CVM divulgou startups aprovadas para nova plataforma!

CVM divulgou startups aprovadas nova plataforma, com o propósito de produzir startups de crowdfunding e blockchains. Confira aqui!
Anúncios


Fonte: Google

Recentemente, a CVM divulgou startups aprovadas! Está é uma iniciativa interessante que deverá favorecer o setor, além de obter tração para o mercado! No entanto, antes de falarmos mais sobre a iniciativa, você sabe o que é e para que serve uma sandbox? 

Sendo assim, ao invés de incluir níveis numerados ou áreas segmentadas os designers costumam fazer testes neste formato, que geralmente ocorrem no universo aberto. Desse modo, o gamer têm acesso total do início ao fim. Ainda que, os elementos estruturados estejam incluídos, como tarefas, histórias e mini-jogos. O jogador, portanto, pode jogar segundo a sua vontade! 

Na prática, a natureza não linear do sandbox costuma criar desafios para os seus designers no que diz respeito ao enredo do jogo. Assim que a CVM divulgou as startups aprovadas sandbox, informou que ao todo foram cerca de trinta e três programas foram delegados para a corretora de cripto com base em tokens. 

Vale ressaltar ainda que, segundo os especialistas da área quando a CVM divulgou startups aprovadas com os projetos que serão facilmente utilizadas pelas startups escolhidas. É, portanto, surpreendente ver que a CVM priorizou está iniciativa que já estão sendo operadas que possuem, inclusive chances de ganho nas transações. O que poderá enfim, beneficiar o mercado.  

Desenvolvimento do projeto 

Neste sentido, após o processo de aprovação a Basement terá uma licença por um determinado período para poder atuar na contabilidade. Logo, a Basement poderá atender a companhias limitadas que desejem realizar propostas públicas de ações. Sendo assim, os demais projetos envolvem distribuição pública; emissão e negociação no setor de balcão organizado de tokens de blockchains. 

Portanto, um desses tokens em redes deverá envolver a Vórtx que é uma fintech com base de organização direcionada para o segmento de capitais. Além da Vórtx, a holding QR Capital segue usando uma joint venture para desenvolver a primeira corretora de cripto fundamentada em tokens pautados para o setor de capitais! 

Logo, este projeto possibilita uma evolução no suporte da estrutura para a digitalização da atividade de intermediação de ofertas públicas e de valores mobiliários. Assim como, cotas de fundos e debêntures de investimentos abrangendo a blockchains. Desse modo, as transações se tornam mais seguras; transparentes e inteligentes, afinal está é a proposta do avanço tecnológico  

Visão das empresas envolvidas  

Fonte: CVM

Vale ressaltar ainda que, segundo as empresas informaram este deverá ser o passo mais importantes para a evolução da corretora de criptoativos de preços mobiliários digitais totalmente fundamentada em tokens e blockchains. Por isso, as startups escolhidas são consideradas pelos especialistas do mercado as pioneiras, dada a importância da digitalização.  

Neste sentido, a plataforma Regulatória da Comissão de Valores Mobiliários-CVM será um ambiente probatório no primeiro momento. No entanto, estes modelos precisarão de autorização temporária para que os testes sejam feitos! 

Logo, as empresas podem testar as suas soluções em um ambiente regulado, sem que haja risco de descumprimento de normas. Como de fato, costuma ocorrer em outros segmentos! Neste sentido, a natureza não linear dessa plataforma costuma criar desafios para os seus designers.

CVM divulga startups aprovadas para sandbox 

Em meio aos avanços da tecnologia, a Comissão de Valores Mobiliários-CVM divulga aprovados para sandbox! Trata-se de uma plataforma de testes na qual as suas utilidades podem ser alteradas sem interferência no meio de produção. Portanto, os designers podem realizar as opções de mudanças para garantir o funcionamento da solução. Assim, os danos que podem ocorrer não devem prejudicar o compliance das empresas aprovadas.  

Então, a sandbox criada através de um software pelos designers criam uma réplica dos códigos para trabalhar a partir desses códigos, realizando testes. No entanto, para que esse trabalho seja feito é preciso ter acesso às chaves e ao token, depois de preencher o cadastro e criar uma conta na plataforma. 

Por fim, é importante mencionar que esse projeto deverá proporcionar uma evolução na infraestrutura da digitalização nas atividades intermediando as propostas públicas dos valores mobiliários como: as cotas de fundos de aplicações e debêntures. Logo, com a digitalização nas atividades será incluída a tecnologia blokchain. Assim, as transações poderão ser feitas de forma segura.

Logo, como já mencionei, segundo especialistas é surpreendente ver que a Comissão de Valores Mobiliários-CVM privilegiou está iniciativa que já está sendo realizada, e possui grandes chances de ganho nas transações diante das autorizações temporárias. 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.