Conheça os benefícios do investimento coletivo! 

O que é e quais são os benefícios do investimento coletivo? Fique por dentro!

investimento coletivo
Fonte: Google

Esse tipo de investimento é relativamente novo no Brasil, porém, já é considerado uma das maneiras mais interessantes de realizar aplicações, pelos investidores brasileiros. Por isso, nesse artigo você vai conhecer os benefícios do investimento coletivo. Essa modalidade pode ser uma vantagem para novas empresas, principalmente, no caso das startups.  

Nesse contexto, as aplicações coletivas contam com a participação do grupo de pessoas físicas, portanto, elas podem realizar aplicações de maneira individualizadas. Ou seja, o investimento poderá ser feito segundo a realidade do investidor. Segundo os especialistas do mercado, essa modalidade de aplicação facilitará a expansão de muitas empresas! 

Os benefícios do investimento coletivo, representa uma nova tendência internacional de levantamento de grandes quantias. Além disso, essa modalidade de aplicação não possui a necessidade de recorrer aos tradicionais empréstimos oferecidos pelas instituições para arcar com juros altos.  

Portanto, nesse artigo você poderá entender como funciona e quais são os benefícios do investimento coletivo. Além disso, para você que deseja entrar para o mercado financeiro o investimento coletivo pode ser uma excelente alternativa para ingressar no mercado financeiro. Quer saber mais? Vamos lá! 

Conceito de investimento  

Basicamente, investimento pode ser entendido como uma modalidade de financiamento. Ou seja, quando um grupo de acionistas disponibilizam um valor com o objetivo de investir. Em um determinado produto ou empresa. Então, as pessoas físicas que aplicam uma quantia em uma startup ou empresa entre outros negócios.  

Em um determinado momento, o valor que foi investido retorna para o acionista. Desse modo, ele deverá continuar investindo em ações de empresas que acredita ter rentabilidade. Isso quer dizer, se você quer entrar para o mercado financeiro terá que realizar aplicações repetidas vezes para poder lucrar ao realizar o resgate do valor aplicado! 

Entre os tipos de investimentos que existem, está o Equity crowdfunding conhecido no mercado como aplicação alternativa. Esse investimento funciona de maneira bem simples, no Brasil, por exemplo, essa prática está recente. Apesar disso, vem atraindo a atenção de muitos investidores. Fora do país, essa modalidade está consolidada alguns países da Europa, inclusive, já estabeleceram uma legislação para o crowfunding.  

 Regulamentação no brasileira  

A regulamentação para a modalidade de financiamentos coletivos de investimentos para empreendedores foi regulamentada em meados de 2017, por meio da Comissão de Valores Mobiliário – CVM. Segundo a Instrução Normativa ICVM 588, desse modo, os acionistas vêm ganhando cada vez mais confiança e segurança para realizar esse tipo de investimento.  

Pois, com a crise na economia o cenário atual revela baixos rendimentos através das recompensas na bolsa. Esse cenário acaba colaborando com o crescimento do investimento coletivo. Por exemplo, em 2018 cerca de R$ 46 milhões foram recolhidos para aproximadamente 46 companhias que participam dessa modalidade. Segundo a CVM informou, até o final desse ano o número de investimentos coletivos poderão ser ainda maiores! 

Diante desse cenário, o mercado financeiro observa a nova modalidade de investimentos com curiosidade. Sendo assim, para as pessoas que possuem investimento na poupança, por exemplo, poderá ter nessa modalidade de aplicação um retorno maior. Como mencionei anteriormente, alguns investidores buscam novas alternativas de investimentos rentáveis. Alguns acionistas com o perfil conservador, passaram a experimentar investimentos de alto risco. Contribuindo com o crescimento dessa modalidade, além disso, as oportunidades estão aumentando para companhias que apostam no investimento coletivo. 

Benefícios do investimento coletivo 

investimento coletivo
Fonte: Google

Portanto, entre os benefícios do investimento coletivo está a redução na burocracia, assim como, na quantidade de processos. Entretanto, nem todas as empresas podem fazer parte dessa modalidade de investimento. Sendo assim, apenas empresas que lucram até R$ 10 milhões podem fazer parte das aplicações. Além disso, a captação da companhia deverá ser de R$ 5 milhões no máximo. Em outros países como EUA, Reino Unido essa modalidade está consolidada alguns países da Europa, por exemplo, já estabeleceu uma legislação para o crowfunding

Ainda nesse contexto, outro benefício está no custo do empréstimo que diminui há possibilidade de união entre o empresário e os investidores. Ou seja, não há necessidade de haver um intermediário nessa transação. Desse modo, os gastos com o investimento se tornam menor, consequentemente, o retorno da quantia aplicada será ainda maior!  

Nesse sentido, como mencionei essa modalidade de investimento funciona de maneira bem simples, no Brasil, por exemplo, essa prática está recente. Apesar disso, vem atraindo a atenção de muitos investidores. Principalmente após a regulamentação do investimento em 2017 por meio da Comissão de Valores Mobiliário – CVM. Segundo a Instrução Normativa ICVM 588. Com o crescimento dessa modalidade e o cenário de crise atual, acionistas com o perfil conservador, passaram a experimentar investimentos de alto risco. Contribuindo com o crescimento dessa modalidade, além disso, as oportunidades estão aumentando para companhias que apostam nos investimentos coletivos. 

Gostou desse artigo? Acompanhe as novidades relacionadas ao mundo das finanças no nosso blog! Memivi.