Entenda as semelhanças e diferenças das aplicações ligadas a inflação 

Para proteger o seu portfólio, entenda as semelhanças e diferenças das aplicações. Saiba mais aqui!

semelhanças e diferenças das aplicações ligadas a inflação
Fonte: Google

Com os constantes ajustes da inflação, muitos investidores seguem discutindo as semelhanças e diferenças das aplicações que estão ligadas a inflação. Além disso, um sinal de alerta está aceso entre os pequenos acionistas brasileiros. Atualmente, esses investidores seguem tendo retornos menores dos investimentos conservadores que são considerados certeiros. Porém, diante dessa situação não está tão certeiro com antes! 

Nesse contexto, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA registrou um aumento de 0,87% o que acabou reforçando as preocupações dos acionistas. Sendo esse aumento do mês de agosto do ano passado bem acima do esperado. Além de ter sido considerado o maior desde 2000, nesse ano, o IPCA chegou acumular alta de aproximadamente 5,67%.  

Segundo o relatório Fucos, do BCB as projeções referentes ao indicador têm sido frequentemente revisadas para cima. Sendo assim, é necessário entender as semelhanças e diferenças das aplicações que estão ligadas a inflação. Pois, as estimativas apontam para mais um aumento de 7,58% em 2022.

Neste cenário, entender as semelhanças e diferenças das aplicações ligadas a inflação será necessário ter ao menos uma parte da carteira de investimentos reservada para isso. Ou seja, com a inflação bem acima da média as transações ganham ainda mais importância para os investidores. Essas escolhas podem ser encontradas tanto nos investimentos de renda fixa como títulos públicos.  

Investimentos mais acessíveis 

Dentre as aplicações mais acessíveis, temos os títulos públicos mais acessíveis com a finalidade de proteger o poder de compra do acionista ao longo do tempo. Poderá incidir sobre os títulos públicos como, Tesouro IPCA+ mesmo com o pagamento de bônus semestrais. Então, essa uma ação que combina com uma parte do retorno prefixado. 

Sendo esse retorno definido no momento da compra das ações, desse modo, o restante deverá ser indexado à inflação com a dimensão do IPCA. Para pagamentos realizados no cupom, o acionista receberá o retorno antecipado duas vezes ao ano. Hoje, as taxas de juros reais com desconto a inflação pagas por essas ações superam os 4,8 pontos percentuais no caso de ações com vencimentos maiores. Ou seja, com vencimentos a partir de 15 anos ou mais.  

Segundo alguns analistas de mercado, os acionistas devem estar sempre atentos as ações. Visto que, se as ações forem vendidas antes do prazo as taxas poderão sofrer algumas alterações. Isso quer dizer, que os ajustes podem ser realizados para cima ou para baixo. Por isso, é necessário prestar atenção as constantes oscilações do mercado. Relacionado aos gastos, a B3 cobra taxas de custódia de 0,25 pontos percentuais e não sobre ao valor total desses títulos! 

Fundos inflacionários 

Ao contrário dos títulos públicos, os acionistas têm a opção de poder escolher sozinho quais serão os ativos que vão compor o portfólio. Em relação ao fundo de inflação, o gestor deve determinar quais são as ações e vencimentos que farão parte dessa seleção. Desse modo, a carteira virtual é composta por uma cesta de títulos públicos.  

Então, na aquisição dos títulos diretos o investidor deve saber qual será a taxa que está sendo comprada. Caso essa taxa se estenda até o vencimento o retorno que você vai receber. Desse modo, se o investidor compra um fundo de inflação será necessário pulverizar a carteira. 

No entanto, é relevante lembrar que existe cobrança de come-cotas, taxas de gestão e eventuais taxas de performances. Ou seja, os fundos de inflação são uma excelente opção para pequenos investidores que podem precisar fazer o resgate dos valores investidos! Ainda segundo os analistas, essas opções são atraentes e interessantes, porém, vale lembrar que as aplicações a longo prazo não podem ser consideradas como reserva de emergência.  

Semelhanças e diferenças das aplicações ligadas a inflação 

semelhanças e diferenças das aplicações ligadas a inflação
Fonte: Google

Ainda nesse sentido, para poder investir com mais clareza nesses ativos é necessário entender as semelhanças e diferenças das aplicações ligadas a inflação. Como mencionei antes, diante dos constantes ajustes da inflação, muitos investidores seguem discutindo as semelhanças dos investimentos que estão ligadas a inflação. 

Assim como, a inflação o IPCA segue com as suas variações, ou seja, altos e baixos. Segundo o relatório da Focus as projeções referentes as projeções futuras da inflação. Prevê que novos aumentos devem acontecer ao longo de 2022. Nesse sentido, investidores seguem tendo retornos menores dos investimentos conservadores que são considerados certeiros. Contudo, diante dessa situação não está tão certeiro como antes, não é mesmo! 

Por fim, a dica dos analistas é prestar atenção aos que os indicadores desses índices revelam. Além de estudar bem o ativo antes de investir em qualquer ativo. Seja ele, no melhor momento ou não, pois, os indicadores seguem sendo revisados sempre para cima. 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.