Investimento em renda variável: entenda como funciona

Neste artigo, você vai entender como funciona o investimento em renda variável e os riscos que envolvem este investimento. Fique por dentro!
Anúncios


Investimento em renda variável
Fonte; Banco Central do Brasil – BC

Primeiramente, quando falamos em investimento em renda variável, precisamos entender que se trata de um risco. Pois este tipo de investimento está associado a incertezas com relação ao ganho ou perda no investimento. Dessa forma, o principal risco ao qual o investidor precisa estar atento é em uma possível falência da companhia elencada na bolsa de valores.

Logo, o que pode acontecer com uma empresa de capital aberto que tem a sua falência decretada? E mais com o valor que foi investido? Vamos usar um exemplo para responder a estas perguntas, vamos lá! Recentemente, a mineradora do empresário Eike Batista teve a sua falência decretada, em conformidade com a recuperação judicial, que teve o seu início no ano de 2014. Contudo, a recuperação judicial não foi cumprida.

A companhia seguiu a suspensão da falência, depois de ter iniciado o recurso, apresentando a justificativa que não teve direito a manifestação diante das alegações que foram feitas pelo administrador para conseguir reverter a recuperação judicial em falência. Desse modo, teve a falência decretada. E assim o investimento em renda variável é perdido, pois, o registro da empresa é cancelado e também as ações da empresa que deixam de ser negociadas na bolsa.

Então, como consequência o investidor perde o valor do investimento em renda variável que foi realizado. Contudo, ele não será responsabilizado! Pois, se trata de um reivindicador residual do mercado, podendo habilitar-se com o objetivo de receber algum saldo do acúmulo líquido de ser apurado na companhia. Entretanto, é necessário respeitar de maneira geral a regra de prioridade absoluta. Segundo a regra são reconhecidos como últimos credores em potencial. Logo, se tornam beneficiários de recebimento da quantia restante do acúmulo líquido da empresa. Leia mais abaixo!

O que é Investimento em renda variável?

O Investimento em renda variável, pode ser compreendido por ativos financeiros que tem retorno não previsíveis, ou seja, ao investir nesta categoria, você deve estar ciente de que o valor que foi investido renderá a longo prazo. Contudo, na renda fixa o investimento tem uma taxa de rentabilidade definida no ato da aquisição. Consequentemente, você pode calcular o capital que irá render até o resgate do valor.

Portanto, você já deve ter percebido que o Investimento em renda variável, possui uma volatilidade, na qual os investimentos podem variar segundo as expectativas dos seguintes fatores; cenário econômico; cenário político seja do país ou no exterior; ativos principais e commodities, moeda ou imóvel dentre outros.

Os fatores que podem mudar, como por exemplo, algo que hoje em dia é lucrativo e possui aceitação do mercado. Todavia, no futuro pode, se tornar pouco apreciado pelo mercado. À vista disso, o investimento em renda variável sempre será um risco. Porque, possui uma volatilidade natural no setor financeiro.

Em caso de falência o que fazer?

Segundo as leis do Brasil existem três situações de falência, a primeira delas é a companhia, que se encontra em recuperação judicial e por alguma situação em meio esse processo a empresa não consegue mais cumprir com os deveres que assumiu no início da solicitação de recuperação judicial ou os credores decidem que a falência, pode ser melhor do que a continuidade do processo de recuperação.

Já a segunda situação acontece quando o credor possui um crédito contra a empresa que ultrapassa o valor de 40 salários mínimos e compreende que o mesmo não terá o valor. Desse modo, o mesmo pode solicitar que a falência seja decretada. A empresa deve ser convocada através da justiça, para que possa se defender ou pagar o valor cobrado.

Por conseguinte, a terceira situação acontece quando a companhia comparece no judiciário, para um procedimento específico e assim comunica ao juiz que não existe mais possibilidades de continuar operando. Por consequência, é declarada a autofalência e dessa forma a justiça analisará os documentos necessários para que a falência seja decretada. Entretanto, a empresa só terá a suas atividades encerradas por completo quando todos os valores devidos forem devidamente quitados.

Dados importantes para evitar uma possível falência

Investimento em renda variável
Fonte: Google

Para reduzir os riscos do Investimento em renda variável e também, de falência em uma empresa, o investidor poderá fazer um estudo detalhado acompanhado de um planejamento sobre a mesma na qual pretende fazer o investimento. Vale ressaltar, que observar a governança da empresa é extremamente necessário. Como também o lucro líquido e a recorrência da geração de caixa, o cenário em que se encontra a empresa, as projeções para o futuro da mesma, dentre outras observações.

Desde o início da pandemia houve um aumento significativo de investidores na bolsa para os iniciantes. Logo, é importante avaliar todos esses pontos do Investimento em renda variável. Para que você tenha sucesso no seu investimento seja no Investimento em renda variável, ou outro tipo de investimento. Pois, o investidor precisa ter cuidado com relação à diversificação de carteira que ajuda em muitos casos a diminuir os riscos.

Por fim, para obter sucesso no mercado financeiro, é essencial entender como ele funciona, assim como os minimizadores de risco podem definir o sucesso ou o fracasso nos investimentos, ou seja, em muitos casos, este entendimento pode ajudar o novo investidor a evitar situações de risco no qual ele pode vir a perder dinheiro.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *