Finanças do casal, ter ou não conta conjunta?

Um dos principais motivos de divórcios ou problemas nos casamentos, são as questões financeiras. Dentre as dicas, falaremos sobre o casal ter ou não conta bancária juntos.
Anúncios


conta Conjunta vale a pena?
Fonte: Google

Certamente, decidir questões financeiras não é tarefa fácil para duas pessoas quando decidem viver juntos. Logo, para a garantia de boa saúde das finanças é necessário que o casal esteja determinado e alinhado a manter o orçamento doméstico em dia, como por exemplo uma conta conjunta.

Sendo assim, opções como conta conjunta, e cartões de crédito, são recursos que podem contribuir, pois permite maior controle das finanças. Mas este não é um assunto muito confortável para todos os casais, ainda gera bastante dúvidas, se realmente é vantajoso abrir conta bancária para duas pessoas.

Assim como no caso do cartão de crédito, será que existe confiança e controle do marido ou esposa ao solicitar um cartão adicional, no qual os gastos são disponibilizados em aplicativos, e ambos saberão o que cada um está comprando.

No entanto, essas são apenas ferramentas e o uso em conjunto, irá depender do estilo de vida de cada família. Mesmo o casamento tendo “regras” no qual ambos precisam seguir para que não falte o respeito, a cumplicidade e união de ambos; é necessário que tenha também flexibilidade e confiança para que essa etapa na vida das pessoas dê certo.

Para organizar as finanças, abrir uma conta conjunta por exemplo não é a resposta ou solução dos problemas. Porém, para que isso funcione, são necessários alguns “combinados” que o casal precisa seguir; como por exemplo, a transparência entre o casal.

Quer saber mais sobre este assunto? Iremos te ajudar, confira a seguir nossa análise sobre essas e outras questões.

Conta bancária conjunta é vantajoso para a vida financeira do casal?

Muitas pessoas acreditam que a conta conjunta pode ser dividida, ou seja, movimentada por duas pessoas. No entanto, mais pessoas podem fazer parte desse tipo de conta, que podem ser poupança ou corrente, ou se preferirem as duas opções juntas. Além disso, para os clientes que já possuem conta em algum banco, não precisar abrir uma nova, pois a individual pode ser transformar em conjunta.

Para isso, basta que o titular da conta entre em contato com o gerente e manifeste o desejo em dividir a conta com outras pessoas e seguir as normas de cada instituição. No entanto, se o cliente possuir conta em algum banco digital, não é possível fazer essa mudança como nos bancos tradicionais. Atualmente, existem poucas opções de fintech que disponibilizam este serviço.

No mercado existem 2 tipos de conta conjunta que são as solidárias, onde qualquer titular pode realizar movimentação financeira de maneira independente. Também existe a conta simples, que de simples não tem muita coisa, pois exige que transações de débitos sejam autorizadas pelos responsáveis. Portanto, essa é uma boa opção para quem precisa controlar as ações da conta, por exemplo em caso de conta em conjunto com filhos.

Para casais conta conjunta
Fonte: Google

Estilo de vida do casal (vantagens da conta conjunta)

Muitos casais optam por um relacionamento no qual dividem tudo juntos, principalmente as finanças; para assim gerenciar todos os recursos financeiros de forma única. Mas outros preferem autonomia e liberdade entre ambos, para que cada um gerencie suas finanças de maneira individual, por isso possuem contas bancárias separadas.

Vantagens – A princípio existem três principais benefícios em um casal possuir conta conjunta, que são, melhor organização das finanças da família, transparência e economia. Logo, os recursos podem ser planejados e centralizados com mais eficiência, pois quando surgem despesas, o valor sairá de um caixa único, não tendo problemas como, “quem irá pagar”.

Casais optam por essa opção, para que ambos saibam como o dinheiro está sendo gasto, sem nenhum tipo de problemas pois, os cônjuges têm ciência que cada um está fazendo. Possuir conta conjunta também gera economia ao casal, pois com apenas uma conta bancária, são menos tarifas e taxas para pagamento. Mas essas só serão vantagens se o casal conseguir viver numa boa com a falta de liberdade, também exige muita transparência e confiança de ambos.

Algumas desvantagens

No entanto, nem tudo são flores não é verdade? A falta de autonomia para gastar o dinheiro como quiser é uma das grandes desvantagens da conta conjunta. Principalmente se o casal for muito diferente, ou seja, quando um dos cônjuges é mais “gastador” do que o outro. Logo, as chances de entrarem em conflito são grandes e outros problemas surgirem no casamento.

Além disso, os casais que fazem investimentos podem não adaptar com este modelo onde tudo é compartilhado e pode resultar em conflitos. Mesmo por que, as pessoas têm perfis de investidores diferentes; portanto, casais no qual um possui perfil “agressivo” e outro for mais moderado, certamente não dará certo terem uma conta conjunta.

Por último, quando um dos titulares da conta bancária extrapole nos gastos, ambos serão prejudicados, e podem entrar em crise financeira e conjugal. Além disso, existe as chances de algum dos cônjuges tenham o nome em algum órgão de proteção ao crédito (nome sujo), devido irresponsabilidade de uma das partes. Sendo assim, vale a pena analisar se é vantajoso o casal correr o risco de discussões por falta de privacidade.

Conclusão

Assim como a conta conjunta, muitas casas dividem também cartões de crédito adicional, isso porque com cartão em mãos, o novo titular pode realizar compras como quiser. Porém, assim como a conta conjunta, antes de solicitar este produto, o mais indicado é que o casal tenha uma conversa, estabeleçam limites e claro que prevaleça a confiança um no outro sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *