Mercado aeroespacial decolou com disputa de bilionários!

Mercado aeroespacial decolou com disputa dos bilionários, saiba aqui o que é preciso para investir neste setor. Fique por dentro!
Anúncios


Mercado aeroespacial decolou com disputa
Fonte: Google

As recentes viagens dos bilionários Jeff Bezos, Richard Branson e Elon Musk nos meses de julho e setembro desse ano acabaram entrando pra história. Porém, estas viagens foram apenas a ponta do iceberg ou do foguete! Pois, devido a estas recentes viagens o mercado aeroespacial decolou com disputa. Ainda segundo analistas do setor, expectativa é de movimentar cerca de US$ 1 trilhão até 2030. O mercado segue aquecendo os seus motores e o mercado financeiro segue atento aos avanços do setor. 

No dia 20 de julho de 1969, há exatos 52 anos a aeronave Apollo 11 fez o seu pouso na lua. Todo o projeto contou com subsídio do governo, assim sendo, com os avanços do setor, o jogo virou. E atualmente, as empresas privadas desempenham um papel muito importante nos lançamentos de satélites, missões para fora do planeta Terra e lançamentos de foguetes.  

Portanto, o mercado aeroespacial decolou com disputa das empresas desses bilionários. Assim, para as décadas a seguir a expectativa é que haja uma redução de custos no lançamento dessas missões, com o aumento do interesse público e privado. Assim como, o crescimento massivo da tecnologia deverá ajudar bastante. 

Neste contexto, a nova era espacial do mercado aeroespacial decolou com disputa dos bilionários possui potencial para movimentar aproximadamente US$ 1,4 trilhão até 2030. Esta projeção foi feita pelo Bank of America diante dos US$ 400 bilhões levantados pelo mercado atualmente.  

Espaço disputado 

Apesar de as empresas bilionárias como: Blue Origin, Virgin Galactic e SpaceX estarem sob os holofotes por serem criações dos entusiastas do mercado aeroespacial, outras empresas players o mesmo espaço é disputado por outras empresas do ramo. E assim a corrida se torna cada vez mais acirrada. Principalmente, entre a SpaceX do bilionário Elon Musk e a Blue Origin de Jeff Bezos. 

Pois, ambos se enfrentam na justiça brigando por contratos, inclusive, recentemente a companhia brasileira Embraer e a americana Boeing perderam cerca de três mil profissionais para estas companhias. Além disso, Musk e Bezos estão constantemente trocando alfinetadas públicas.  

Neste sentido, a Boeing compete com a SpaceX de Elon Musk por contratos. Porém, ela segue perdendo para a empresa de Musk que avança a cada dia que passa no mercado aeroespacial. Vale ressaltar que, a SpaceX têm missões com a Nasa ao contrário da Boeing que não possui a tecnologia necessária para poder disputar com a companhia de Musk. A maioria das companhias tradicionais do mercado de aviação americano possui um grau de exposição à indústria aeroespacial. Contudo, apenas algumas dessas empresas possuem foco adequado no segmento. 

Aeronaves da SpaceX 

Estabelecida pelo CEO da Tesla, Elon Musk, a SpaceX despontou no setor privado da corrida rumo ao espaço como pioneira. Portanto, possui cerca de US$ 74 bilhões de valor no mercado, mesmo não sendo listada. Neste contexto, dentre os seus feitos estão as missões exploratórias tripuladas e não tripuladas. 

Elon Musk, é um dos maiores entusiastas do turismo humano em marte. Porém, a Nasa declarou que à missão da Artemis ou Lua será um pré-requisito para a expansão das próximas missões. Por essa razão, nos anos de 2023 e 2024 a SpaceX estará comprometida em uma missão com tripulantes para a Lua. 

No mês de setembro de 2021, a SpaceX completou uma de suas missões mais importantes. Sendo esta, uma das missões mais importantes da história da empresa a primeira missão civil. Vale ressaltar que, está missão possibilitou uma volta ao redor do planeta. A Inspiration4 representou um passo relevante para o turismo espacial.  

Mercado aeroespacial decolou com disputa de bilionários entusiastas pelo turismo espacial. 

Fonte: Google

A Blue Origin, foi produzida pelo CEO da Amazon, Jeff Bezos. A companhia de Bezos possui exposição em setores variados da indústria espacial e conta com ações disputadas na bolsa de valores. Assim como, a missão Inspiration4 de Musk em julho de 2021 a Blue Origin, anunciou o lançamento da nave New Shepard. 

Sendo esta, a missão não pilotada contendo tripulantes mais importante da história. Todavia, contrária as empresas concorrentes, a Blue Origin continua sendo financiada pelo bilionário. Vale ressaltar ainda, que Bezos informou vender cerca de US$ 1 bilhão de ações da Amazon por ano para manter a Blue Origin. 

Por fim, mas não menos importante está a Virgin Galatic do inglês Richard Branson. Fundada em meados de 2004, possui ações na bolsa de Nova York. Assim como, os seus concorrentes no mês de julho Branson passou a fazer parte da disputa espacial. Ainda segundo Branson a Virgin Orbit, empresa do segmento espacial estará listada na bolsa para financiar projetos futuros.  

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.