10%15%20%25%30%35%40%45%50%55%60%65%70%75%80%85%90%95%100%

O reajuste de 5% pode trazer riscos fiscais para o orçamento do governo.

O novo ajuste de 5% pode trazer riscos fiscais para o governo, revela estudo. Fique por dentro!

riscos fiscais
Fonte: Google

Segundo um levantamento realizado por economistas, o reajuste de 5% no salário dos servidores do Executivo Federal concedido pelo governo recentemente. Poderá trazer risco fiscais para o governo, segundo os economistas e um desses riscos está relacionado a alta da inflação. Vale lembrar que, esses ajustes só podem ser aprovados até o mês de junho desse ano; devido a lei eleitoral. Assim como, a Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF no segundo semestre o país deverá eleger o novo presidente.  

Nesse sentido, as discussões relacionadas a esse assunto estão em pauta, pois, antes de que os novos reajustes ocorram será necessário justificar os critérios. Segundo alguns analistas, será possível que boa parte da crise financeira de 2022 será provocada pelo aumento na inflação. Vale ressaltar ainda que, uma das causas dessa crise está relacionada ao surgimento da variante ômicron no início desse ano entre outros assuntos! 

Após esse reajuste o governo recebeu algumas críticas dos economistas, pois, essa será uma das principais causas dos riscos fiscais para o orçamento do governo brasileiro. Nesse contexto, devemos lembrar que o país ainda se recupera da crise trazida pela pandemia do novo coronavírus em 2020.  

Além disso, vale lembrar que algumas economias mundiais também sofrem com o aumento da inflação, por exemplo nos Estados Unidos e alguns países da Europa. Voltando para o Brasil, com os riscos fiscais no orçamento o governo não tem espaço para ajustar os subsídios que tem ajudado muitas famílias brasileiras como o vale gás, por exemplo. Saiba mais ao longo do artigo! 

Cenário atual  

Segundo os economistas, o país passa por um cenário semelhante ao da saída da crise de 2015 e 2016. Quando a economia teve um crescimento tímido de aproximadamente 1% ao ano; esse crescimento ocorreu um ano antes da pandemia chegar ao Brasil. Sendo assim, após um levantamento sobre o PIB realizado pela Fundação Getúlio Vargas. Acabou revelando que o país voltou aos patamares pré-pandemia, ou seja, para uma nova estagnação.  

Desse modo, segundo o estudo as estimativas relacionadas ao crescimento do PIB desse ano será de apenas 0,3%. Esse cenário está preocupando alguns investidores do mercado financeiro, no entanto, segundo os economistas ainda estamos no início do ano. Logo, antes de apostar em um cenário pessimista será necessário observar os próximos meses! 

Além disso, a inflação segue alta em um patamar semelhante aos anos de crise citados nesse artigo. Vale lembrar, que no mês de janeiro a inflação atingiu 10,38 pontos percentuais, desse mesmo modo, a taxa Selic sofreu alterações. Em apenas um ano, a Selic saiu de 2% para cerca de 10,75%, o que acabou reduzindo o consumo de investimentos para 2022. 

Inflação  

A piora em algumas contas do governo, mudou a regra do teto de gastos esse movimento acabou provocando uma piora na percepção dos investidores com relação ao país. Nesse cenário, a inflação teve início nos preços dos alimentos mais consumidos pelos brasileiros. Em seguida, a inflação afetou o valor dos combustíveis, logo em seguida, a energia elétrica sofreu reajustes. 

Vale ressaltar, que algumas dessas alterações ocorreram em 2021 esse aumento nos preços acabou obrigando o Banco Central a elevar a taxa básica de juros – Selic. Contribuindo para o início de mais uma crise econômica. Assim como no Brasil, as economias mais importantes do mundo começaram a subir os seus juros.  

Outro fator importante nessa crise está relacionado as incertezas da eleição presidencial. Pois, os economistas esperam para saber qual será a política econômica adotada pelo governo em 2023. Assim, as decisões sobre os investimentos desse ano foram postergadas.  

Riscos fiscais para o orçamento do governo em 2022 

riscos fiscais
Fonte: Google

Assim como mencionei anteriormente, o reajuste de 5% no salário dos servidores do Executivo Federal pode trazer certos riscos fiscais para o governo esse ano. A discussão relacionada a esse reajuste se tornou o principal tema entre os parlamentares! Segundo os economistas antes de que os novos reajustes ocorram será necessário justificar os critérios.  

Além do Brasil, outras economias importantes estão sofrendo a crise na economia mundial, pois, a inflação segue aumento lá fora da mesma forma. Como, por exemplo nos Estados Unidos e Reino Unido, entre outros países importantes para a economia europeia. Segundo os economistas uma das principais causas dessa crise está relacionada ao surgimento da variante ômicron no início desse ano.  

Por fim, boa parte dos economistas afirmam que nesse período de crise é necessário tomar alguns cuidados com relação ao orçamento do governo. Nesse sentido, vale lembrar que apesar dessa crise no segundo semestre a inflação pode voltar ao seu índice normal. Desse modo, a economia poderá dar sinais positivos para o ano que vem!

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.