Negociações entre UniCredit e o governo italiano está em crise!

Neste artigo, você vai saber um pouco mais sobre as negociações entre UniCredit e o governo italiano que se aproxima de um colapso. Fique por dentro!
Anúncios


UniCredit e o governo italiano
Fonte: UniCredit

Depois de um mês de negociações entre Unicredit e o governo italiano, em relação a venda da instituição financeira Monte dei Paschi de Siena. Neste sentido, as transações se aproximam de um fracasso, pois, as partes envolvidas nesta venda devem fazer o anúncio de que a transação não teve sucesso! 

Neste contexto, segundo informações das partes a suspensão da venda seria um resultado de um possível golpe liderado pelo ex-presidente do Banco Central Europeu! Sendo assim, o objetivo do golpe seria a privatização do banco até o mês de abril, neste entretanto, este foi um acordo feito entre as autoridades do país, na época em que Roma fez o resgate da instituição em 2017. 

Portanto, as negociações entre UniCredit e o governo italiano começaram no verão europeu. Desse modo, a aquisição seria apenas para algumas divisões da instituição. Sendo assim, dentre as partes que ficariam de fora da aquisição estão, algumas filiais no sul do país e alguns escritórios. 

Então, segundo alguns analistas que tem observado está transação desde o início, afirmam que as transações tiveram início no momento errado. Pois, estamos atravessando uma pandemia em escala global.

Embora, boa parte dos países europeus já tenham liberado acesso de lugares públicos e a economia está aos poucos se recuperando. De fato, o risco ainda existe! À vista dos últimos acontecimentos, as negociações da UniCredit e o governo italiano está perto de fracassar. 

Saiba mais nos próximos tópicos.

Termos impostos pelo UniCredit 

Neste sentido, após meses de negociações tanto a UniCred como o Tesouro do país devem cessar as transações. E assim, a venda do MPS não acontecerá de fato. Embora, ambos os lados tenham se esforçado para que a aquisição acontecesse, não será possível.  

Ainda segundo, o Ministério da Economia e Finanças o anúncio da suspensão deverá ocorrer em breve. Logo, esta decisão prejudica os esforços do governo da Itália, pois, com mais esta aquisição o governo pretendia reestabelecer boa parte da economia do país, que foi um dos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. 

Portanto, este colapso deixará o governo sem tempo para solucionar os problemas financeiros do país. Neste contexto, o UniCred foi o único banco entre os outros sondados para a transação que considerou a aquisição do Monte dei Paschi até o presente momento.

Logo, com está decisão não existe a possibilidade de que outras instituições concordem com a compra do banco! 

Monte dei Paschi 

Assim que surgiu em 1472, o banco trouxe inúmeros problemas para o mercado financeiro da Itália. Assim sendo, a aproximadamente dez anos a instituição sofre com a alta taxa de inadimplência. Desse mesmo modo, o banco sofre com a falta de lucro líquido. 

Além disso, após um escândalo jurídico a instituição ficou manchada, tendo em vista, a malsucedida compra do banco por outra instituição rival. No entanto, o banco já ocupou o terceiro lugar entre os maiores do país europeu, todavia, em 2014 os problemas começaram e desde então a instituição ficou desacreditada no mercado financeiro. 

Neste sentido, depois de quase declarar falência o governo italiano auxiliou a instituição ao nacionalizá-lo. Segundo informações do governo, a operação custou cerca de 5,4 bilhões de euros, isso significa aproximadamente US$ 6 bilhões na época da operação. Sendo essa nacionalização, uma promessa de retorno para os seus reguladores que aconteceria no início do ano que vem.   

Negociações entre UniCredit e o governo italiano perto de um colapso  

UniCredit e o governo italiano
Fonte: Google

Neste contexto, segundo informações do próprio governo italiano as negociações entre UniCredit e o governo italiano deve ser suspensa.

Apesar da retomada nas negociações, as chances de um possível acordo são iguais a zero. Entre outros custos, o UniCred teria que arcar com a demissão de aproximadamente sete mil profissionais do Monte dei Paschi.  Vale ressaltar, que está transação seria uma tentativa do governo de modernizar e reestruturar as atividades econômicas do país.

Tendo em vista, que o país segue tentando se recuperar da crise trazida pela pandemia do novo coronavírus. Desde que o primeiro-ministro assumiu o cargo, Draghi assumiu este compromisso, apesar dos seus esforços a economia do país europeu não teve melhora nesta última década.  

Portanto, essa aquisição traria benefícios para economia do país! A estratégia da venda estaria baseada na recapitalização de cerca de sete bilhões de euros para que o negócio fosse fechado. Contudo, ambas as partes não conseguiram chegar a um consenso.

Então, o fracasso destas negociações deve deixar o governo sem saída para resolver este empasse financeiro.  

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.