho. Mas na crise, na data de 30 de junho, o Governo Federal anunciou sua prorrogação até o mês de agosto de 2020.

Quais as vantagens ?

Programa do auxílio emergencial do Governo Federal atende a todas as pessoas sem empregos, profissionais informais e inscritos no Programa Bolsa Família. Esse valor não tem qualquer cobrança, taxa e/ou tributação. Em outras palavras, ele é recebido em sua forma integral.

Pode ser pago via conta pessoal poupança/corrente de qualquer instituição financeira tradicional . Ou até mesmo, bancos físicos ou por meio de uma Conta digital Caixa.

Dessa forma, com a conta digital da Caixa, instituição financeira pagadora, o cliente pode movimentar o valor como quiser ou sacar.

Sobre o recebimento do Auxílio Emergencial do Governo Federal no aplicativo Caixa Tem

Gerado como banco pagador, a Caixa Econômica Federal, criou uma conta digital para ajudar o recebimento. Bem como, a movimentação dos valores atribuídos às parcelas do auxílio emergencial do Governo Federal.

Desse modo, as pessoas poderiam movimentar o dinheiro sem sair de casa. Fazendo pagamentos online, pagando com cartão de crédito digital grátis e sem anuidade. Como também, transferir e/ou sacar nas lotéricas e agências bancárias da Caixa.

Quais os custos negativos que o auxílio emergencial traz aos cofres públicos?

Segundo o ex-secretário Mansueto Almeida do Tesouro Nacional, a prorrogação do auxílio emergencial do Governo Federal pode custar cerca de R$ 100 bilhões. Desse modo, o que seria por volta de 1,9% do PIB. Esse valor reflete as propostas em debate que seria a renovação e manutenção de R$ 600,00 para mais duas parcelas.

Em virtude do grande volume e dos valores para manutenção do auxílio emergencial do Governo Federal o MP – Ministério Público ; solicitou ao TCU – Tribunal de Contas da União.

Para que assim, parasse o repasse das duas parcelas aprovadas pelo Governo Federal até que houvesse um plano claro e com a finalidade sobre os valores para pagamento do programa.

O TCU recusou a suspensão, mas afirmou que o processo seria juntado aos demais que fazem parte do pagamento do Coronavoucher do Governo Federal.

Quem tem acesso ao Auxílio Emergencial do Governo Federal?

Fonte: Caixa

Todos aqueles que fizeram sua inscrição de acesso ao benefício até 30/06/2020; que são os trabalhadores informais, preferencialmente por meio do site da Caixa ou do aplicativo Caixa Auxílio Emergencial. Disponível nas lojas virtuais para Android (Google Play) e iOS (iPhone – Apple Store). Mas, era possível ainda, fazer o registro em agências da Caixa ou lotéricas.

Aqueles que já eram inscritos no Bolsa Família ou no Cadastro Único (CadÚnico) não precisaram se inscrever. O pagamento continuou sendo feito de forma automática. O valor das parcelas do auxílio emergencial do Governo Federal podem variar entre – R$ 600 ou R$ 1,2 mil. Vale lembrar que este último é para mães solteiras.

Sobre o pagamento das parcelas prorrogadas .

O cronograma de pagamento das parcelas do auxílio emergencial do Governo Federal será mantido conforme já acontece, sem necessidade de novo cadastro. Dessa forma aqueles que pediram seu acesso de forma tardia, até a data citada acima; segundo o Governo, receberão a mesma quantidade de parcelas que os atuais inscritos receberam e estão a receber desde o início.

Até o momento são contabilizadas 5 parcelas do auxílio emergencial do Governo Federal. Se ainda houver dúvidas sobre o programa e ou seus beneficiários você deverá acessar ao site, ou, ligar 111.

Gostou do conteúdo do nosso blog?! Compartilhe em suas redes sociais, com seus amigos e familiares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *