Electrolux, o aumento das vendas em toda América Latina.

Confira como uma das fabricantes de eletrodomésticos mais famosa no Brasil aumentaram as vendas mesmo diante do cenário de crise econômica.
Anúncios


Fonte: Electrolux

Certamente o setor de eletroeletrônicos é um dos mais sensíveis em meio a crise. Logo, quando a economia está aquecida as vendas aumentam, o mesmo acontece quando a economia cai. De forma automática as vendas também despencam. Isso ocorreu na Electrolux, na qual houve aumento das vendas. Assim como outros setores, os fabricantes precisam tomar medidas rápidas em situações como por exemplo foi o caso da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o diretor da Electrolux no Brasil, Eduardo Cortez; a maior preocupação da companhia foi em relação a segurança das pessoas, e isso começou com os colaboradores.

Por isso, foram adotadas medidas rápidas de segurança nas fabricas e a parte administrativa foi liberada para trabalhar em suas casas.

Além disso, no começo da pandemia tiveram momentos que foi preciso parar a produção. Isso causou impactos muito grandes e a empresa como o mercado em geral também teve uma queda.

Embora o perfil do consumidor brasileiro seja diferente de outros países, uma coisa é idêntica em qualquer lugar, durante a crise o consumo diminui bastante. Mas o fato de as pessoas terem ficado mais em casa, automaticamente o uso dos eletrodomésticos também aumentou. Assim, estudos mostram que o consumidor usou 75% a mais do que antes do isolamento. Então a demanda também disparou, e no mundo mais digital, com diversos apps digitais contribuíram para estes crescimentos nas vendas.

Além dos apps digitais, as pessoas usam ainda mais os cartões de crédito. Que hoje em dia em suas versões em cartões virtuais, facilitaram as compras dos brasileiros. Além disso, no orçamento doméstico muitas famílias destinam valores para o lazer (viagens, saídas nos finais de semana, etc.); como não foi possível realizar muitas dessas ações, as pessoas decidiram investir no conforto de seus lares.

Mudança no comportamento dos consumidores.

Fonte: Electrolux

Atualmente, a forma que os consumidores estão fazendo suas aquisições também mudou. Aqueles que já faziam compras pela internet aumentaram muito. Enquanto as pessoas que não tinham esse hábito de consumo, decidiram experimentar; e se viram obrigados devido à falta de opção; afinal as lojas estavam todas fechadas.

Segundo Cortez, o mercado de eletrodoméstico irá crescer em torno de 10%; isso segundo a estimativa comparado com o ano passado, e as vendas online devem passar de 86%.

Certamente, fatores como a digitalização contribuiu para esse crescimento. Pois no mercado brasileiro há diversos apps de carteiras digitais que armazenam os dados do usuário.

Assim como número de cartão de crédito, que ajuda no processo de compras pela internet. Além disso, algumas fintechs estão disponibilizando em suas plataformas produtos e serviços de vários segmentos em shoppings virtuais.

Por último, houve também a contribuição no aumento das vendas devido aos incentivos que o governo federal. Como auxílio emergencial que foi pago até dezembro do ano passado. Não apenas no setor de eletrodoméstico, mas em vários outros, o benefício contribuiu para o aquecimento da economia.

Mas, devido motivos que envolvem o orçamento do país, o auxilio teve que parar. Assim a esperança está na vacina que muito em breve estará disponível para todos os brasileiros.

Electrolux aumento nas vendas: Alta e digitalização nas vendas

De acordo com a Electrolux, o crescimento nas vendas no Brasil impulsionou os resultados em toda América Latina. A fabricante de eletrodomésticos, percebeu aumento no mercado brasileiro por diversos aparelhos no último trimestre de 2020, atribuídos aos incentivos do governo. Em diversas regiões, as vendas cresceram cerca de 8%, avanço de 25,5% em termos orgânicos.

A disponibilidade de vários produtos, também ajudou com o crescimento da demanda em outros países como na Argentina e Chile. Que adotaram maneiras de estimular a economia durante a pandemia.

Com isso os números da companhia a aumentaram, o lucro da Electrolux cresceu 25% em toda América Latina. Devido aumento dos preços, que foi capaz de compensar fatores negativos. Como por exemplo aumento dos custos com logísticas e também a inflação. Por fim, a receita da empresa aumentou cerca de 6%.

Tecnologia e aumento nas vendas Electrolux

A Tecnologia está presente também nas fabricas de eletrodomésticos, e agradar a todas as pessoas é realmente um desafio. Por isso, a empresa destina 5% da receita do grupo a inovação. Que acontece de diferentes formas, como refrigeradores conectados, ou ar condicionados que podem ser ligados antes da pessoa chegar na residência. Enquanto, outros preferem o eletro tradicional e cabe a empresa atentar as necessidades de ambos os perfis; já que os consumidores estão no centro de tudo.

Principalmente os Brasileiros, que são muito ligados aos produtos modernos e bonitos, por isso o design dos eletros é levado em consideração. Além disso, o mercado brasileiro é muito importante para a Electrolux. De acordo com Diretor geral, cerca de 16% da receita da companhia é da América Latina; e o país que mais contribui para isso é o Brasil.

Por isso a centenária Electrolux, que já atua no país a mais de 90 anos faz investimentos grandes e fazem de tudo para contribuir ainda mais com a nossa economia.

Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos para entender melhor sobre finanças, investimentos e conhecer serviços como, por exemplo; cartões de crédito, conta digital e empréstimo, tudo aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *