Enjoei compra a Gringa: empresa entra no mercado das marcas

A economia compartilhada parece ainda mais presente no modelo de consumo atual. Continue aqui e saiba mais.
Anúncios


Enjoei compra a Gringa
Fonte: Enjoei

Um jeito de fazer mercado e negócios vem ganhando força nos modelos antigos de consumo. Ou seja, a economia compartilhada e/ou circular, parece ter caído no gosto dos consumidores. Nesse rumo, um aplicativo de sucesso no país tem demonstrado que este estilo de consumo pode alcançar outros patamares. Assim, o anúncio da Enjoei compra a Gringa, deixou vários empreendedores alertas.

Afinal, a nova aquisição da empresa em pouco mais de um de seu IPO, diz exatamente os rumos que o negócio pode seguir. Portanto, para o CEO da empresa (Enjoie) “identidade única e execução primorosa” foi o que impulsionou a aquisição da marca (Gringa). Assim, olhando para a tendencia de economia circular – do desapego e da reutilização de produtos. A ENJU3 – Enjoei, aposta na startup.

Mas será que a empresa acertou no investimento? Será que a empresa Enjoei conseguirá atender ao público como já o faz no seu seguimento?

São vários os questionamentos sobre o investimento efetuado pela empresa. Contudo, seus sócios e fundadores conseguem imprimir otimismo e perspectiva de bons negócios.

Nesse rumo, atentos ao mercado e sempre pensando em trazer melhores cenários para nossos leitores. Trouxemos um conteúdo exclusivo com a proposta de investimento e as perspectivas das marcas para o nosso cenário econômico.

Sendo assim, não deixe de acompanhar os próximos tópicos e descobrir os segredos no anúncio da Enjoei compra a Gringa.

Vamos lá.

Gringa, bolsas de marcas a preço incríveis

Uma marca consolidada no mercado consumidor de circulação – revenda de produtos. A Gringa foi pensada e fundada pela empreendedora, atriz e apresentadora Fiorella Mattheis. Assim, voltada para o mercado circular, a proposta é ofertar produtos a custos acessíveis, mas exclusivos de grandes marcas.

Dessa forma, focada na intermediação e vendas de árticos de luxo: sapatos, bolsas e acessórios. A startup se destacou no mercado de consumo no ano de 2021, com um crescimento exponencial e que chamou a atenção da Enjoei.

Desse modo, o anúncio na compra da empresa foi avaliado em cerca de mais de 14 milhões de reais. Logo, o valor pago em dinheiro por cerca de 95% do capital da empresa, ou seja, pouco mais de 200 ações ordinários da startup.

Além disso, o valor negociado pelas ações ficou estimado em cerca de 3,07 reais após o anúncio da aquisição. Ainda, se estima que a empresa possa alcançar o patamar no valor de 20 reais por ação – valor indicado no início do ano de 2021. Ou seja, o comunicado da Enjoei compra a Gringa, trouxe mais benefícios do que esperado.

Enjoei compra a Gringa: quais os rumos dessa nova aquisição?

A startup – Gringa, continuará atuando como marca independente e autônoma. Ainda, com a embaixadora Fiorella no comando das operações, contudo, em parceria com a Enjoei (ENJU3). Afinal, a empreendedora conta com mais de 3 milhões de seguidores em sua rede social. Portanto, a Enjoei não pretende desvincular a imagens da atriz tão cedo da marca.

Por isso, o comunicado da Enjoei compra a Gringa foi feito de forma mais contida e não como opção de fusão ou exclusão da marca Gringa. Além disso, as empresas informam que haverá um earn-out até 2025.  No valor estimado de 7 milhões de reais dependendo da projeção e alcance das metas.

Sendo assim, projetando o crescimento real da plataforma Gringa – que opera desde 2020. A Enjoei entendeu o crescimento de até 330% na venda de artigos de luxos, trouxe um potencial elevado para a empresa. Por isso, agregou mais valor e peso a modelo de negócio.

Conclusão

Enjoei compra a Gringa
Fonte: Gringa

Nesse sentido, a empresa conquistou mais de 18 milhões de reais no último ano e trouxe mais de 140 milhões de visitantes a sua plataforma online. No entanto, a startup não teve seu “BUM” do nada, a Fiorella, atua no ramo da moda desde 2015. Ou seja, a empreendedora já vendia produtos direcionados ao público a bastante tempo.

Desse modo, a construção da marca passou pela experiência e a forma de atendimento de perfil empreendedor da artista.  Assim, mesmo antes de fundar a Gringa, ela já vendia produtos na plataforma Enjoei. Mas, em 2018, surgiu a ideai de empreender em seu próprio negócio e a artista fundou a Gringa. Por fim, devido ao seu sucesso a Enjoei compra a Gringa, no entanto, mantem sua estrela para não perder a identidade. 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.