Banco Central aprova união do Pix com Open Banking

Após ter aprovado a união do Pix com Open Banking, o Banco Central divulgou informações de como deverá funcionar os iniciadores de pagamento. Fique por dentro!
Anúncios


Pix com Open Banking
Fonte: Google

Recentemente, o BCB aprovou a união entre Pix com o Open Banking em uma nova resolução que atualiza as regras do Pix, entre as atualizações estão o pagamento instantâneo nos chamados iniciadores de pagamentos, regularizado no mês de outubro do ano passado o iniciador de pagamento pretende impulsionar a inovação no mercado financeiro.

Regularizado pelo BCB, no mês de outubro de 2020, depois que a tecnologia do Open Banking começou a ser implementado no país, o iniciador de pagamentos possui a finalidade de facilitar os processos de pagamento e também controlar as finanças para o consumidor final. Além disto, o modelo trabalhará com novas regulações. Desse modo, novos participantes poderão entrar no mercado, formando um setor mais competitivo.

Nos dias atuais, a modalidade de pagamento Pix está disponível para bancos que aderiram à infraestrutura de regras estabelecidas pelo Banco Central e implantadas no ano passado — quando o serviço de fato começou a ser usado pelos brasileiros. Atualmente, para o usuário poder usar a modalidade de pagamento, ele precisa acessar o aplicativo da sua instituição, porém com esta união do Pix com Open Banking este procedimento deverá ser diferente.

Tanto a modalidade de pagamento como o Open Banking, são novidade para os brasileiros e a união do Pix com Open Banking, deverá trazer ainda mais benefícios para os clientes das instituições financeiras regulamentadas para oferecer o serviço. O Open Banking, começou a ser implementado no país em meados de 2008, porém, boa parte dos brasileiros passaram a saber mais sobre o serviço em 2021.

O que deve mudar?

Os iniciadores de pagamentos, basicamente são empresas reguladas pelo Banco Central que podem iniciar pagamentos e transferências para os usuários, sem ser necessário abrir o aplicativo da instituição para fazer um Pix, o WhatsApp, por exemplo, foi recentemente aprovado para funcionar como um iniciador de pagamentos.

Esta mudança fará com que o iniciador de pagamentos possa fazer transferências oferecendo o Pix como opção, o que atualmente não é permitido. Voltando para o WhatsApp, para haver transferência é preciso que o cliente utilize um cartão de crédito ou débito de um banco que disponibilize o Pix.

Através desta convergência do Pix com Open Banking, o cliente pode fazer pagamentos e transferências usando o aplicativo de mensagens, agregadores de carteiras digitais e contas, por exemplo. Com a condição de que eles se tornem iniciadores de pagamentos. Desse modo, o aplicativo de mensagens poderá optar por oferecer ou não a opção via Pix em seu aplicativo. 

Com que objetivo o iniciador foi criado?

Segundo informações do Banco Central, este serviço tem como principal objetivo facilitar ainda mais a realização de transferências e pagamentos com Pix, aumentar a competição no mercado, fortalecer a utilização da modalidade de pagamento nos casos que envolvem empresas, especificamente no comércio eletrônico, e também incrementar a inovação.

A ideia por trás da criação deste serviço, é facilitar ainda mais a vida dos brasileiros proporcionando mais uma opção de escolha, quando o usuário for movimentar o seu dinheiro- seja transferindo ou pagando por um produto, ou serviço.

O Banco Central ainda ressaltou que, o cliente final deverá lidar com a experiência final apenas quando convir, ou seja, ele poderá decidir se vai ou não utilizar o iniciador de pagamento, pois, como dissemos se trata de uma opção para o usuário. Isso porque, estando no contexto do Open Banking, o funcionamento do provedor de serviços via Pix exigirá um compartilhamento de dados do cliente- que é totalmente seguro e rápido.

União do Pix com Open Banking

 Pix com Open Banking
Fonte: PIX

Foi divulgado pelo BCB uma resolução que explica as atualizações que foram feitas no Pix com Open Banking, pois, para poder integrar os iniciadores de pagamentos, os bancos que possuem a modalidade de pagamento, devem implementar as novas regras regulatórias para se tornarem iniciadores de pagamentos.

Portanto, para que uma empresa se torne um iniciador de pagamento, oferecendo o Pix como opção de pagamento ou transferência, a mesma precisa ser participante do Pix e também do Open Banking, além de ser aprovada pelo BCB como iniciadora de pagamento.

Por fim, conforme o Banco Central informou a figura do Pix com Open Banking deverá acelerar ainda mais a adoção do sistema pelos brasileiros. O Pix já é considerado um sucesso, tendo em vista a rápida aceitação dos seus usuários, justamente por se tratar de uma facilidade onde as transações ocorrem de forma imediata e sem custo adicional.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *