Petrobras protocolou junto a CVM oferta pelas de ações da BR

A Petrobras protocolou junto a CVM, pedido de oferta em sua totalidade de 37,5% que a estatal ainda detém na companhia, líder na distribuição de combustíveis. Saiba mais!
Anúncios


Petrobras protocolou junto a CVM
Fonte: Google

As notícias de que a Petrobras protocolou junto a CVM, a implementação de uma oferta secundária com o objetivo de vender os seus 37,5% em ações da companhia, deixou o noticiário empresarial movimentado. Pois com essa oferta, estatal vai receber dos seus sócios chineses em campo de búzios, e no pré-sal da Bacia de Santos um total de US$2,94 bilhões de compensação total dos investimentos feitos pela companhia no ativo.

A BR Distribuidora, se trata de uma sociedade anônima de capital aberta, situada no estado do Rio de Janeiro. A BR foi subsidiária da Petrobras, que vendeu boa parte de suas ações em meados de julho de 2019. Embora, ainda possua 37,5% dos papéis da empresa que foi fundada no ano de 1971. Hoje atua no setor de comercialização e distribuição de combustível que são derivados do petróleo.

A Petrobras protocolou junto a CVM, a implementação com a intenção de deixar por completo as operações da BR Distribuidora. Logo, a estratégia da estatal é de reduzir a sua dívida, para focar nas atividades de produção e exploração de petróleo em águas profundas, em especial no pré-sal.

Já a AES Brasil, que atua nos mercados de serviços, armazenamento e geração de energia elétrica, presentes no país desde 1997. Informou que, aprovou o fato que a Petrobras Protocolou Junto a CVM o registro desta oferta pública. As projeções da empresa são de uma possível distribuição semestral para os investidores de pelo menos 50% do lucro. Leia mais abaixo e fique por dentro de todo o assunto!

Comportamento da B3

A B3 diante destas informações, segue com os dados operacionais relacionados ao mês de maio dando sinais de recuperação, ao contrário do mês anterior que foi um pouco mais fraco. Á vista disso, o volume financeiro diário aumentou para 2,2% mensalmente e anualmente teve um aumento de 27,6%. Sabemos que desde o início da pandemia a quantidade de acionistas de ativos aumentou e segundo economistas a tendência é de que esse crescimento seja maior.

Expandindo assim, o percentual em 1,4% durante os meses e anualmente de 50,2% podendo chegar a 3,77 milhões de investidores no país, a XP Investimentos declarou que este aumento de investidores é positivo para o Brasil, pois para a companhia proporciona mais chances no desenvolvimento.

Vale ressaltar que, é relevante lembrar que IPOs e follow-nos retornaram e, apesar de não serem representativos na receita, ajudam e muito no volume de médio e longo prazo, segundo as análises feitas por economistas, ou seja, o fato de que novos investidores brasileiros tenham aumentado traz uma vantagem para o Brasil na bolsa.

Motivos pelo qual a Petrobras protocolou junto a CVM, o pedido de oferta pública

Nesta última semana a Petrobras protocolou junto a CVM, uma carta para a BR Distribuidora, pedindo a implementação de uma oferta pública com a finalidade de vender o que resta dos seus papéis, neste caso 37,5%. Contudo, esta oferta estará sujeita as atuais condições do setor e também a aprovação dos órgãos internos da companhia, principalmente em relação ao preço.

Sendo assim, a BR Distribuidora confirmou ter recebido o oficio com o pedido da Petrobras, esclarecendo que o comunicado da última semana possui o caráter informativo apenas. Como já mencionamos, a intenção da estatal com este pedido é de ficar de fora do capital da BR.

Este pedido, se tornou necessário depois que a Petrobras, por meio de um consórcio com as parcerias CNODC e CNOOC, compraram em um leilão no ano de 2019 os excedentes de óleo do contrato de cessão onerosa de Búzios. Com um regime de compartilhamento, a petroleira obteve 90% de todo o volume e os chineses levaram apenas 5% cada.

O que diz a AES Brasil?

Petrobras protocolou junto a CVM
Fonte: Google

A AES Brasil, afirmou ter aprovado uma política de destinação dos seus resultados que preveem a distribuição semestral para os investidores de no mínimo 50% de lucro líquido, após o ajuste de cada exercício, entrará em vigoro no ano de 2022

Contudo, a companhia que controlada pela norte-americana AES informou que, segue buscando manter a prática em vigor pelo menos até o momento da distribuição de 100% ou mais de lucro líquido.

Respeitando, um planejamento de crescimento e manutenção do equilíbrio econômico, mesmo depois que a crise financeira estiver estabilizada. Portanto, a política de dividendos terá uma duração por prazo indeterminado, informou a AES Brasil, através de um comunicado recente.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *