10%15%20%25%30%35%40%45%50%55%60%65%70%75%80%85%90%95%100%

Queda nas vendas do varejo: lojistas a procura de soluções. 

Com a queda nas vendas do varejo, os lojistas procuram soluções inovadoras. Fique por dentro!

Queda nas vendas do varejo
Fonte: Google

O final do ano, é uma das melhores épocas para o setor varejista pelos altos números nas vendas da Black Friday e na época do Natal. Apesar dessa queda nas vendas do varejo, em 2021 durante os meses de novembro e dezembro o segmento teve um aumento nas vendas de aproximadamente 5,6 pontos e 11,1%. Portanto, relacionado a 2020 esse foi um resultado positivo, segundo uma pesquisa da Neotrust. 

Hoje, a Neotrust é uma das fontes mais importantes do e-commerce brasileiro além do ICVA – Índice Cielo do Varejo Ampliado. Sendo assim, segundo o levantamento desses dois indicadores o varejo teve o final de ano positivo.

Por isso, que os últimos meses é importante para o setor varejista, ainda nesse sentido, no mês de janeiro o volume de vendas cai. 

Portanto, a queda nas vendas do varejo geralmente ocorre nos primeiros meses do ano, sendo essa a causa da queda das pequenas empresas. Assim como as pequenas empresas, as companhias de médio e grande porte costumam economizar.

No entanto, um agravante para a quedas nas vendas do setor em 2022 foi a chegada da variante ômicron! Ainda nesse sentido, um levantamento da Associação de Shopping Centers – Abrasce revelou que no final de dezembro ao início de janeiro os centros de compras mais importantes para o segmento.

Ou seja, nos shoppings a queda nas vendas do varejo chegaram a aproximadamente 11% em relação ao mesmo período de 2019 e 2020. Porém, essa queda já era esperada pelos analistas do segmento, pois, a variante da covid-19 deixou alguns setores estremecidos.  

Veja mais a seguir!

Primeiros meses de 2022 

De fato, no final do ano passado o varejo chegou a recuar cerca de 0,1% principalmente no mês de dezembro. Que para o setor, é um dos meses mais importantes segundo um levantamento do IBGE, apesar desse resultado o segmento fechou 2021 com um aumento de 1,4 pontos percentuais. Assim, 2021 foi o quinto ano seguido de resultados positivos relacionados ao volume para o varejo.  

Entretanto, no primeiro mês do ano as vendas do setor sofreram uma queda de aproximadamente 1,6 pontos. Vale ressaltar ainda que, segundo o levantamento realizado pela Serasa Experian o setor deverá fechar o mês de fevereiro com uma queda de aproximadamente 2,6 pontos.  

Ainda segundo alguns economistas, esse resultado foi impulsionado pela recente alta de juros. Desse mesmo modo, outro fator que acabou contribuindo para que esse resultado foi a queda da renda de muito brasileiros.

Nesse cenário, na reunião do Comitê de Política Monetária – Copom a taxa Selic acabou sendo elevada. Atingindo, a marca de 10,75% ao ano, essa taxa possui um intervalo de 1,5% de intervalo.  

Perspectiva dos economistas 

Diante desse novo aumento, os economistas estimam que o setor deverá sofrer no primeiro trimestre desse ano. Contudo, conforme a Selic volte as taxas habituais o cenário poderá mudar este segmento é muito sensível aos altos e baixos dos juros. Porque, os consumidores costumam fazer as suas compras no crediário.  

Além disso, com a mudança do trabalho presencial para o trabalho remoto o setor acabou tendo um crescimento durante a pandemia. Por isso, dá para entender essa queda repentina, porém, esse cenário não deve durar.  

Atualmente, o setor do varejo é um dos setores mais importantes para a economia, ademais, dentro do varejo os segmentos que mais sofreram com essas quedas constantes. Ou seja, os setores que tiveram queda em janeiro de 2022 foram os seguintes: o segmento de eletrodomésticos; eletroeletrônico.

Apesar do crescimento da tecnologia, o segmento de informática também sofreu uma queda de 0,1 pontos percentuais entre outros setores.  

Lojistas em busca de soluções para a queda nas vendas do varejo 

conforme você já viu nesse artigo, o ano de 2022 teve um início desanimador com queda nas vendas do varejo. Contudo, muitos economistas preveem uma recuperação do setor muito em breve. Pois, apesar das altas taxas os lojistas seguem apostando em novidades para atrair os consumidores. O mês de janeiro desse ano foi o quarto mês consecutivo de retração.  

Queda nas vendas do varejo
Fonte: Google

Sendo assim, os economistas afirmam que a recuperação do setor deverá ocorrer no segundo trimestre desse ano. Além disso, as empresas do varejo que possuem plataformas digitais estão conseguindo manter as vendas on-line, pois, esse tipo de compra é mais fácil.  

Por fim, para poder sair da crise é preciso traçar novas metas, planejar os investimentos com cuidado. Vale ressaltar que, conhecer o perfil dos seus clientes faz com que a sua empresa ganhe um destaque a mais diante dos consumidores.

Uma ferramenta quem vem sendo usada por muitos lojistas é o giftback – trata-se de uma white label, em outras palavras, é um incentivo as compras. Por meio do giftback, o cliente pode escolher os produtos da própria marca para trocarem pelo serviço. Ou seja, o giftback é um dinheiro que retorna para os clientes, mas, ele só pode ser usado para compras na própria marca. 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.