Mercado da moeda digital: criação do real digital

Segundo o Banco Central avaliou, o país tem condições de entrar para o mercado da moeda digital com a sua própria moeda até o final de 2022. Fique por dentro!
Anúncios


Mercado da moeda digital
Fonte: Bitcoin

A pouco tempo, o Banco Central informou que está estudando a criação do real digital para o ingresso do país no mercado da moeda digital. Segundo informações o grupo que está estudando a criação da moeda, a medida faz parte dos muitos avanços da agenda digital do BCB, cujo avanço mais significativo foi a criação do PIX em 2020.

O planejamento do Bacen, é aprimorar esta categoria de transação no país ainda segundo a instituição a criação do real digital poderá facilitar as transações inclusive, entre brasileiros que residem em outros países. Segundo o Bacen, a moeda que será emitida pelo Banco Central não funcionará como o Bitcoin, pois, para o banco o bitcoin não possui garantia alguma, já as CBDCs serão endossadas pelos bancos centrais.

Além de entrar para o mercado da moeda digital, a criação do real digital deverá servir inclusive para melhorar os sistemas já existentes como o PIX, visto que a moeda eletrônica pode trazer benefícios complementares como os que já estão sendo implementados no PIX.

Atualmente, o mercado da moeda digital tem oscilado bastante desde que atingiu o pico de US$ 2,55 trilhões no mês de maio, o mercado perdeu aproximadamente 42% do seu tamanho que está avaliado em cerca de US$ 1,46 trilhão. Contudo, isto não quer dizer que os ganhos neste mercado devem cair, principalmente porque o mercado da moeda digital está cada vez maior.

Bancos centrais evoluem em suas pesquisas

Em meio aos estudos para a criação do real digital, o Bacen se uniu ao grupo de bancos centrais que estuda os impactos das CBDCs, no último mês de junho, o Federal Reserve, banco central americano comprovou que as CBDCs poderiam sim, substituir o sistema financeiro futuramente.

Inclusive, o PIX já é visto como uma alternativa mais rápida e barata com relação as transferências antigas via TED e DOC por exemplo, o dinheiro digital vem ganhando força no país. Segundo o projeto de Lei 48/2015 que propõe a extinção do dinheiro em espécie no Brasil, portanto, a CBDC poderia acelerar este movimento.

À medida que a tecnologia avança, as moedas digitais vêm ganhando cada vez mais espaço, devido a sua eficácia, ausência de impostos entre outras qualidades. Além do bitcoin outra moeda que cresce bastante neste mercado é o Ethereum, que vem sendo cotada para competir diretamente com o bitcoin e de olho neste mercado os bancos centrais desejam criar moedas digitais para entrar definitivamente no mercado da moeda digital.

Real digital

Do modo como vem sendo desenhado pelas autoridades monetárias, o real digital possui diferenças em relação ao real físico e também em relação ao PIX. Por exemplo, no caso do real físico o dinheiro não pode ser sacado, justamente por ser uma moeda digital, no caso do PIX, o real digital seria operado no sistema de pagamento como próprio PIX.

Ainda segundo a avaliação do Banco Central, o país poderá ter no final de 2022 a implementação completa do real digital, porém, o banco também conclui que ainda é cedo para que o projeto se torne realidade.

Já os estudos continuam avançando, pois, o principal objetivo da instituição é de que a moeda possa ampliar a inclusão financeira, e assim diminuir o tempo e o custo para os pagamentos entre países, pois, embora muitas operações sejam feitas através do PIX, existem pessoas que ainda recorrem aos serviços TED e DOC, por exemplo. A instituição ainda ressaltou que o processo de criação da moeda exige cuidado na escolha do desenho e também da sua tecnologia.

Mercado da moeda digital

Mercado da moeda digital
Fonte: Bitcoin

Atualmente, no mercado da moeda digital existem cerca de 8 mil moedas disponíveis, que acumulam aproximadamente mais de US$ 2 trilhões em valor no setor financeiro. Dentro desse universo, alguns projetos vêm chamando a atenção de muitos economistas do mercado que subiram bem mais que o bitcoin.

Vale ressaltar ainda que, o universo das criptomoedas é recente, e apesar de ter volatilidade anda de braços dados com a nova classe de investidores que vem surgindo. Isto quer dizer que altas vertiginosas e quedas abruptas podem estar no radar de quem está ou deseja entrar para o mercado da moeda digital.

Como já mencionamos, a segunda moeda mais influente do mercado viu o seu valor disparar desde o início de 2021, a criptomoeda lançada pelo programador russo-canadense, Vitalik Buterin em meados de 2015, o Ethereum, possui um processamento de informações de blockchain parecido com outros torrents. Tendo em vista a expansão do mercado o real digital deverá ser bem aceito entre os investidores já familiarizados com os criptoativos.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *