Comercio online em 2021: entenda o aumento das vendas!

O comercio online em 2021, representa 21,2 pontos percentuais no setor de vendas do país. Fique por dentro!
Anúncios


Comercio online em 2021
Fonte: Google

A chegada da pandemia do novo coronavírus, trouxe muitas mudanças para vários setores! Neste contexto, o setor de vendas online deu um salto significativo e muitas empresas do comércio varejista do Brasil passaram a investir no comercio online em 2021. Tendo em vista, que um ano antes da pandemia chegar ao país as vendas das plataformas de e-commerce representavam cerca de 9,2% da receita brasileira.  

No entanto, este ano desde o primeiro semestre a vendas online tem obtido um faturamento relevante, em relação as lojas físicas. Desse modo, no segundo semestre as vendas desse segmento chegaram à marca de 21,2% de receita. Sendo assim, este resultado confirma as projeções dos especialistas relacionada ao processo de digitalização dessas empresas. Como, por exemplo: startups; e-commerce e outras plataformas online. 

Visto que, o comercio online em 2021 segue obtendo destaque nas vendas outros segmentos além das redes varejistas, andam investindo nas vendas online! Segundo especialistas, o comercio online possui alguns critérios específicos para atrair mais clientes como: uso de contas comerciais pelo WhatsApp para fazer um primeiro contato com os seus clientes! 

Portanto, uma das estratégias do comercio online em 2021 é o pré-venda e pós-venda por WhatsApp. Primeiramente, para criar um primeiro diálogo com o consumidor, assim, em seguida o pós-venda que inclui a apresentação de novos produtos ou promoções da loja online ou serviço. Assim como, negócios que podem ser fechados no site ou aplicativo da própria loja. 

Impacto na economia  

Neste contexto, alguns analistas de mercado seguem fazendo análises do saldo líquido nas vendas online. Assim como, o desempenho das lojas físicas que passaram a atuar no mercado online. Pois, segundo estes mesmos analistas as empresas que não se adpitarem ao comercio online deixarão de existir! 

Portanto, essas empresas em especial as empresas do setor varejista que possuem uma fatia maior do e-commerce existente no país. Seguem impulsionando as vendas online, desse modo, muitos analistas seguem fazendo comparações entre os grupos varejista que mais atuam neste novo segmento. 

Sendo assim, o ponto alto do comercio online se deu em 2021 quando a segunda onda da pandemia tomou conta do país. Neste sentido, o mercado mais afetado pela segunda onda, foi o mercado varejista devido ao retorno das restrições mais severas que voltaram a ser aplicadas. Desse modo, as redes varejistas passaram a investir mais no comercio online. Assim, eles passaram de setor mais afetado em meio a pandemia para o setor que obteve o faturamento acima dos outros este ano! 

Comercio online em 2021, chega a 40% no total de vendas pelo mundo 

Neste contexto, o comercio online em 2021 passou a ser a principal maneira de obter faturamento alto em praticamente todos os segmentos. Embora, boa parte das empresas tenham voltado com o expediente nas lojas físicas. O home Office, ainda segue em alta, ainda segundo alguns analistas a tendência é de que haja uma estabilização nas vendas online em todos os mercados até o final do ano. 

Desse mesmo modo, no ano passado as vendas online tiveram um aumento considerável em relação aos anos anteriores a pandemia. Assim sendo, cerca de 20,2 milhões consumidores brasileiros tiveram a sua primeira experiência nas compras online. Assim como, cerca de 150 mil lojas investiram nas vendas online em 2021. 

Portanto, com a aceleração da digitalização no país desde a chegada da pandemia! Segundo pesquisas feitas pelos economistas que acompanham o mercado financeiro, foram feitas em 2020 e 2021 aproximadamente 301 milhões de compras nas plataformas online. Vale ressaltar, que boa parte dessas compras tinham um valor médio de R$ 419, segundo um levantamento feito pelos economistas.  

Dados do IBGE 

Comercio online em 2021
Fonte: Google

Neste contexto, no período mais crítico da quarentena quando as pessoas tentavam se adaptar ao isolamento social obrigatório, a ABComm chegou a registrar novas lojas virtuais a cada minuto. Logo, este segmento apresentou número jamais vistos antes um desenvolvimento repentino e não planejado. Sendo assim, algumas dessas lojas, não existem mais!  

No entanto, boa parte delas seguem expandindo os seus negócios no comercio eletrônico! Desse modo, um estudo feito pelo IBGE calculou que, as vendas online do setor varejista em 2018 eram de aproximadamente 3,8 pontos. Assim, em 2020 o aumento foi de 6% a mais que em 2018. 

Por fim, ainda segundo dados do IBGE o comercio online em 2021 teve um avanço de 37% em relação aos anos anteriores. Portanto, este é um mercado que veio para ficar e segundo muitos especialistas à medida que a tecnologia avança, as empresas que não investirem em plataformas online podem ficar para trás.  

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.