Bolsa de dados de Xangai promove a transformação digital

A maior economia da Ásia inova e lança a bolsa de dados de Shanghai. Transformando o município no Hub de dados internacional. Continue aqui e saiba mais!

Bolsa de dados de Xangai
Fonte: Google

O mercado asiático, é um dos mercados financeiros mais cobiçado do mundo por muitos investidores. Logo, chama a atenção devido ao seu crescimento econômico que vem apresentando. Com destaque mundial a bolsa de valores de Shanghai inova e lança sua bolsa de dados, transformando a economia do município e se lançando no mercado como o Hub de dados internacional. Mas quais as reações no mercado mundial com a bolsa de dados de Xangai?

O país conta com mais duas instituições deste tipo, que ficam localizadas em Shenzhen e Hong Kong. Contudo, a bolsa de Xangai é vista como importante para o país e uma das maiores do mundo. Fundada em 1866, como seu próprio nome diz, ela está localizada na maior cidade da China, Xangai, considerado o eixo financeiro mundial. Mas nem sempre foi assim, no ano de 1950 a 1990 a bolsa de Xangai fechou devido à revolução comunista. 

 Logo, após sua reabertura a bolsa de Xangai se manteve sempre em crescimento. Desse modo, conseguiu chamar atenção de investidores mundiais.

Contudo, uma de suas principais qualidades é que ela se divide em duas classes de ações. Logo, A-share, só pode ser negociada em moeda chinesa yuan.

Portanto, só pode receber investidores estrangeiros aprovados no programa QFII. Já as ações B-share, são negociadas na moeda norte-americana. Assim, facilitando que os investidores estrangeiros tenham mais acesso às negociações.  

Diante desse cenário, você sabia que é possível investir na bolsa de valores asiática sem sair do Brasil? Deste modo, os investidores podem diversificar suas carteiras e ter acesso a economia mundial.

Mas, essa história fica para um outro dia. Hoje iremos falar mais sobre o lançamento da bolsa de dados de Xangai. Então, se você chegou até aqui não deixe de ler todo o conteúdo até o final.

Vamos lá!  

O mercado financeiro chinês inova

Localizada no leste da China, a bolsa de valores de Xangai, inaugurou no dia 26 de novembro a nova bolsa de dados de Xangai. Sendo assim, a nova área de Pudong visa lançar o município como o novo Hub de dados internacional. Logo no primeiro dia de negociação, a bolsa de dados de Xangai, alavancou 20 novos ativos. Entre os setores abrangidos estão finanças, transporte e telecomunicações.  

Com transações movimentadas no primeiro dia, o banco industrial e comércio da China junto com a Shanghai Electric Power, firmaram um acordo.

Assim, para facilitar e permitir que o banco desenvolva produtos e serviços financeiros usando a base de dados públicos. Contudo, a bolsa de dados de Xangai, se torna a primeira do sistema do seu gênero na China, com o objetivo de explorar e servir como exemplo para outras cidades do país. 

Com vantagens Xangai possui o Hub de dados internacional. Logo, a cidade possui a capacidade de abrigar mais de 1.000 empresas de dados, e consegue oferecer mais de 5.000 categorias de dados acessíveis ao público. Indo além disso, pode atingir um pico de quase 100 milhões de fluxo de dados em negociações diárias.  

A bolsa de dados de Xangai fortalece a economia local

A criação da bolsa de dados de Xangai, representa uma resposta da cidade ao rumo declarado pelo governo central da China. Onde então, anunciou que Pudong seria o Hub de dados internacional e a bolsa de dados. Assim sendo, promovendo a consolidação e padrões do sistema de comércio, comunicação e administração de dados. Contudo, a cidade agora promove a regulação para apoiar o comércio de dados em termos políticos e instituições.  

Com a recém regulação de dados, Xangai visa proteger os direitos de dados, abertura e aplicações de formas de dados e a segurança de dados. E então, assim fortalecer a economia digital e o desenvolvimento socioeconômico do país. Um conjunto de comunidades de comércio de dados foi adaptado graças à preparação da bolsa de dados de Xangai. E atualmente são cerca de 100 empresas que já assinaram o acordo para assegurar e garantir a segurança das transações de dados.  

Então, essas empresas reguladoras chegaram a acordos com a bolsa para atestar a segurança das transações de dados. Com isso, Xangai espera acelerar em três a cinco anos a infraestrutura das transações de dados e melhorar a capacidade de dados e implantar novas regras relativas às transações.  Tudo isso de acordo com conformidade, avaliação e registros. Assim como, destacou que as cooperações regionais serão o destaque para as transações de dados prosperarem. 

Conclusão

Bolsa de dados de Xangai
Fonte: Google

O avanço na tecnologia com investimentos em proteção de dados na China mostra o quanto o sistema financeiro chinês pode ser mais promissor futuramente.  A bolsa de dados de Xangai traz novos rumos para investidores de diversos setores. Assim como, é visível a preocupação da bolsa de Xangai com a segurança e implementação de regras e diretrizes nas transações de dados.  

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.