Carteira de investimentos de criptomoedas: saiba mais!

Nesse artigo, você vai conhecer os diferentes tipos de carteiras de investimentos de criptomoedas. Fique por dentro!
Anúncios


Mercado de criptomoedas e bitcoin
Fonte: Google

Ter uma carteira virtual nos dias atuais se tornou algo essencial, assim como, o dinheiro que usamos no dia a dia. Nesse sentido, no que diz respeito ao mercado das moedas digitais que segue em expansão está cada vez mais comum que os investidores desse segmento. Elaborem as suas carteiras de investimentos de criptomoedas, para poder proteger as suas aplicações. Portanto, nesse artigo vou te mostrar alguns tipos de wallets – como são chamadas no meio digital e como elas funcionam. 

Nesse contexto, quando alguém transfere as moedas digitais para a carteira de aplicações os ativos ficam armazenados nas blockchains. Sendo assim, como você deve saber uma blockchain nada mais é do que um banco de dados descentralizado que foi criado na mesma época que a criptomoeda mais famosa do mundo – a bitcoin no fim de 2008.  

Portanto, as carteiras de investimentos de criptomoedas são softwares e os mecanismos físicos que dão aos investidores usuários total acesso aos ativos. Além disso, as carteiras ainda permitem o envio de criptomoedas sem que seja preciso um intermediário para isso.  

Basicamente, as carteiras de investimentos de criptomoedas ou wallets são bem parecidas na verdade com as contas bancárias. No entanto, com algumas diferenças a mais importante dentre elas é que o acionista fica responsável tanto pela posse como pela segurança de seus ativos. Nesse caso, pelas criptomoedas e não o banco digital, como ocorre com as contas bancárias. 

Como as carteiras funcionam na prática? 

Primeiramente, é preciso dizer que o funcionamento das carteiras de investimentos de moedas digitais é complexo. Porém, ao fazer comparações dessa tecnologia com os serviços mais conhecidos. Como, por exemplo transferências bancárias e envio de e-mail é mais fácil de entender.

Nesse sentidos, as carteiras de investimentos geram imediatamente uma semente, este termo em inglês é conhecido como seed! Logo, essa seed é composta por uma sequência de 12 a 24 palavras. Desse modo, podemos entender que se trata de uma senha que pode ser usada para a recuperação do sistema se houve necessidade. Sendo assim, você deverá guardar e não mostrar essa senha para ninguém, do mesmo modo, como fazemos com as nossas senhas de cartões de crédito e cartões de débito! 

Nesse sentido, após a criação da senha você deverá armazenar as suas criptomoedas! Vale ressaltar que, após esse processo as criptomoedas armazenadas só podem ser liberadas com a chave privada que foi gerada, quando você criou a carteira de investimentos. Contudo, por ser uma carteira pública qualquer um pode ver. Entretanto, apenas o dono da carteira poderá fazer as movimentações de fundos.  

Tipo de carteiras  

Sendo essas carteiras de formatos diferentes criadas para serem semelhantes aos tipos de inventores que existem no mercado. Vale ressaltar que, existem dois grupos de carteiras: as Wallets quentes e as Wallets frias. Pode parecer complexo, mas é bem fácil de entender, vou te explicar!

Logo, por estarem conectadas a internet 100% do tempo, elas costumam ser mais práticas do que as carteiras frias! Ou seja, essas carteiras quentes servem para acionistas com perfil mais arrojado, porém, isso não é regra. Contudo, a sua principal desvantagem é que as hot walltts estão sujeitas a ataques virtuais. 

Por isso, investir em cibersegurança sempre será a melhor opção. Sendo assim, o investidor pode obter as suas carteiras de moedas digitais acessando a loja de aplicativos do seu celular. Isso mesmo! Basta acessar a sua loja de aplicativos da Apple Store e Google Play. Assim, basta fazer o download e fazer a suas compras usando a sua carteira virtual. Assim como, a hot wallet essa carteira também pode sofrer ataques, pois estão online.  

Carteira de investimentos de criptomoedas 

Integração do mercado de cripto
Fonte: Google

Agora que você já sabe os benefícios de ter a sua própria carteira de investimentos de criptomoedas. Precisamos falar sobre uma das dúvidas recorrentes, relacionadas as carteiras de cripto e exchanges! Nesse sentido, ambas as possibilidades possuem lados positivos e negativos. Sendo assim, o lado negativo de deixar os seus criptoativos em corretoras é que pelo fato delas movimentarem várias moedas digitais. Elas costumam ser o alvo principal dos hackers! 

Portanto, esse é um dos principais lados negativos de escolher as exchanges para guardas as suas criptomoedas. Assim como, as corretoras estão sujeitas a ataques cibernéticos, porém tanto as corretoras como as carteiras de investimentos ou wallets investem em segurança para que esse tipo de fraude não afete as finanças dos investidores.  

Por fim, mas não menos importante, vale ressaltar que, quanto mais cedo você escolher e elaborar a sua carteira de investimentos. Maiores serão os seus rendimentos futuros. Todavia, caso você deseje escolher uma corretora estude as possibilidades e faça a melhor escolha para as suas finanças.  

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.