Aumento de desinstalação de apps no Brasil!

A desinstalação de App tem crescido no Brasil, por isso existe a preocupação de como engajar essa ferramenta após ser baixado! Saiba tudo agora
Anúncios


Desinstalação-apps
Fonte: Google

Quem nunca instalou um aplicativo e dias depois desinstalou? Ou até mesmo após alguns minutos, ao constatar que não seria útil? Pois bem, essa prática tem se tornado comum entre os brasileiros, e a desinstalação de apps têm crescido bastante, tornando um grande desafio para vários negócios.

Principalmente as empresas digitais, que tem lutado para aumentar a rentabilidade e recorrência na base de dados dos usuários. A pandemia da Covid-19 impulsionou a instalação de Apps, especialmente os de serviço de delivery. No entanto, este fato não é novidade, o Brasil gosta muito de aplicativos!

Anos atrás, empresas que analisam este mercado, constatou que os brasileiros têm em média 85 Apps instalado no celular, e usava 12 diariamente. Naquele momento, o país perdia apenas para os Estados Unidos, Índia e China, em número de downloads.

Certamente, um dos fatores que contribuíram para este feito, foi a popularização dos smartphones no país, e são mais de 230 milhões de aparelhos ativos. As pessoas utilizam os aplicativos mobiles para transações financeiras, jogos, redes sociais, dietas, filmes, músicas e muito mais. Além disso, as empresas têm investido nessa tecnologia para ampliar a competitividade no mercado.

Mas será que um empreendedor precisa “apostar” em aplicativos para se manter a frente perante os concorrentes? Uma vez que este investimento não é tão barato, principalmente para os negócios menores, e manter o engajamento dessa ferramenta não é tarefa fácil.

Ou seja, instalar um aplicativo é simples e rápido, mas se não for interessante, ou não atender as necessidades do usuário, certamente será desinstalado o quanto antes.

Desinstalação de apps

Atualmente a realidade das pessoas tem sido, ter um app para chamar Uber, outro para pedir comida, para bater papo, ouvir músicas, fazer atividade física, serviços financeiros e muitas outras opções. Afinal, são tantos aplicativos que com o tempo alguns acabam sendo desinstalados; e no Brasil essa prática tem crescido rapidamente.

De acordo com o levantamento realizado pela AppsFlyer (plataforma de análise de Marketing digital), de cada 100 aplicativos baixados em celulares no Brasil, cerca de 57 foram desinstalados em 2020, isso em menos de 1 mês. Mas outro dado piora ainda mais este cenário, isso porque em mais de 45% dos casos, os apps são excluídos logo nas primeiras 24h após o usuário fazer o download.

Esses números estão entre os maiores em todo mundo. Segundo a AppsFlyer, o índice do Brasil é superior ao observado em países como Estados Unidos, Coréia, Japão, Alemanha e França. Ainda de acordo com a pesquisa, as desinstalações aumentaram após o surgimento de diversas marketplaces, também carteiras digitais, no qual os usuários triplicaram. Logo, ficam instalados apenas os que realmente são necessários e utilizados pelas pessoas. 

Desinstalação durante a Pandemia

Desinstalação-apps
Fonte: Google

Desde o início da pandemia em 2020, aplicativos como de educação, jogos, e fitness tiveram bastante procuras. No entanto, foram estes também as grandes vítimas da prática de desinstalação desses mesmos apps; e os aplicativos de finanças e compras também “sofreram” impactos. De acordo com Marlon Luft, gerente de marketing da AppsFlyer, as maiores taxas de desinstalação acontecem nos mercados em desenvolvimento.

Além disso, muitos brasileiros possuem smartphones que fazem parte de uma categoria mais simples, com capacidade de armazenamento baixa. Por este motivo, em determinado momento é preciso excluir alguns aplicativos. Portanto, diante do concorrido cenário de marketing de apps, grandes empresas do mundo virtual estão tendo que repensar em novas formas de prender atenção dos clientes.

Principalmente durante a pandemia, onde as vendas on-line aumentaram, assim como a procura por cursos, e entretenimento. Além disso, as pessoas sempre optam por recursos fáceis de usar, com uma linguagem clara e objetiva; sem contar que apostar em modelos baseados em Cashback, ou outras recompensas podem ser interessante, afinal “ganhar” algo é algo que todo mundo gosta!

Será que todo negócio precisa de um aplicativo?

Especialistas no assunto afirmam que se precisa “separar o joio do trigo”, pois os apps são indispensáveis para negócios que usam geolocalização; por exemplo, taxi ou entrega de alimentos. Em casos como os grandes e-commerces, os aplicativos são bastante úteis também, e essa se torna mais uma ferramenta, já que possuem plataformas completas a disposição dos clientes.

Além disso, para desenvolver um aplicativo próprio, o custo pode ser alto, e talvez esse recurso não traga o retorno esperado. Sendo assim, vale a pena testar outros modelos de negócios, como lançar primeiro apenas um bom site, que podem-se acessar via smartphone ou computador. Por isso é tão importante entender o tipo de negócio e qual a demanda.

Pesquisas mostram também que a maioria das pessoas realizam buscas por celulares ou tablets. Então, caso o empreendedor sinta a real necessidade do app para sua empresa, alguns detalhes são importantes para que essa opção faça sucesso entre os usuários. Portanto, é preciso ter um bom design e que tenha criatividade, entregar o que se prometeu, acompanhar as experiências de usuários, e manter o app sempre atualizado.

Desinstalação de apps: Conclusão

Os apps vieram para facilitar a vida das pessoas, e a função dessa ferramenta para as empresas é ser mais um canal de comunicação com os clientes. Mas como manter o engajamento com as pessoas? Já que engajar é fazer com que o usuário não exclua o aplicativo após tê-lo baixado. Além disso, é importante também que consiga fazer que o app seja utilizado.

Portanto, o primeiro desafio é a preocupação com o tamanho, certamente aplicativos “pesados”, que ocupam mais espaço na memória do celular, este será desinstalado. Outro trabalho que pode-se fazer é investir na melhoria do aplicativo; além do marketing, tornando uma opção mais atrativa e interessante do que o dos concorrentes.

Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos para entender melhor sobre finanças, investimentos e conhecer serviços como, por exemplo; cartões de crédito, conta digital e empréstimo, tudo aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *