Alta no mercado das criptomoedas; entenda como funciona!

No mês de novembro o Bitcoin não ficou entre as primeiras criptomoedas e cai cerca de 13%.
Anúncios


Fonte: Bitcoin

É provável que você já tenha ouvido falar em criptomoedas, e também que Bitcoin não é um nome estranho, mas o que são e como funciona?

Bitcoin é uma moeda digital conhecida como criptomoeda, é um dinheiro virtual, porém não existe nenhum sistema de controle das trocas comerciais, como por exemplo o Banco Central, que é responsável pela moeda fiduciária do Brasil.

Não se sabe se foi o japonês Satoshi Nakamoto ou um grupo de programadores que apresentou a proposta, mas a intenção era facilitar a transação ou envio de dinheiro entre as pessoas. Sendo assim, passou a existir uma moeda totalmente sem barreias e não depende de nenhum governo.

Logo, outras moedas surgiram, e Bitcoin que era exclusividade em 2009, agora concorre com mais de 6.000 moedas, de acordo com dados encontrados na internet.

O mundo das criptomoedas

As criptomoedas ou criptoativos são ativos digitais criptografados que protege os dados e tenha validação na realização de pagamentos e transações financeiras. Além do Bitcoin, existem outras plataformas, as principais são:

Litecoin

Desenvolvida em outubro de 2011, por Charlie Lee, essa moeda trouxe mudanças e o principal objetivo era torná-la mais fácil de ser minerada. Além disso as transações no Litecoin são validadas em aproximadamente dois minutos e meio, com limite de 84 milhões de unidades.

Ethereum

Fundada em 2013 por Vitalik Buterin, no entanto a plataforma ficou disponível em julho de 2015, com mais de 11 milhões de pré-minerados do ICO. Desde então, ethereum vem destacando e se tornou a segunda maior capitalização deste mercado, ficando atrás apenas do Bitcoin.

Anúncios


Diferente do Bitcoin que teve a criação para uso apenas como moeda, a ideia do Ethereum é criar sistema para aplicação de blockchain, uma plataforma feita para abranger contratos digitais, Tokens e outros tipos de criptomoedas.

Ripple (XRP)

Diferente de outras criptomoedas, essa plataforma criada em 2011, suporta outros tokens e podem representar moedas, permitindo pagamentos mais seguros e de forma instantânea. Dessa forma a Ripple funciona de forma parecida com bancos, por aceitarem outros ativos e facilitar as transações realizadas.

Logo, a Ripple age diferente de outras moedas digitais que procuram acabar com a necessidade de usar os bancos nas operações e ajudam as instituições a fazerem parte do universo dos criptoativos.

A Ripple faz a conexão de bancos, provedores, empresas e trocas de ativos através da RippleNet, e possibilita transações entre países. Outro dado importante é que na Ripple, diferente do Bitcoin por exemplo, não existe processo de mineração.

Anúncios


Stellar Lumens (XLM)

Anúncios


Essa criptomoeda criada em 2014, por Jed McCaleb, com objetivo inicial de ligar os universos monetários virtuais aos tradicionais.  É uma plataforma que funciona de forma descentralizada que conecta bancos, provedores de pagamentos e pessoas.

O sistema possui código aberto, como acontece com Bitcoin. Este termo é referente a um software no qual o código fica disponível para download, procura a liberdade dos usuários.

Existem várias diferenças entre a Stellar e outras criptomoedas, mas uma curiosidade foi que 95% da moeda foi dada de forma gratuita no início.

Sucesso das criptomoedas

Fonte: Google

Novembro foi um mês bastante movimentado para o mercado de criptoativos, tem atraído cada vez mais investidores institucionais pelo mundo.

Anúncios


No entanto a moeda mais conhecida, o Bitcoin apresentou acumulação de 33% de alta no mês anterior, porém não o suficiente para inclui-la entre as cinco melhores do mês de novembro.

O melhor resultado foi XRP (Ripple), que aumentou 177%, em seguida ficou o XLM (Stellar) teve alta de 161%. XLM ganhou destaque com o crescimento na quantidade de transações da rede.

As finanças descentralizadas continuam traçando suas extremidades na tabela, como visto nos últimos tempos, no entanto, agora do lado positivo. É o caso de dois tokens, Aave,  +154,77% e yearn.finance, +154,77%.

Principais criptomoedas com maiores alta no mês de novembro:

  • Ripple (XRP) – Preço inicial US$ 0,239723 – Preço final US$ 0,664407 – Variação de +177,16%
  • Stellar (XLM) – Preço inicial US$ 0,077576 – Preço final US$ 0,202914 – Variação de +161,57%
  • Aave (AAVE) – Preço inicial US$ 29,889999 – Preço final US$ 76,152666 – Variação de +154,78%
  • Yearn.finance (YFI) Preço inicial US$ 10.500,85 – Preço final US$ 26.476,09 – Variação de +152,13%
  • Waves (WAVES) – Preço inicial US$ 3,20555 – Preço final US$ 7,083227 – Variação de +120,97%

Fonte: QR Asset

Anúncios


O que é Defi?

Essa sigla quer dizer finanças descentralizadas. Podemos dizer que é a utilização de tecnologias como por exemplo, blockchain, sem depender de empresas, tipo corretoras, bancos e nem do governo.

Anúncios


É uma espécie de liberdade, onde pessoas comuns conseguem ter acesso, a instrumentos financeiros que antes somente bancos conseguiam, ou seja, plataforma DeFi possibilita as pessoas negociar criptomoedas livremente.

Gostou do artigo? Compartilha com seus amigos, em suas redes sociais e ainda com os seus familiares. Não esqueça de ler outros artigos sobre o assunto aqui no blog.

Anúncios


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *