Crimes cibernéticos cresceram 330% entre 2020 e 2021

Especialistas explicam que os criminosos têm acesso às Redes Administrativas. Fique por dentro!
Anúncios


Crimes cibernéticos
Fonte: Google

Entre os muitos efeitos negativos que a pandemia do novo coronavírus o aumento de crimes cibernéticos, foi o que mais trouxe transtornos para as empresas do mercado elétrico no Brasil e também fora do país, segundo os especialistas da Reuters, desde o mês de março do ano passado, no qual o isolamento social se fez necessário. Justamente por serem serviços essenciais, que possuem resgates cobrados em moedas digitais.

Muitas empresas de vários setores diferentes, sofrem Ataques Cibernéticos entre as empresas estão, a Cosan, Avon e empresas do setor de logística e combustíveis. Este aumento nos Ataques Cibernéticos está ligado à necessária mudança das empresas para o home office. Assim sendo, com os trabalhadores trabalhando remotamente, fez com que as empresas ficassem vulneráveis a estes tipos de ataque nas redes administrativas, ainda segundo os especialistas, dentre os casos que foram registrados durante o período de 2020 e 2021 os criminosos só conseguiram acesso nas redes de tecnologia da informação.

Os especialistas calculam que este aumento nos ataques seja de aproximadamente 460% nas empresas do setor de energia desde o início da pandemia até começo deste ano. Contudo, estes ataques têm atingido as redes de tecnologia da informação e também redes administrativas, o foco desses criminosos no mercado de energia porque estas empresas trabalham com infraestrutura, além de terem acesso aos dados pessoais dos seus clientes.

Estes ataques costumam ser bem planejados e na maioria das vezes são direcionados para empresas com sede no exterior, apesar de ser difícil rastrear estes criminosos, os profissionais da área de tecnologia da informação dessas empresas estão instalando programas para bloquear os sistemas com o objetivo de evitar que estes criminosos tenham sucesso. 

A personagem principal dos crimes cibernéticos

O país já sofreu em apenas três meses, cerca de 15 milhões de tentativas de Ataques Cibernéticos, segundo especialistas, esse dado foi obtido por empresas no Brasil, o estudo feito por especialistas mostrou que no país continua sendo o principal alvo para os criminosos, pois é mais vulnerável do que outros países em relação a esses Ataques Cibernéticos, como por exemplo, os ataques que ocorreram no México e no Chile em 2018, que fizeram com que estes países trabalhassem em seus sistemas para evitar que o episódio voltasse a se repetir.

O sucesso desses Ataques Cibernéticos, existe em sistemas que ainda não foram corretamente corrigidos nas empresas que tem sido alvo dos criminosos no Brasil, ainda segundo os especialistas os Ataques Cibernéticos vêm crescendo do país em um ritmo acelerado, tanto em eficiência como na quantidade alarmante, o estudo ainda revelou que um total de 33% do malware descoberto no país, que é um vírus com traços troianos tem afetado o sistema operacional do Windows.

Este vírus geralmente é usado para prática de cripto mineração de Bitcoin, é o segundo já detectado no país, assim sendo, o vírus troiano conhecido por Doublepulsar, está dentre os três Ataques Cibernéticos mais detectados pelos especialistas no país durante o estudo e também o vírus conhecido por BonetMirai que segue na tentativa de violar os aparelhos de IOT.

Golpes que foram aplicados em pessoa física.

Crimes cibernéticos
Fonte: Google

As empresas não são as únicas no país a sofrer com crimes cibernéticos, durante este mesmo período os crimes de sequestro de perfil no App de mensagens WhatsApp têm aumentado significativamente, neste novo golpe do WhatsApp, os criminosos descobriram uma maneira de passar pelo sistema de verificação de duas etapas, que foi criado para evitar que o perfil dos usuários fosse roubado.

O crime cibernético, foi detectado pela Kaspersky, ainda segundo especialistas, o ataque tem início com uma ligação na qual os criminosos dizem ser funcionários do Ministério da Saúde que desejam fazer uma pesquisa sobre questões relacionadas a pandemia do novo coronavírus, no final da conversa o até então “funcionário” do Ministério da Fazenda envia um código por SMS para o usuário, confirmando todas as respostas.  Dessa forma, criminoso liga novamente para a vítima, desta vez alegando ser um funcionário do WhatsApp, que afirma ter encontrado uma tentativa de sequestro do perfil da vítima e, em seguida pede para que o usuário solicite um código novo, no qual é enviado um link através de um e-mail fornecido pela vítima para que a conta seja “desbloqueada”,

devido a tentativa de sequestro é neste momento que ocorre o golpe, usando todos os dados fornecidos pela vítima, o criminoso usando o link falso consegue acessar a conta do usuário e em seguida entra em contato com as pessoas da lista de distribuição da vítima, os especialistas orientam para que os usuários não deixem de usar a verificação de duas etapas, pois mesmo com o novo golpe, é a melhor forma de evitar que estes tipos de ataques ocorram.    

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *