Mantenha o estilo de vida sem dívidas. Saiba mais!

A difícil missão de manter um estilo de vida, principalmente fazer o que gosta e não acumular dividas. Parece complicado, mas iremos te ajudar.
Anúncios


Fonte: Google

Antes de tudo, iremos falar sobre como ter um estilo de vida sem dívidas. Acompanhe até o fim saiba como aplicar as muitas dicas que vamos dar nesse artigo!

Estilo de vida são hábitos e particularidades das pessoas. Podemos dizer também que é a maneira como vivem, são os grupos de amigos, os lugares que frequenta, tudo que é feito no cotidiano.

As prioridades das pessoas são diferentes, e erramos ao julgar o estilo de vida de alguém pela posição social.

As escolhas determina o estilo de viver de cada um, por exemplo, uma pessoa que pode ir trabalhar de carro, mas prefere ir de bicicleta. Da mesma maneira que as ruas estão cheias de carros financiados, e por pessoas que não poderiam ter um veículo, mas escolheram fazer dívidas.

Por isso é tão importante adaptar  estilo de vida, com o quanto uma pessoa recebe. É sobre esse equilíbrio que iremos falar.

Vivendo como posso

Vivemos em uma sociedade de consumo, que precisa comprar o tempo todo, e na maioria das vezes adquirindo produtos que não tem urgência.

Os incentivos, ou seja, as propagandas e promoções têm contribuído para este cenário. Assim, as pessoas se tornaram prisioneiras do consumismo desenfreado e vivem na ilusão que ter certas coisas as deixa mais feliz.

O mais importante é assumir a realidade financeira. Um pai de família que ganha R$ 2.500  por exemplo, não vai conseguir comprar um carro importado. Parece óbvio, mas muitas pessoas fazem compromissos que não tem a menor condição de manter.

Estilo de vida sem dívidas: Origem das dívidas

  • Por desemprego

Ficar desempregado está sujeito acontecer com qualquer pessoa, e dependendo pode demorar para se recolocar no mercado de trabalho.

Por isso muitas pessoas se endividam, na maior parte o orçamento que estava apertado, agora com a renda reduzida as dividas acabam acontecendo.

  • Descontrole das finanças

Boa parte das pessoas não tem noção de educação financeira, não são capazes de administrar o que ganham e como consequência se endividam.

Um exemplo claro da falta de conhecimento e controle, é considerar limite de cheque especial como uma oportunidade de complemento da renda, a pessoa confia que tem o valor disponível e acaba usando de maneira indevida.

* Gastar mais do que ganha

Essa prática é muito comum, a maioria dos endividados gastam mais do que recebem. Além da falta de controle financeiro, são pessoas que compram por impulso.

Quase nunca levam em consideração as despesas chamadas sancionais, ou seja, aquelas que acontecem em períodos diferentes do ano, como IPVA, IPTU e datas comemorativas.

Exemplo disso é quando as pessoas recebem o 13º salário. Gastam tudo no natal, e não reservam para essas despesas que irá se cobrar logo no começo do ano seguinte.

* Estilo de vida acima do padrão

Como estamos falando de estilo de vida, esse também é um motivo de endividamento. Teoricamente, uma pessoa que ganha um salário baixo, não teria condições de frequentar lugares caros e isso é o que mais acontece.

Estilo de vida sem dívidas

Fonte: Google

Os exemplos que foram citados são alguns de como uma pessoa pode se endividar. E tem ligação com as escolhas e o estilo de vida que levam.

Porém o que a maioria não consegue é ter um equilíbrio, e algumas mudanças nos hábitos pode ajudar a viver  melhor.Seja realista: Esse é o primeiro passo, saber das suas condições financeiras, ter responsabilidade com salário, ou seja, aprenda viver com que recebe.

Se livrar das dívidas: É importante quitar as dívidas, faça um levantamento, entre em contato com os credores e negocie.

Faça planejamento financeiro: Planejando dá para fazer tudo, inclusive viagens para fora do país.

Tenha foco: Talvez esse seja um dos maiores desafios, a maioria das pessoas fazem planos e se perdem no meio do caminho.

Fuja de gastos desnecessários: Se deseja mesmo ter estilo de vida equilibrado e não fazer dividas, evite comprar coisas que não tem necessidade.

Mude de vida, ganhando pouco

Uma pesquisa da Catho revelou que a média salarial dos brasileiros é de R$ 2.340. Entretanto, o IBG-E mostrou que mais da metade dos trabalhadores do país têm uma renda menor que um salário mínimo.

Sendo assim, concluímos que o estilo de vida do povo brasileiro é bastante simples. Mas com algumas mudanças esse cenário pode melhorar.

A dica é estabelecer metas, mesmo ganhando pouco é possível mudar de vida. Procure por novas formas de ganhar dinheiro, principalmente nas horas vagas. Dessa forma estará aumentando a renda.

Conclusão

Por fim, busque por conhecimento, estude finanças, por que não pensar em investir? Se livre de pensamentos como “investimento é coisa de gente rica”.

É importante acompanhar as mudanças do mundo e se preocupar com o futuro. Por isso, pare de viver de momentos, que muitas vezes prejudicam as finanças e tenha foco nos objetivos.

Gostou do artigo? Compartilha com seus familiares, amigos e ainda em suas redes sociais. Em seguida, leia mias sobre finanças aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *