BTG projeção: resultados de grupos de ensino superior

O Banco digital BTG apresentou projeções dos resultados de grandes instituições de ensino superior no quarto trimestre de 2020.
Anúncios


Fonte: btg

As grandes empresas de educação têm registrado quedas nos faturamentos devido a pandemia. E de acordo com o banco BTG a projeção, é que grupos de ensino superior deve fechar o último trimestre do ano passado bastante pressionado. E a instituição conta com algumas preferências e nessas os papeis da Ânima, que possui mensalidades mais elevadas. Assim, está em processo de aquisição da Brasil Laureate, além da Vitru que faz parte de um grupo de educação que oferece ensino a distância.

De acordo com a BTG Pactual, o lucro do último trimestre dessas instituições deve sofrer impactos. Principalmente para os grupos que atuam com público comum (popular), que tem maior parte dos negócios focados no ensino presencial. Além disso, por traz do desempenho ruim das companhias de ensino, estão a evasão dos alunos durante o período de pandemia. Onde está presente números expressivos de inadimplência

Em relação a Ânima Educação, o banco acredita que deve obter prejuízo cerca de R$ 6 milhões contra apuração negativa no mesmo período de 2020. Enquanto a receita, é provável que tenha alta em torno de 13%, ou seja, R$ 360 milhões por conta da aquisição da UniFG e Faseh Unicuritiba. Logo, a Ebitda deve subir 5,5% para um total de R$ 64 milhões.

Enquanto a Cogna Educação, deve acumular mais um trimestre de resultados ruins, causados por uma alavancagem negativa devido o péssimo desempenho do grupo Kroton. Logo, tiveram taxas de matrículas baixas nas escolas Saber Educação, redução do financiamento estudantil o Fies, assim como maiores provisões.

BTG projeção para instituições de ensino

O BTG Pactual estima que deve cair a receita líquida final de muitas empresas; algo em torno de 20%, que representa um montante aproximado de R$ 1,5 bilhão; valor que pode ser distribuído entre as seguintes instituições. Sendo assim, Kroton deve cair R$ 835 milhões, Vasta Educação R$ 360 milhões, Saber Educação R$ 160 milhões, Platos Educação R$ 24 milhões, e outras instituições R$ 155 milhões. Enquanto a Ebitda, deve cair 56%, ou R$ 221 milhões, prejuízo de US$ 141 milhões.

A Yduqs (antiga Estácio) deve apresentar dados positivos no último trimestre de 2020. Assim, a receita líquida ficará em torno de R$ 927 milhões, isso representa 10% de alta. Crescimento impulsionado pela compra da Adtalem Global Educatino, além do aumento na procura por ensino a distância, que teve alta de 48% na receita da empresa, e por último os cursos de medicina.

Fonte: Google

Logo, esse desempenho é prejudicado pela pressão nos preços, preferência por cursos presenciais, evasão maior, redução do Fies, mais alavancagem o que deve resultar em grandes provisões. Além de queda dos Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda); que deve ser de aproximadamente R$ 182 milhões, uma queda de 22%, de acordo com relatório do banco BTG.

Ser educacional

O banco digital ainda informou que, a Ser Educacional deve ter prejuízo, a estimativa é que o valor chegue a R$ 3 milhões. Enquanto a Ebitda recorrente deve chegar a R$ 55 milhões, uma queda de 32%, devido a alavancagem operacional ruim e provisões. Assim como a receita que também deve cair 17% e ficar em R$ 290 milhões, por conta da redução de 9%, na base dos alunos em locais de cursos presenciais, e a pressão nos preços.

Além disso, a empresa deve receber benefícios de valor adicional (líquido) de R$ 100 milhões, uma taxa referente a rescisão de contrato da transação com a Laureate Brasil, que foi paga pela Ânima Educação, a  Ser Educ. Conforme comunicado, a oferta foi submetida pela companhia Ânima no dia 12 de outubro de 2020.

BTG projeção para educação

A Vitru Educação, controladora do grupo Uniasselvi que atua com ensino virtual deve apresentar no último trimestre os seguintes resultados: receita que deve subir 14,5%, isso representa R$ 134 milhões; Ebitda ajustado com alta de 58%, ou seja, R$ 31 milhões, e isso reflete melhor alavancagem operacional, mas auxiliado por taxa de provisão normalizada.

Por fim, a Arco Educação, uma instituição que atua com ensino básico, deve apresentar uma receita líquida com alta de 17%, isso equivale a R$ 290 milhões. Este resultado pode ser reflexo do sistema de ensino Positivo, com um ano de aquisição; o lucro líquido pode chegar à R$ 52 milhões, e o Etiba ajustado, é provável que aumente algo em torno de 15%, ou seja, um montante de R$ 122 milhões.

Conclusão

Para finalizar, saiba o que aconteceu com Ânima e Ser Educacional. Em setembro do ano passado, um dos maiores grupos educacionais do Brasil, a Ser Educacional, fechou negócio e assinou contrato com valor de R$ 4 bilhões, com a incorporação que é responsável pelos negócios da Universidade Laureate no país. No entanto, a oferta se superou por outro grupo, a Ânima, na qual apresentou uma proposta de R$ 4.423 bilhões. Além disso, teve que assumir dividas milionárias e pagar multa para à Ser Educação (que deveria ser paga pela Laureate) por quebra de contrato.

Gostou do nosso artigo sobre o BTG e sua projeção pR os grupos de ensino superior? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos para entender melhor sobre finanças, investimentos e conhecer serviços como, por exemplo; cartões de crédito, conta digital e empréstimo, tudo aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *