Smiles agora é GOL, empresa eleva prêmio de oferta.

Após assembleia a proposta de incorporação da Smiles foi aprovada; e negociação divide opiniões.
Anúncios


Smiles e GOL
Fonte: GOL

O processo de restruturação das empresas Smiles (SMLS3) e Gol (GOLL4), vem se arrastando algum tempo; teve a primeira divulgação em setembro, para que a convocação da assembleia acontecesse até meados de janeiro, e finalização em fevereiro.

Porém, um grupo de minoritários exigiu uma outra reunião para aprovação e abertura de ação contra alta cúpula da Smiles, além da instalação de um comitê para avaliar a proposta. O resultado foi a incorporação da Smiles Fidelidade pela Gol Linhas Aéreas e o fechamento de capital da operadora que atua com programa de fidelização. Logo, a assembleia que tinha sido marcada para o último dia 15 foi adiada por falta de quórum.

Assim, aconteceu no dia 24 de março. Ao que tudo indica, os acionistas aprovaram na reunião a incorporação da Smiles pela companhia Gol. Desse modo, após ocorrerem 2 elevações de oferta no mesmo dia, os acionistas da Smiles, aprovaram a mudança societária depois de implementada.

Logo, o resultado será a migração dos acionistas da empresa de fidelização para a companhia aérea Gol, que será a controladora. Os termos de troca equivalem a R$ 27,00 (ação Smiles), e duas alternativas para os sócios. A 1ª opção é formada por parcela em dinheiro de R$ 9,14 por cada ação, além de 0,6601 ação preferencial da companhia aérea. Enquanto a 2ª opção é uma parcela de R$ 22,54 também em dinheiro e 0,1650 ação preferencial da Gol.

Por fim, na quarta-feira (24), a oferta teve duas elevações, uma proposta equivalente de R$ 26,14 (SMLS3), após o encerramento a Gol aumentou a proposta para R$ 27; lembrando que ações da Smiles subiram 8,80% nesse dia.

Mas como ocorrerá o funcionamento e a fusão das empresas e serviços? O que muda ou o que deixará de funcionar? Saiba mais nos próximos tópicos a seguir.

Detalhes da transação –  Smiles e Gol

Ainda sobre as propostas da Gol, a companhia já vinha aumentando o valor para que os acionistas minoritários da empresa de fidelização aceitassem a incorporação. No começo da semana, o fundo Esh Capital, que possui aproximadamente 1,54% das ações da Smiles, fez o anúncio em uma carta criticando a proposta da Gol, também disse que um valor justo a ser pago por cada ação seria de R$ 44,94, conforme estudo da Meden Consultoria.

A divergência de valores se deve ao método utilizado para análise, já que o valor indicado pela Meden foi considerando critérios de fluxos de caixa descontados; ao contrário da Gol que considerou valor de mercado. Segundo a Esh Capital, o método usado pela companhia aérea não captura benefícios de operações futuras de aquisições de créditos.

Além disso, a Esh também fez críticas aos adiantamentos de compras de passagens da Gol realizado com recursos da empresa de fidelização (Smiles). De acordo com a visão do grupo, esta seria uma ajuda financeira durante esse período de pandemia. Enquanto o analista da Equitas Investimentos, Brunno Donadio, disse que o aumento das propostas mostra o medo da Gol em não conseguir aprovação para reincorporação da Smiles.

Mais opiniões de analistas sobre a fusão Smiles e GOL

Gol Smiles
Fonte: GOL

O analista disse que a intenção da Gol pode ser “colocar a Smiles” de volta, para ter acesso ao caixa da empresa, e parar de transferir tantos valores para os acionistas da mesma. Além de tudo, o contrato atual entre as empresas (Gol e Smiles), da maneira como se encontra é excelente para os acionistas da Smiles, e péssimo para os da Gol.

A incorporação, além de parar de transferir tanto valor ao acionista da empresa de programa de fidelidade, a Gol estará resolvendo também problemas fiscais, disse Donadio. Além disso, o analista deixa claro que, a operação da Gol gera prejuízos, enquanto a operação da Smiles resulta em lucro, e operando de formas separadas o lucro de uma empresa não pode ser compensado pela outra.

Por último, segundo o Bradesco BBI, com o negócio sendo aprovado, a companhia aérea terá que levantar mais de R$ 1,325 bilhão para pagar a parcela à vista dessa transação. A empresa disse também que US$ 300 milhões podem ser usados na negociação, ativos esses não onerados. Contudo, com a incorporação da Smiles concluída, finaliza a longa tentativa da Gol em realizar a reorganização, afinal, a primeira proposta aconteceu em 2019.

Concluindo

Os interessados devem ficar ainda mais ligados aos comunicados divulgados “nos fatos relevantes” para se atualizar. No entanto, a preocupação de muitas pessoas é se vale ou não à pena continuar na Smiles devido essa incorporação; com toda burocracia da Gol (parte em dinheiro outra em ações na bolsa). Sendo assim, é preciso fazer cálculos, e entender o que realmente deseja pois, atualmente as ações da Smiles valem mais do que as da Gol.

Enquanto na segunda opção, considerando o atual momento, o cenário seria diferente (faça os cálculos), pois nesse caso vale a pena receber parte em dinheiro e ter ações da Gol. No entanto, é importante lembrar que esse é um estudo realizado com as condições atuais, e os investidores sabem que o mercado muda a todo momento.

Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos para entender melhor sobre finanças, investimentos e conhecer serviços como, por exemplo; cartões de crédito, conta digital e empréstimo, tudo aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *