O que fazer quando demitido? Saiba mais aqui!

O dinheiro da rescisão é geralmente uma boa quantia, e pode solucionar muitos problemas ou até realizar um sonho, porém essa não é a hora!
Anúncios


Fonte: Google

Especialistas afirmam que em caso de demissão, usar o dinheiro que recebeu para fazer uma viagem, comprar um veículo ou abrir um negócio, não tem uma grande idicação, pelo menos neste momento. A perguta que fica é: “O que fazer quando for demitido?”.

São quase 13 milhões de desempregados em todo país, mas são poucos que tiveram um mínimo de educação financeira e fazem um bom uso das rescisões.

Além de dicas de economia, iremos falar de investimentos que vão ajudar a saber o que fazer com seu dinheiro quando demitido. Bem como, não passar por sufoco durante o período de desemprego.

Então, o que devo fazer quando demitido?

Existe pessoas que se ficarem desempregadas hoje poderão se aposentar, ou tem estabilidade para abrir o próprio negócio por exemplo.

Mas vamos considerar as condições da maioria dos brasileiros. Ou seja, aqueles que vão buscar por uma nova oportunidade no mercado de trabalho, e isso pode demorar mais de seis meses.

O que fazer quando demitido: Não use a rescisão para pagar dívidas.

Não para pagar todas! Existem casos que o pagamento será extremamente necessário, por exemplo, cheque especial ou cartão de crédito, sendo assim, o recomendado é negociar a dívida.

Verifique outros débitos que julgar importantes, que tenham como consequência juros e multas, até que consiga um novo emprego ou outra atividade que irá gerar receita.

Aconselhamos não deixar de pagar planos de saúde, prestações do imóvel ou mensalidade escolar. Embora, seja valores maiores, são também necessidades importantes.

Alguém da família pode precisar de um atendimento médico por exemplo, sendo assim, ficar sem o plano de saúde irá fazer muita falta.

Hora de cortar gastos

Reduzir as despesas é algo que envolve a colaboração de toda família, até que as coisas voltem ao normal.

Portanto, corte planos de TV por assinatura, conta de celular, e reduza o uso de aplicativos como Uber.

Vale a pena também tentar fazer a troca de financiamento de um banco para outro, tudo para evitar pagar juros.

Corte gastos e, não faça novas dívidas. Entenda, que a atual situação requer esforço, por isso evite compras por impulso, principalmente com cartão de crédito.

Este também não é um bom momento para se abrir um negócio, pois para isso, será preciso investir parte da rescisão, ou valor total, mas não convém correr certos riscos.

E a última dica é para quem vive de aluguel. Talvez seja a oportunidade de mudar para outro local, e quem sabe pagar um valor menor por mês. E em casos mais urgentes, em que o dinheiro da rescisão não é o suficiente, é recomendado a venda do veículo.

Reserva de emergência

Fonte: Goolge

Serve para atender momentos como este, mas caso não tenha necessidade, não realize o resgate de nenhum valor.

É sempre bom contar com a orientação de um especialista, e essa pode ser uma oportunidade de aumentar a reserva e ter ainda mais ganhos

O que fazer quando demitido: Dicas de onde investir a rescisão.

Quem disse que não dá para investir estando desempregado?

A preocupação de muitas pessoas, é como irá se manter depois que o seguro desemprego acabar, e talvez seja necessário “mexer” no dinheiro da rescisão.

Por isso, não tenha medo, existe muitos investimentos que podem ser resgatados a qualquer momento, essa rentabilidade irá ajudar enquanto não volta para o mercado de trabalho.

  •  CDBs

De forma simples, a definição pode ser, quando o banco precisa emprestar dinheiro para uma pessoa, recorrem aos valores aplicados dos próprios clientes. Ou seja, aplicando a rescisão em CDB, você vai estar emprestando e não devendo ao banco.

Atualmente, não conta com grandes rendimentos devido a taxa básica de juros, que está na mínima da história, 2% ao ano. Mas tem a vantagem de poder resgatar a qualquer momento, além disso rende mais do que a poupança.

  • Rendimento automático em contas digitais

São muitas opções de contas digitais, com abertura grátis e livre de tarifas de manutenção.

Além disso, a maioria permite deixar o dinheiro aplicado  com renda automática. Sendo assim, o valor da rescisão que estiver aplicado, terá liquidez diária e rentabilidade de 100% do CDI, enquanto a poupança, a taxa é de apenas 70% do CDI.

Mais tipos de Investimentos

  • Poupança

A recomendação é verificar investimentos mais vantajosos, mas caso a pessoa prefira, não há problema em deixar o valor da rescisão aplicado na poupança.

Porém, é grande a quantidade de pessoas que não se arriscam em investimentos e preferem deixar o dinheiro nessa velha conhecida.

  • Fundo Simples

Esse pode ser um investimento um pouco mais ousado, mas com muita segurança. O Fundo de renda fixa, ou simplesmente Fundo Simples, está disponível em várias corretoras, também alguns bancos digitais, e com taxa zero de administração.

A carteira é composta por vários ativos de renda fixa, como por exemplo títulos públicos, e quase sempre esses produtos rendem 100% do CDI, mas um pouco menos que os CDBs.

  • Tesouro Direto

Essa é outra opção de investimento e que teve a taxa de custódia zerada, para aplicações de até 10 mil em títulos do Tesouro Nacional.

Porém, se o valor da rescisão for superior, o indicado é buscar por outros tipos de investimentos mais rentáveis.

Conclusão

Por fim, alguns especialistas no assunto, recomendam não investir todo valor da rescisão no mesmo produto. Embora, a maioria desses com renda fixa, tem a garantia do FGC, mas em caso de algum imprevisto com banco, pode levar até um mês para o recebimento.

Dependendo do valor, o ideal é distribuir em mais de um produto e tem vários que sempre dão opção de transferências grátis para uma corretora de valores.

Gostou do artigo? Compartilha com seu familiares e amigos e ainda em suas redes sociais.

Depois leia outros artigos sobre investimento aqui no blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *