Trabalho remoto, pesquisa aponta pontos positivos e negativos

Entenda por que 94% das empresas aprovam o Home Office, enquanto outras empresas planejam o retorno para os escritórios. Fique por dentro!
Anúncios


trabalho remoto
Fonte: Google

Os trabalhadores brasileiros, enxergam no trabalho remoto muitas vantagens e uma das principais é a economia de tempo e custo com transportes públicos por exemplo, além da redução significativa do covid-19. Contudo estes mesmos profissionais, tem sentido falta da rotina dos escritórios, das reuniões presenciais, do cafezinho da tarde com os colegas de trabalho. Inclusive da base organizacional da empresa, ou seja dos tempos de antigamente.

Um estudo feito por especialistas para  grandes empresas no país revelaram que; dentre os pontos positivos do Home Office os profissionais apontaram a duração do deslocamento entre as suas casas para os escritórios 67% redução do contágio pelo novo coronavírus 57%, maior flexibilidade no horário de trabalho 31%, entre outros pontos positivos apontados pelo trabalhadores, estes foram os mais importantes!

Portanto, entre os pontos negativos, ou seja, que fazem falta no trabalho presencial. Os profissionais apontaram, reunião presencial 44%, suporte de RH e TI 25%, vantagens do escritório 19% e suporte em casa 11%. Sendo assim, mesmo com todas as vantagens que o trabalho remoto traz, existem alguns profissionais que apoiam a decisão de suas empresas no retorno ao trabalho presencial.

Recentemente a big tech Google, comunicou aos seus funcionários que a  data de retorno para os escritórios estaria marcada para setembro de 2021. Contudo desde o anúncio do retorno a empresa tem enfrentado descontentamento de alguns funcionários que não planejavam mais retornar aos escritórios presenciais, apenas uma pequena quantidade de funcionários estão de acordo com o retorno ao trabalho presencial.

Consequências do Trabalho remoto.

Muitos profissionais que concordam com a volta do trabalho presencial, tem como principal argumento a sensação de que no trabalho remoto a carga horária trabalhada aumenta. Segundo pesquisas feitas por especialistas cerca de 62% dos trabalhadores afirmam que tiveram mais trabalho durante a pandemia do novo coronavírus. Sendo que, 19% informaram ter a mesma quantidade de trabalho durante a pandemia, já outros 19% dos profissionais disseram ter trabalhado menos.

Grande parte dos profissionais se sentem mais produtivos com o trabalho remoto devido a praticidade de ter o trabalho em casa. Sendo assim a decisão de algumas empresas de não manter o trabalho remoto tem sido recepcionado pelos trabalhadores dessas empresas com um certo descontentamento. Um dos funcionários da empresa Google apresentou a sua carta de demissão alegando não ter mais interesse em voltar a trabalhar nos escritórios da big tech.

Um fato relevante levantado por especialistas é que apesar de que muitos trabalhadores desejem ter mais flexibilidade, os mesmos não possuem clareza de como funcionam algumas empresas. Por exemplo a Amazon que também comunicou para os seus profissionais o retorno ao trabalho presencial em nota aos funcionários. A empresa afirma que a grande vantagem do trabalho presencial é oportunidade de aprendizagem como equipe é será maior e mais eficaz.

Profissionais que preferem o modelo híbrido

Muitas destas empresas que enfrentam resistência de seus funcionários para o retorno total das atividades no escritório, têm feito pesquisas sobre o modelo híbrido; trata-se de um modelo de trabalho no qual o profissional exerce a sua função na sua residência por alguns dias, enquanto em outros dias está no escritório.

Sendo assim, boa parte dos funcionários das empresas, informam que concordam com o modelo híbrido. Segundo pesquisa feita por especialistas 59% dos funcionários das empresas que fazem testes com este modelo de trabalho aprovam o modelo híbrido. Já 22% dos funcionários ainda preferem o modelo presencial para trabalhar. Devido aos avanços da tecnologia está claro que o trabalho remoto deve se tornar em breve o mais adequado modelo de trabalho.

Entre os profissionais entre 18 a 21 anos de idade,  se adaptaram perfeitamente ao trabalho remoto e também afirmaram gostar da ideia do modelo híbrido. Entre os funcionário de 38 a 40 anos também preferem o trabalho remoto e o modelo híbrido de trabalho; apenas 22% dos funcionários das grandes empresas deseja  retornar ao trabalho totalmente presencial. Contudo vamos descobrir com o passar do tempo o que realmente funciona, pois muitas empresas; principalmente as gigantes da tecnologia seguem adotando abordagens diversificadas de trabalho.

Trabalho remoto x trabalho presencial

trabalho remoto
Fonte: Google

Primeiramente, é importante conhecer os modelos de trabalho nas quais as empresas podem trabalhar dentro da legalidade para poder aplicar o modelo híbrido, assim sendo está em vigência atualmente a Consolidação das Leis de Trabalho ou CLT, considerando o regime ordinário de trabalho- totalmente presencial, no qual o funcionário trabalha no escritório da companhia, durante oito horas, sendo 44 horas semanais, direito a férias 13º salário e também horas extras.

O modelo híbrido, atualmente não possui regulamentação por nenhuma legislação, não existem nenhum conjunto de regras nas quais as empresas que seguem fazendo testes com a modalidade devem seguir, bem como mistura do trabalho remoto com trabalho presencial, assim sendo, os dois trabalhos que já existem.

Portanto, as empresas que têm adotado o modelo de híbrido estão criando as suas próprias políticas internas, algumas adotando regras iguais ao teletrabalho, enquanto as demais empresas que estão adotando esta modalidade de trabalho seguem se espelhando em soluções similares com o trabalho presencial. Cabe às empresas conversar com os seus funcionários para chegar ao um acordo que traga benefícios para ambos.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *