Economia Brasil, real desvalorizado na lanterna global

Entre as principais moedas globais o real teve o pior desempenho. Leia mais aqui.
Anúncios


Economia brasil mercado
Fonte: Google

Com o dólar em constante alta com relação ao real em um cenário de instabilidade depois da forte queda. Os operadores do mercado estão refletindo nos preços a preocupação com os rumos que a economia Brasil tem tomado diante da pandemia. Todavia o dólar seguem aumentando e já está em 1,49%; traduzindo para o real é cerca de 5,7143 reais, ainda assim redução acumulada na semana para 0,46%.

Todavia a fraca repercussão ao orçamento disposto como irreal teve aprovação pelo congresso na semana que passou. Contudo houve um desentendimento por parte do ministro da economia Brasil e o legislativo. Que podem ter tido como consequência dúvidas sobre a capacidade de diálogo entre os demais setores do governo e o ministro Paulo Guedes de conseguirem chegar a um acordo de ajuste para o texto orçamentário.

Sendo assim o senador Márcio Bittar, relator do orçamento afirmou que concordou em fazer  corte de 10 milhões de reais em emendas parlamentares. Contudo o ministro enxerga esta medida como insuficiente no presente momento e diante do Risco Brasil.

Ainda assim o mercado entende que a inquietação entre Guedes e atual presidente da câmara seguem crescendo em um momento preocupante para o país.

Portanto a percepção do Risco Brasil segue em crescimento. Assim teve compartilhado pelo Santander Brasil afirmando que o país tem o teste mais difícil para a política econômica desde 2016; quando houve aprovação do teto de gastos. De acordo com especialistas em economia do Brasil os riscos de execução seguem crescentes relacionado ao processo de consolidação fiscal.

Risco Brasil – economia Brasil

Contudo a frenética oscilação da taxa de câmbio já variou muitas vezes este ano em aproximadamente 5,12 reais 5,87. Em contraposição a taxa de 4,30 reais antes do início da Pandemia e o acrescimo do prêmio na taxa de juros nominal com 10 anos. Sendo assim no início do ano de 2020 saiu de 2% para 4,5% a pouco tempo aproximado ao pico já visto na ausência do grau de investimento em 2015.

Portanto de acordo com oso cálculos dos especialistas conforme seguisse o seus pares o real estaria na casa do 4,50 por dólar com o prêmio do Risco Brasil atrelado na taxa cambial. Sendo assim a as projeções para dólar 2021 está elevada de 5,25 reais para 5,55reais. Todavia mais projeções serão feitas ao longo do ano é preciso estar atendo.

Ainda assim segundo o chefe de estratégia de mercados emergentes Ceasar Maasry prevê o dólar a 5,00 reais em 12 meses. Sendo assim reconheceu também os riscos fiscais que preocupam os mercados dentre eles o Mercado de Investimentos. Todavia a taxa de câmbio no presente momento é a atual perspectiva para uma possível retomada econômica.

Esperança na acelaração da vacina

Com o agravamento da pandemia no país, as medidas mais duram para evitar a disseminação do Covid-19 estão de volta. Sendo assim o que se espera é a economia Brasil permaneça em crises durante este primeiro semestre. Mas a aceleração relevante da vacinação a partir do segundo semestre podemos observar uma melhora na economia; e nas atividades em geral a medida que a vacina avance. Assim, o Brasil segue o desafio de sair da crise.

Contudo as questões de saúde ainda serão potenciais e a recuperação da economia Brasil deverá ser frágil em um primeiro momento. Assim, alguns economistas fazem projeções para o segundo semestre mesmo com o Real Desvalorizado ele deve crescer aproximadamente 2,6% para o PIB de todo o país ao longo do segundo semestre.

Todavia como o primeiro trimestre o segundo trimestre pode ser de recuperação e incertezas. Muito provavelmente será de recuo nas atividades o que deve manter o Mercado de Investimento adormecido assim como os demais Investimentos. Dessa forma os indicadores da FGV do mês de março deste ano especulam que a gradação deverá ser dada no último mês do primeiro trimestre.

Confiança do consumidor

Diante de todo o cenário no qual estamos vivendo o índice de confiança do consumidor caiu em de 9,8 pontos para 68,2. Segundo economistas esta queda é generalizada tanto na industrial, como no comercio e no setor de serviços também. Ainda mais, no final do mês de março onde assistimos o Risco Brasil aumentar junto com o Real Desvalorizado principalmente depois das recentes altas do dólar.

Contudo o setor da indústria que vinha em ritmo de recuperação neste ano voltou a cair em 0,7% já no mês de fevereiro deste ano, dessa forma os especialistas remontam todo o cenário pois é preciso refazer todo o planejamento para o meses seguintes. Um exemplo disso é a preocupação com o setor de automóveis dado o sinal de inatividade.

Todavia entre os meses de abril a tendências segundo os economistas é de que se torne ainda mais complicado, pois devido ao “lockdown” para conter a Segunda Onda da Pandemia os meses de abril, maio terão um nível de pouca atividade. Portanto uma queda do produto interno bruto( PIB) é esperado novamente o que pode vir a significar uma recessão, devido a pouca mobilidade que as medidas protetivas trouxeram.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *