Projeto do fundo internacional e BNDES custará R$1 bilhão.

Projeto do fundo internacional em parceria com BNDES irá mudar o campo. Leia mais aqui,
Anúncios


Projeto do fundo internacional
Fonte: BNDES

Este projeto do fundo internacional junto ao BNDES, planeja capacitar os produtores rurais, aumentando a segurança e qualidade alimentar no semiárido do nordeste brasileiro. Todo o projeto deve custar cerca de R$ 1 bilhão, além da parceria entre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social-BNDES e o fundo internacional este projeto conta também com o Ministério da Economia.

O nome do projeto é, Semeando Resiliência Climática em regiões rurais do Nordeste, o PCRP planeja promover o progresso sustentável na região do sertão nordestino, diminuindo os efeitos das mudanças climáticas que são severas nesta região. Assim, esta parceria planeja beneficiar cerca de 250 mil famílias, o que significa um milhão de pessoas no Nordeste.

O projeto do fundo internacional conta com aportes do BNDES e também das autoridades do governo, logo, os investimentos podem chegar à marca de US$ 202,5 milhões, na cotação atual significa R$ 1 bilhão. As negociações para arrecadação de recursos já foram concluídas, no mês de dezembro, a diretoria-executiva do Fundo Internacional Agrícola-Fida aprovou, o direcionamento do recurso.

Este projeto do fundo internacional em parceria com BNDES, deve financiar ações de manipulação sustentável da água, nas mudanças climáticas e também no enfrentamento da seca. Entre as ações que o projeto prevê estão o armazenamento e reciclagem da água e tecnologias de coleta pouco conhecidas entre os produtores. Entre as metas que o projeto planeja alcançar impedir a emissão de 11 milhões de toneladas de gás carbônico em uma média de 20 anos é meta mais importantes. Vamos saber um pouco mais?

Passos seguintes

Depois que foi aprovado pelo Fundo Internacional Agrícola-Fida em dezembro do ano passado, o Ministério da Economia, o BNDES e o Fundo Internacional finalizaram as negociações do contrato de empréstimo nesta última semana. Desse modo, o passo a seguir é a finalização dos arranjos que envolvem a implementação do projeto, ou seja, o projeto ainda deverá passar por uma votação da diretoria do BNDES e também no Senado.

Segundo o fundo internacional, a expectativa é de que os primeiros financiamentos deverão a ser disponibilizados no ano que vem. O projeto começou a ser discutido a dois anos atrás, na época o Governo Federal indicou o BNDES para a parceria do Fundo Internacional Agrícola-Fida, tanto no desenvolvimento como para o financiamento.

No ano seguinte, a Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério da Economia junto a Comissão de Financiamento Externo aprovou a operação. O projeto tem como principal objetivo combater à fome e a pobreza rural, o Fundo Internacional Agrícola-Fida tem recebido apoio do Governo brasileiro por 40 anos. 

Projeto do fundo internacional e BNDES

Este projeto do fundo internacional em parceria com o BNDES, conta com o apoio da Organização das Nações Unidas que costuma destinar recursos para muitos projetos que preveem adequação das mudanças climáticas nos países emergentes, o Green Climate Fund-GCF deverá aportar através do Fundo Internacional Agrícola cerca de US$ 100 milhões.

Sendo assim, deste total cerca de US$ 34,5 milhões serão inseridos como doação e o restante cerca de US$ 65 milhões serão disponibilizados através de operações de crédito. Já o BNDES, concederá US$ 73 milhões em financiamentos, assim como, a entidade executora do GCF. O restante do valor para o projeto US$ 29,5 milhões serão aplicados como compensação dos estados. 

Segundo o Fundo Internacional Agrícola, o manejo sustentável da água pelos produtores é muito importante, pois, se trata de um recurso natural para agricultura, no Brasil encontramos 12% da reserva de água doce existente no mundo. Por isso, é importante levar o conhecimento de técnicas sustentáveis para um aproveitamento melhor da água na agricultura.

Impacto das mudanças climáticas no agronegócio

Projeto do fundo internacional
Fonte: Google

Segundo especialistas, as atividades agrícolas são as principais responsáveis pela liberação dos gases que causam o efeito estufa, causando a queima da biomassa, por isso, projetos que promovem técnicas sustentáveis precisam ser cada vez mais incentivadas. A produção agrícola é diretamente influenciada pelo clima.

Portanto, as mudanças do clima podem impactar diretamente no mercado agrícola, à vista disso, é preciso cuidar do meio ambiente, especialistas da Embrapa alertam sobre a destruição da vegetação que impactam diretamente nas plantações, portanto, no agronegócio.

Em 2021, o país apresentou alta de 25% neste setor o que significa US$ 12,11 bilhões, segundo informações da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais, o principal produto exportado este ano foi a soja. Para que o mercado possa prosperar é preciso cuidar do meio ambiente e aprender um pouco mais sobre o manejo sustentável da água.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *