Quer aprender a organizar as suas finanças? Saiba mais!

Se você está naquele sufoco com as contas dos mês, é hora de avaliar a situação e começar a mudar os rumos. Leia mais aqui.
Anúncios


Fonte: Google

Antes de mais nada, hoje iremos falar sobre organizar as finanças. Um assunto bem importante, não é mesmo? Então se você quer saber mais sobre esse assunto, leia nosso post e fique por dentro de como ter uma organização fianceira eficaz.

Não é raro observamos as pessoas se negando à importância da educação financeira, contudo, manter a saúde financeira em dia é indispensável.

Quando não enxergamos essa importância se torna normal passar dos limites no contrair do crédito financeiro e sem notar acabarmos endividados.

Apesar de alguns brasileiros demonstrem a consciência no uso do crédito financeiro; cartão de crédito ou do limite do cheque especial, por exemplo, raro são aqueles que possuem a educação financeira necessária para evitar o endividamento.

Dessa forma, criamos esse artigo para te ensinar a criar o hábito de lidar com suas finanças pessoais.

Sobre a educação financeira

As finanças pessoais são de suma importância para toda a sociedade e não apenas para quem deseja obter controle financeiro ou, ainda, constituir patrimônio. Contudo, a maioria das pessoas não tem consciência de como controlar suas finanças e, assim, comprometem o orçamento do mês.

Embora, você ache que comprometer o orçamento mensal é problema exclusivo do indivíduo, se engana. O número crescente dos consumidores que não podem contrair crédito financeiro acarreta a circulação de capital e isso proporciona um desaceleramento econômico no país.

Sobre o endividamento financeiro

É inegável que o mercado financeiro propõe todas as vantagens possíveis para o consumidor conquistar aquele crédito facilitado, por exemplo, o cartão de crédito. Porém, o consumidor brasileiro não soube utilizar os benefícios do crédito e fez dele um dos seus piores inimigos.

Segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, no Brasil, superamos os 60 milhões de brasileiros endividados.

Esse número absurdo impede o acesso dos consumidores aos serviços financeiros no país e com isso a economia retroage.

Como posso melhorar minha vida financeira?

Não existe uma receita secreta, na verdade o que existe é a sinceridade e clareza no uso do dinheiro com responsabilidade. Isso significa dizer que o consumidor deve avaliar todas as escolhas antes de adquirir, vender, contratar, investir.

O comprometimento com dinheiro é primeiro passo no caminho do sucesso para a saúde financeira. Por isso, vamos listar as dicas certas, se você estiver disposto a tentar, com certeza, em pouco notará as mudanças em suas finanças pessoais.

No início nada é fácil e pode até parecer difícil. Mas, com o passar do tempo essas mudanças se tornarão hábito e a saúde financeira ficará melhor.

Os passos para uma saúde financeira melhor

Fonte: Google

Organizar as Finanças: Passo 1 – Reduza os gastos, não fuja do seu salário

A primeira dica é entender e determinar os valores que devem ser gastos mensamente, o seu salário é o melhor regulador de gastos; o ideal é anotar tudo o que se gasta, isso se você gasta mais do que ganha.

Hoje existem vários app mobile que fazem o controle de gastos. Manter o controle mensal é saber que seu salário vai render e não ser onerado com produtos sem necessidade. Ou, ainda, o uso demasiado do cartão de crédito ou cheques especial.

Tenha em mente que seu salário é resultado do seu trabalho, assim, terá mais consciência ao gastá-lo. Na hora de efetuar uma compra pense um pouco antes de levar, não o faça por impulso.

Quando se habituar a reavaliar os gastos, poupe 1/5 do seu salário nos primeiros meses, é duro e árduo. Contudo, fazendo com habitualidade vai conseguir aumentar os valores gradativamente e entender o quão fácil é poupar por habitualidade.

Organizar as Finanças: Passo 2 – Crie um planejamento mensal

Organizar suas contas e compras é um bom início para a reeducação financeira, se vice poupa é difícil imaginar um planejamento financeiro desde já. Assim, crie pequenas metas mensais; por exemplo, as contas habituais como água, luz, gás, entre outras, determine o quanto vai gastar naquele mês.

Dessa forma, com o seguir da regra nos meses seguintes vai enxergar onde você aplica mais dinheiro. Adiante, poderá excluir e incluir novas compras e metas. Por meio do planejamento é possível definir gastos, economizar e até poupar, ainda que, seja só R$1,00 por mês.

Outra dica, assim como dito acima, é apelar para a tecnologia. Existem aplicativos fornecem dicas de planejamentos e até efetua um conforme os dados coletados em seu celular.

Organizar as Finanças: Passo 3 – Invista com segurança e corretamente

Ninguém nasce investidor, todos nós aprendemos investindo. Você não precisa buscar um investimento de grande risco. Comece devagar, com calma e busque orientação de quem já o faz.

Lembre-se que a intensão de investir é fazer seu dinheiro render e constituir patrimônio e não perdas. Assim, existem várias opções de investimentos, dessa forma, buscando ajuda e entender aquela que mais se aproxima de seu perfil, saiba, ainda, que podem ser de curto, médio ou alto risco.

Gostou do artigo? Compartilha com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Depois aproveita; estuda como investir e comece a poupar e a arrecadar lucros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *