Aprender a poupar : Quer saber como poupar durante a crise?

Crie agora mesmo um planejamento financeiro e entenda como conseguir poupar durante a crise financeira.
Anúncios


Fonte: Google

Nos últimos dias temos sobrevivido com a presença da Covid-19, são quase 10 meses em sua presença. Apesar de todos os cuidados e atitudes para preservar a vida parece que estamos longe de descobrir uma cura definitiva para essa crise sanitária e financeira. Desse modo, mesmo quando acreditamos ser impossível, podemos, isso mesmo, podemos tornar possível qualquer situação que tomamos como prioridade. Desse modo, aprender poupar poderá ser uma delas, além de todas as outras para preservar a vida humana.

Contudo, algumas pessoas dizem não conseguir poupar em momentos como este; quando o país inteiro está emergido em uma crise econômica e sem planejamento a longo prazo para solucioná-la.

Por isso, nosso blog decidiu te ajudar com isso; te estimular a criar uma reserva e indicar algumas atitudes para te ajudar a poupar e fazer uma cota emergencial.

Pronto para começar a aprender? Não desgrude seus olhos desse artigo, leia até o final.

Vamos juntos?

Aprender a poupar

Fonte: Google

Um hábito pouco usual pelos brasileiros, somamos 1/3 da população que faz um reserva de seus recursos financeiro para enfrentar momentos como estes, os poucos brasileiros que praticam esse ato, o fazem de maneira controversa, isso porque geralmente 15% desse percentual geral guarda seu dinheiro em casa.

Não existe qualquer problema em manter seu dinheiro em baixo do colchão, contudo, você correrá o risco de tê-lo desvalorizado, dessa forma, a melhor maneira de efetivar esse passo para poupar seu dinheiro é investi-lo em uma poupança – não nesse momento já que essa categoria geraria mais perda que lucros.

Por fim, poupar vai além do simples fato de guardar ou reservar seu dinheiro, vai além do seu hábito de pechinchar ou mesmo reconhecer seus gastos e solicitar descontos em compras.

Aprender a poupar: Quais os principais movimentos para poupar?

O primeiro passo é uma solução simples e já adquirida pela própria história humana; a criação de uma reserva de emergência! Imagine a seguinte imagem: “uma sacolinha cheia de cifrões e o nome estampado NÃO ABRA”.

Dessa forma, como o nome sugere; o dinheiro guardado nessa sacolinha deverá ser utilizado apenas em caso de emergências, vale lembrar que, emergência não é aquela vontade de comer um McDonald’s e sair abrindo a sacolinha porque seu cartão de crédito está sem limites.

Para te instruir melhor criamos uma lista de atitudes que podem te ajudar a praticar o hábito de poupar, veja a seguir:

  • Não deixe de controlar de gastos

Controlar seus gastos é o primeiro passo para ter uma autonomia financeira, desse modo, é extremamente essencial anotar quais são os seus gastos por categoria como, por exemplo, alimentação, moradia; água, luz, telefone, e mobilidade como gasolina e, por fim, outras despesas fixas.

Entender qual é o percentual de despesas dentro do seu orçamento familiar é a melhor maneira de criar consciência com o que você gasta, dessa forma, saberá qual é a prioridade sobre esse custo e, assim, decidirá onde e quando reduzir.

  • Onde investir

Essa é outra atitude para se tomar despois de enxergar qual é a sua realidade de gastos, assim, o desafio seguinte é escolher onde e como investi-lo.

Entenda: a reserva de emergência precisa estar segura em investimentos de renda fixa, onde apresenta um baixo risco e liquidez diária, dessa forma, ela se tornará rentável, mas não apresentará risco de perda.

As opções de investimentos para Renda fixa CDB, LCI, LCA e fundos de renda fixa, essas opções são tão seguras quanto a poupança, contudo, seus rendimentos são um pouco melhor.

Como funciona a reserva emergencial?

A reserva emergencial deverá contar com os valores totais de todo o período, ou seja, de pelo menos 12 meses e apenas do mês atual, dessa forma, o valor adquirido por ela é algo mais líquido e não apenas o montante guardado no colchão, por exemplo.

Para isso corresponder a um percentual de segurança e rentabilidade é preciso investir mensalmente os valores mínimos de; R$ 30,00, R$ 50,00 ou R$ 100,00, respectivamente, isso proporcional a sua renda familiar, contudo poderá ir aumentando com o passar dos meses.

Posso investir além da reserva de emergência?

Sim, você deve.

Se já possui o hábito de poupar, essa opção é a melhor, afinal de contas quando mais poupar melhor, contudo, atente aos investimentos escolhidos; prazos de resgates e período de rendimento, caso seu resgate antecipado poderá causar prejuízos.

Aprender a poupar: Onde posso investir minha reserva emergencial?

Existem várias empresas que ofertam investimento sejam elas digitais ou físicas, como o Banco Inter, Ricos investimentos, Nubank, Brasdesco, Santander, Caixa, entre outros.

Tudo por meio de app mobile, site das instituições financeiras ou em uma de suas agências.

Gostou do artigo? Compartilha com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida acessa ao site, app ou mesmo visite uma agência, comece sua reserva emergencial e invista sem medo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *