Crise nos serviços de streaming: queda nas ações das plataformas! 

Saiba mais sobre a crise nos serviços de streaming, ações de plataformas como Disney e Netflix sofrem queda. Entenda!

Crise nos serviços de streaming
Fonte: Google

Com a guerra dos streamings cada vez mais acirrada, as ações das gigantes desse novo mercado sofreram queda na bolsa de valores. Ou seja, a crise nos serviços de streaming vem ganhando destaque entre os assuntos mais comentados pelos investidores. Devido a recente notícia de que a pioneira desse mercado a Netflix enfrenta uma crise. Que apresentou a primeira queda na quantidade de assinantes, essa notícia acabou causando um receio entre as plataformas! 

Esse receio pode ser entendido com facilidade, afinal, o segmento de streamings aumentou devido a sustentabilidade e lucratividade que possui. Principalmente, durante a pandemia, entretanto, é preciso entender que em 2020 e 2021 as pessoas ainda estavam em isolamento. Isso quer dizer, que o consumo dos serviços de streaming foi uma das alternativas usadas para lazer. Hoje, com os shoppings e cinemas liberados o consumo caiu, segundo muitos especialistas já tinham previsto. 

Contudo, isso não quer dizer que a crise nos serviços de streaming permanecerá; segundo a empresa informou no mês de outubro do ano passado. A plataforma de streaming arrecadou cerca de US$ 300 bilhões. No entanto com essa crise no setor as ações da Netflix sofreram uma queda de 67% desde o início desse ano! 

Assim como as ações da Netflix, as ações da Disney estão sofrendo com a crise nos serviços de streaming. As ações das plataformas de streaming estão na lista de ações com as piores performances do índice Dow Jones, em 2022. Apesar dos recentes lançamentos de produtos de sucesso que contribuíram para a lucratividade de algumas plataformas. Devido a esses lançamentos, a plataforma atingiu cerca de 20 milhões de assinantes recentemente, mesmo com a crise.  

Netflix 

A plataforma Netflix oferece um serviço de streaming desde 2010, além de oferecer título variados de TV e cinema. Os seus assinantes têm acesso à internet com uma velocidade mais rápida. Apesar da crise que a empresa vem enfrentando, os investimentos para aumentar a qualidade do conteúdo de produção não continuam.

Desde que a plataforma surgiu no EUA, em meados de 1997 com entregas de DVD pelo correio. Os seus fundadores têm como objetivo principal, atender as necessidades dos seus assinantes. Hoje, a plataforma atua em mais de 190 países pelo mundo. Em 2013, a Netflix lançou a sua primeira série original, desde então, as produções originais vêm chamando atenção de novos clientes. 

Além disso, uma vantagem que a Netflix possui e que outras empresas se espelham é o fato de que os seus usuários podem ter acesso a vários conteúdos pagando uma taxa por mês. Antes o seu principal concorrente era a tv por assinatura, no entanto, com o sucesso em ascensão da plataforma. Outras empresas resolveram disponibilizar o mesmo serviço de streaming, sendo assim, boa parte dos filmes de séries foram retirados da plataforma. O que acabou reforçando, as produções originais da plataforma que segue liderando o mercado!   

Antes e depois da pandemia  

Antes da pandemia do novo coronavírus invadir o mundo, cerca de 75% dos brasileiros usavam a plataforma como opção de lazer. Com o isolamento a quantidade de usuários aumentou significativamente. Porém, após o aumento na mensalidade anunciado no ano passado a empresa começou a enfrentar uma crise.  

Cerca de 200 mil assinantes deixaram de acessar a plataforma, entretanto, alguns especialistas afirmam que esse tipo de oscilação é comum em qualquer negócio. Além disso, o aumento da inflação no país contribuiu para que alguns assinantes cortassem esse tipo gasto.  

Ainda nesse sentido, devemos levar em consideração que o aumento da concorrência acabou agravando a crise da plataforma. Por exemplo, a HBO Max segue ampliando o seu público, recentemente, cerca de 3 milhões de novos clientes passaram a acessar o conteúdo da plataforma. Além da HBO Max, a Disney também lançou uma plataforma com os seus títulos atraindo cerca de 129,8 milhões de assinantes desde o seu lançamento.  

Crise nos serviços de streaming 

Crise nos serviços de streaming
Fonte: Google

Assim como mencionei, a crise nos serviços de streaming vem ganhando destaque entre os assuntos mais comentados pelos investidores. Devido a recente notícia de que a pioneira desse mercado a Netflix está enfrentando uma crise, pois, vem perdendo assinantes para as suas concorrentes!  

Além da Netflix, a sua concorrente a Disney está sofrendo com a crise no mercado de streamings. As ações de ambas as plataformas entraram para a lista de ações com as piores performances do índice Dow Jones, no início de 2022. 

Para os especialistas esse tipo de crise que o mercado de streaming vem enfrentando é normal, afinal, trata-se de um mercado novo. Então, é normal que haja uma oscilação, além disso, hoje a Netflix enfrenta concorrentes de peso como a Amazon Prime; HBO Max e seus filmes premiados; além da Disney entre outras empresas que estão surgindo! 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com os seus amigos e família, depois volte para saber mais novidades sobre universo das finanças. Esperamos por você! Memivi.