Empresas e Instituições Financeiras, os cuidados em transações

É importante ter cuidado, ao disponibilizar parte do patrimônio da sua empresa para obter garantias nas Instituições Financeiras. Fique por dentro!
Anúncios


empresas e instituições financeiras
Fonte: Google

Existe uma condição que as Empresas e Instituições Financeiras impõem, que acabam comprometendo famílias nas transações de risco entre empresas e bancos, pois o empreendedor não pode operar uma empresa sem trabalhar com os créditos disponibilizados pelos bancos, como por exemplo, Cheque Especial, Capital de Giro, Antecipação de Cartão, Contas de Garantias entre outras necessidades de capital de giro.

Contudo, é essencial e fundamental que esta administração aconteça, impedindo com isso, que o recurso financeiro chegue no seu limite. É evidente para os empreendedores que o sucesso de qualquer empresa está ligado à saúde financeira. Portanto, se as finanças da empresa não estiverem em dias, os investimentos de curto, médio ou a longo prazo podem ficar prejudicados e dessa forma os negócios podem entrar em déficit, assim será necessário recorrer a linhas de crédito e porventura, a empresa poderá ser obrigada a fechar as portas.

Entretanto, o que alguns empreendedores não sabem é o peso que o capital de giro possui nesta equação, por isso investir de maneira responsável neste recurso pode garantir um fluxo de caixa positivo e também o funcionamento sustentável da sua empresa.

Para que isso aconteça é preciso entender um pouco mais sobre Capital de Giro que algo relevante para a sua empresa e nem todos os empreendedores têm total conhecimento

O ativo circulante de uma empresa como muitos conhecem o Capital de Giro, é basicamente o valor que a empresa possui para pagar e manter as despesas operacionais, assim sendo, este valor é o resultado dá o valor que o empresário tem disponível e o valor que a empresa deve, tanto com despesas fixas como para gastos que são necessários para a produção, prestação de serviço ou comercialização.

Pois é o ativo circulante que diz respeito às reservas de recursos de renovação financeira, que são direcionadas para suprir as obrigações financeiras da administração financeira da empresa a longo prazo.

Quais os riscos de um controle ruim de Capital de Giro?

Em muitos casos, o empreendedor realiza uma gestão ineficaz do ativo circulante e um planejamento financeiro mal elaborado, o empreendedor “apela” às Instituições Financeiras para de certa forma resguardar o seu negócio com relação às dívidas, utilizando o acesso a financiamentos de operações e também ao crédito, todavia ao optar por esta estratégia a empresa pode ficar vulnerável às Instituições Financeiras e dessa forma é obrigado estar de acordo com os termos do contrato da Instituição Financeira, podendo endividar ainda mais a empresa comprometendo as finanças.

Contudo, existem maneiras mais simples, para evitar a “carência” do Capital de Giro, garantindo a liquidez da empresa, sendo assim é importante obter um controle sobre as finanças da empresa, realizar a documentação de todos os procedimentos financeiros da empresa e fazer a uma renegociação das dívidas a longo prazo, para elaborar um planejamento financeiro adequado e também ter controle sobre o fluxo de caixa da empresa e o ciclo financeiro dos negócios.

Como você deve ter percebido, para conduzir de maneira correta o Capital de Giro da sua empresa, você precisa analisar e estudar o atual cenário para o setor que a sua empresa atua, assim como também as sobras e faltas de recursos financeiros do negócio. Portanto, vale ressaltar que é preciso estar sempre atento a todos esses fatores nas informações financeiras que você disponibilizará para os bancos caso precise de linha de crédito.  

Fluxo financeiro dos negócios para empresas e instituições financeiras

Empresas e Instituições Financeiras capital de giro
Fonte: Google

À medida que as empresas crescem, o endividamento pode crescer se a empresa não tiver um planejamento adequado, desde que estrategicamente calculado, contudo, é muito comum algumas empresas diante dos limites que as Instituições Financeiras disponibilizam, excedem a capacidade de pagamento que a empresa possui e dessa forma colocam em risco o patrimônio dos seus sócios, gestores, ou seja, da empresa.

De uma maneira geral, as Instituições Financeiras estabelecem limites nas operações, sendo assim, conforme as empresas criam um score positivo, os limites são ampliados com uma série de fatores que beneficiam financeiramente a empresa como por exemplo; adimplência, carteira de operações junto a Instituição Financeira, liquidez, limites estendidos tanto para a empresa como para os seus sócios.  

Contudo, este limite bancário possui um teto, é preciso estar atento, pois quando empresa chega a este limite cabe a Instituição Financeira alertar a empresa sobre os perigos de exceder o limite imposto, vale ressaltar que a empresa pode investigar o aumento do endividamento acessando o BACEN, para que a empresa possa se informar sobre, as taxas de juros, a redução com relação aos prazos, a necessidade de garantia reais entre outros custos, é fundamental ter cuidado com estes custos, pois o endividamento da empresa pode causa o fechamento da mesma.   

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua v

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *